13 de janeiro de 2018, 18h10

Superioridade do Benfica B premiada com golos e vitória

Futebol

Remates de Heriberto, Zé Gomes e Willock selaram a conquista de três pontos na receção à Oliveirense (3-2), na 20.ª jornada da II Liga.

Traduzindo em golos a superioridade evidenciada no campo n.º 1 do Caixa Futebol Campus, o Benfica B ultrapassou a Oliveirense por 3-2, na 20.ª jornada da II Liga (Ledman LigaPro), a primeira da segunda volta.

Com energia e velocidade das combinações, o Benfica B desenvolveu um futebol fluido, especialmente no primeiro tempo, instalando-se quase em permanência nas imediações da grande área da Oliveirense.

Correspondendo a ataques construídos quase em contínuo, Zé Gomes, Keaton Parks, Alan Jr e Heriberto rondaram o golo em mais do que uma ocasião, mas não acertaram no alvo.

A Oliveirense mostrou-se num contra-ataque concluído por Riascos para defesa tranquila de Zlobin e, aos 30’, num cruzamento de Sérgio Ribeiro para remate de Diogo Valente, lance em que a bola beijaria as redes benfiquistas: 0-1. Um golo que furava a lógica do sentido do encontro, sempre dominado pelos jovens encarnados.

Apesar do golpe, a equipa de Hélder Cristóvão não mostrou desconforto e persistiu na elaboração de ataques, insistindo em jogadas de entendimento velozes e profundas pelos flancos.

Aos 41’, Heriberto, com um remate de pé direito na área, fez a bola entrar junto ao poste direito: 1-1.

O 2-1 demorou apenas três minutos: Heriberto acelerou pela esquerda, aproveitando o espaço nas costas da defensiva da Oliveirense, viu a entrada de Zé Gomes no lado contrário e passou-lhe a bola. Na cara do guarda-redes, o jovem avançado das águias, à segunda, empurrou para as redes.

A Oliveirense espevitou após o intervalo, quis subir linhas e ocupar espaços na intermediária benfiquista, mas as águias continuaram empreendedoras na preparação e execução de ataques.

Depois de uma ameaça num tiro de pé direito de fora da área, Willock cravou mesmo uma bola nas redes adversárias: aos 59', servido por Keaton Parks, fintou um defensor já no interior da área e, de pé direito, chutou rasteiro, a contar. Estava feito o 3-1.

Aos 67’, depois de Kalaica ter sido forçado a abandonar o terreno de jogo, combalido que ficou por um choque cabeça com cabeça com um adversário num lance pelo ar, o Benfica B sofreu o segundo golo: Diogo Valente, num cabeceamento no meio da área, fez mexer o resultado e passou-o para 3-2.

Ambicioso e com vontade de desfazer eventuais dúvidas quando ao vencedor da partida, o Benfica B manteve os olhos na baliza da Oliveirense. Aos 78’, Lystcov cabeceou à trave na sequência de um pontapé de canto executado por Heriberto sobre o lado esquerdo.

Diogo Mendes, com duplo cartão amarelo (o segundo foi, no mínimo, muito forçado), recebeu ordem de expulsão e deixou o Benfica B reduzido a 10 elementos nos últimos minutos, mas a inferioridade numérica não se notou e as águias asseguraram mais três pontos.

Texto: João Sanches

Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica

Comentários (0)

200 caracteres disponíveis

Submeter

Ainda não existem comentários. Sê o primeiro a enviar uma opinião.

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar