18 de março de 2018, 20h45

Basquetebol vira energias para o ataque ao título nacional

Basquetebol

José Ricardo e Carlos Andrade analisaram a derrota do Benfica na final da Taça de Portugal e já apontam ao próximo grande objetivo.

José Ricardo, treinador da equipa de basquetebol do Benfica, não se escondeu atrás de desculpas no momento de avaliar a derrota na final da Taça de Portugal perante o Illiabum, equipa que as águias vão reencontrar às 20h30 de sexta-feira, na 1.ª jornada da fase final da Liga Portuguesa, de definição do Campeão Nacional.

Racionalizando sobre o que se passou dentro de campo na tarde de domingo, José Ricardo fez uma radiografia detalhada.

“Sabíamos que o Illiabum ia estender a sua defesa, procurar tirar-nos das rotinas ofensivas e da nossa habitual organização. Não fomos capazes de perceber, em muitos momentos da primeira parte, que acelerámos em demasia as decisões ofensivas, desequilibrando o balanço defensivo. Foi um conjunto de erros muito grande que levou a que o Illiabum fosse ganhando confiança e conseguisse uma diferença que marcou o jogo”, analisou.

“Em muitos momentos, mesmo percebendo que o Illiabum estava a fazer um excelente jogo, era importante regressar à nossa organização ofensiva, serenar a equipa de maneira a prolongar os tempos de ataque e reorganizarmo-nos defensivamente. Fomos atrás de uma avalanche de erros que não tivemos capacidade de corrigir na primeira parte”, completou o técnico.

José Ricardo

“A segunda parte foi diferente – tinha de ser diferente. Numa equipa que recupera de uma diferença tão grande, um erro parecem 10. Quando chegávamos a 10 e a 9 pontos de diferença e fomos ultrapassando algumas barreiras mentais, não percebemos que era natural que o Illiabum tivesse algumas posses de bola concretizadas. Não fomos capazes de viver com isso. Todos os pequenos erros cometidos nessa altura, e que são naturais num jogo de basquetebol, foram entendidos da nossa parte como se fossem erros muito mais graves e que sentenciassem o jogo muito longe de ele estar sentenciado”, comentou José Ricardo.

“A sensação que fica é que, mesmo quando estiveram na dezena de pontos, eles estiveram sempre muito mais confortáveis do que nós. Deveria ser ao contrário. Não fomos suficientemente serenos nesses momentos. Mérito da equipa adversária. Há que lhes dar os parabéns, foram melhores do que nós e mereceram inteiramente a vitória”, admitiu.

Os apoiantes do Benfica mereceram uma palavra especial de José Ricardo: “Os adeptos foram muito importantes. No momento em que estivemos a perder por muitos pontos, estiveram sempre connosco. Suportaram-nos e ajudaram-nos nos momentos críticos do jogo. O meu muito obrigado.”

Carlos Andrade

Carlos Andrade: "Estou orgulhoso pelo carácter da nossa equipa"

“A equipa do Illiabum jogou quase na perfeição”, reconheceu Carlos Andrade, aceitando a vitória do adversário e dando-lhe os parabéns.

Não estivemos ao nível que queríamos estar e a que estamos habituados. Mas estou orgulhoso pelo carácter da nossa equipa. Não desistimos. Na primeira parte não demos a imagem que estamos habituados a dar, mas depois retificámos isso e lutámos até ao fim. Não vou arranjar desculpas, não vou tirar o mérito ao adversário”, disse o basquetebolista.

“Eu acho que se aprende mais com as derrotas do que com as vitórias. O Illiabum foi um justo vencedor, e nós só temos de continuar o nosso caminho. Na sexta começa uma nova etapa [fase final da Liga Portuguesa de Basquetebol]. Vamos estar preparados. Temos mais dois objetivos para cumprir. Este ficou para trás, mas agora é erguer a cabeça e continuar a trabalhar”, afiançou o extremo.

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar