15 de fevereiro de 2018, 15h54

Mário Silva: "Apresentando a nossa identidade, somos melhores"

Futsal

O treinador adjunto da equipa de futsal do Benfica e o ala Miguel Ângelo lançam a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal frente ao Olho Marinho. A partida está agendada para as 18h00 de sábado, em Óbidos.

Agora com quatro campeões europeus em título no plantel, fruto da recente conquista da Seleção de Portugal na prova realizada na Eslovénia, o futsal do Benfica regressa em força para disputar a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Às 18h00 de sábado, dia 17, o Benfica enfrenta o Olho Marinho no Pavilhão Municipal de Óbidos.

Mário Silva, treinador adjunto da equipa de futsal do Benfica, indica que o adversário, atualmente na II Divisão, está a lutar pela subida à Liga Sport Zone e por isso o Benfica tem de estar atento.

"É uma equipa de II Divisão, é verdade, mas o Olho Marinho fez uma aposta muito forte para passar a ser uma equipa da Liga Sport Zone, com a contratação de uma equipa técnica experiente e a contratação de quatro, cinco jogadores que jogavam no primeiro escalão na temporada passada. É uma equipa que em 23 jogos oficiais tem apenas uma derrota, portanto tem uma dinâmica de vitória muito grande, principalmente em casa", ressaltou Mário Silva, em declarações à BTV.

O treinador adjunto quer um Benfica que mostre em campo a sua identidade e consiga um bom resultado em Óbidos.

"Atualmente, sabemos que se trabalharmos dentro daquilo que são os ideias do Benfica e apresentarmos a nossa identidade, somos melhores e podemos forçosamente apresentar um melhor resultado no sábado, que nos permite passar a eliminatória", considerou.

Miguel Ângelo

Miguel Ângelo: "Temos capacidade para chegar e ganhar"

O ala da equipa de futsal do Benfica começou por parabenizar os colegas de equipa (Bruno Coelho, Tiago Brito, André Coelho e Fábio Cecílio) que se sagraram Campeões Europeus por Portugal.

Sobre o jogo de sábado para a Taça de Portugal, alertou para as dificuldades que o Olho Marinho pode causar. "Prevejo um jogo extremamente difícil. Eles estão bem classificados na II Divisão. O jogo vai ter transições, mas vamos jogar o nosso futsal, um jogo curto, consciente, tentar não dar transições, um jogo muito físico para tentar contrariar isso", considerou.

"Quem ficou vai tentar ajudar quem regressa agora das seleções. Somos profissionais e temos capacidade para chegar e ganhar", vincou o camisola 9.

Texto: Márcia Dores

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar