Pedro Pichardo

Triplo Salto

Modalidade

Atletismo

Idade

28

Nacionalidade

Portuguesa (naturalizado)

Pedro Pablo Pichardo é considerado um dos melhores praticantes do triplo salto da atualidade, tendo sido contratado pelo Benfica em abril de 2017. O atleta naturalizou-se português em dezembro desse ano e a IAAF oficializou a naturalização em outubro de 2018, tendo podido passar a competir com a camisola portuguesa a partir de 1 de agosto de 2019.

Pichardo destacou-se no triplo salto desde os escalões jovens, tendo sido campeão mundial júnior, em Barcelona 2012. Considerado como um fenómeno em Santiago de Cuba, teve uma rápida ascensão e conquistou a medalha de prata no mundial, em Moscovo, no ano seguinte. Em 2014, fez a maior marca do ano ao saltar 17,79 metros e foi bronze no Mundial de Pista Coberta em Sopot. Em 2015, firmou-se de vez entre os maiores atletas desta categoria: foi ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (17,54 metros) e prata no Mundial de Pequim (17,73 metros).

Pelo Benfica teve a sua estreia em junho de 2017, no SL Benfica Athletics Meeting, conquistando o 1.º lugar. Desde então, tem dado provas do seu excelente nível, tanto em provas nacionais como internacionais. Estabeleceu um novo recorde nacional de triplo salto, no Meeting de Doha da Liga Diamante, com um salto de 17,95 metros no terceiro ensaio, o que constitui a melhor marca mundial do ano e a mais alta que algum atleta português e do Benfica já teve. Em agosto de 2018, Pedro Pichardo foi o primeiro atleta português a conquistar a Liga Diamante, com a marca de 17,49 metros, destronando o norte-americano Christian Taylor, bicampeão olímpico e vencedor das últimas seis edições.

Pichardo garantiu os mínimos para o triplo salto nos Jogos Olímpicos de Tokyo no Meeting de Roma da Liga de Roma. O atleta “encarnado” foi o 2.º classificado, com a marca de 17,47 metros, o que correspondeu à melhor marca pessoal do ano para o saltador.

A 7 de março de 2021, sagrou-se campeão europeu no triplo salto no Campeonato Europeu de Atletismo de Pista Coberta, em Torun (Polónia), com um salto de 17,30m logo no primeiro salto. As outras três marcas (17,06m, 17,09m e 17,12m), mesmo ficando aquém do primeiro salto, não foram ultrapassadas pelo segundo classificado, o atleta azeri Alexis Copello, cujo máximo se fixou nos 17,04m.

Em 2021, participará pela primeira vez nos Jogos Olímpicos.





Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar