Portugal e os Jogos Olímpicos

Em Portugal, o crescimento inicial do desporto, à data designado como sport, seguiu as tendências dos outros países, surgindo ano após ano novos clubes e associações, ligas e até uniões, hoje designadas como federações desportivas. O desporto, que estava no final do século XIX muito circunscrito às elites, com o passar dos anos começou a integrar elementos das diversas classes sociais e a fazer parte do quotidiano nacional.


›  Criação do Comité Olímpico
Com a decisão de Portugal participar pela primeira vez nos Jogos Olímpicos, em 1912, foi necessário criar um Comité Olímpico, para que os atletas portugueses pudessem ser inscritos e participar nos Jogos da V Olimpíada.

Em Portugal, existia já a Sociedade Promotora de Educação Física Nacional (SPEFN) e foi a partir desta estrutura e dos seus dirigentes que se criou, a 30 de abril de 1912, o Comité Olímpico Português (COP), designação que viria a ser alterada para Comité Olímpico de Portugal, em 1992.

O primeiro Presidente do COP foi Jayme Mauperrin dos Santos, um conceituado dirigente e defensor do desporto e do Movimento Olímpico. Exerceu funções até 1913, seguindo-se Alfredo Ferreira dos Anjos, também conhecido por Conde de Fontalva.


›  Primeira Participação Olímpica
Os atletas portugueses participaram pela primeira vez nos Jogos Olímpicos em 1912. Foi na 5.ª edição dos Jogos, realizada em Estocolmo. A missão portuguesa foi constituída por seis atletas, que participaram nas competições de atletismo, esgrima e luta greco-romana.

No atletismo, António Stromp participou nas provas de 100m e 200m, Armando Cortesão nos 400m e 800m e Francisco Lázaro competiu na prova de maratona. António Pereira e Joaquim Vital participaram nas provas de luta greco-romana e Fernando Correia na prova de espada, na modalidade de esgrima.

A estreia de Portugal nos Jogos Olímpicos ficou, sem dúvida, marcada pela morte do maratonista Francisco Lázaro, que sofreu uma insolação no decorrer da prova, acabando por falecer no hospital, no dia seguinte.


Texto: Rita Nunes (COP e Investigadora do HTC-CEF da FCSH-UNL)


Francisco Lázaro na maratona nos Jogos Olímpicos de Estocolmo 1912
Desenho do fato dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos de Amesterdão
1928
Arquivo do Comité Olímpico de Portugal
Desfile da comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos de Berlim 1936
Emblema utilizado no uniforme dos membros da delegação portuguesa nos Jogos Olímpicos de Londres
1948
Espólio Moniz Pereira / Coleção do Museu Nacional do Desporto
Discurso inaugural na abertura dos Jogos Olímpicos de Helsínquia 1952
Fato dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos de Roma 1960
Desfile da comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos de Roma
1960
Arquivo do Comité Olímpico de Portugal
Emblema dos Jogos Olímpicos de Munique emitido pelo Comité Olímpico de Portugal
1972
Coleção Museu Nacional do Desporto
Cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Munique
1972
Desfile da comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos de Montreal
1976
Galhardete alusivo à participação de Portugal nos Jogos Olímpicos de Moscovo
1980
Coleção Museu Nacional do Desporto
Medalha dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, pertencente a Matos Fernandes
1984
Acervo do Sport Lisboa e Benfica
Conjunto de três pins com estojo dos Jogos Olímpicos de Seul, pertencente a Matos Fernandes
1988
Acervo do Sport Lisboa e Benfica
Desfile da comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos de Seul 1988
Desenho do fato dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos de Barcelona
1992
Arquivo do Comité Olímpico de Portugal
Cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Barcelona 1992
Desfile da comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996
Desfile da comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos de Londres 2012

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar