Futebol

06 maio 2018, 00h04

Rui Vitória, treinador do Benfica

O treinador do Benfica, Rui Vitória, foi assertivo na análise crítica à arbitragem de Carlos Xistra no dérbi, que terminou 0-0. Ainda assim, começou a sua intervenção na zona de entrevistas rápidas a elogiar a exibição da equipa que lidera.

A primeira parte encarnada foi um compêndio de como se deve jogar no campo de uma equipa boa, forte, e como se pode jogar fora com grande qualidade. Foi o que fizemos na primeira parte. Fomos a equipa mais forte, defrontámos uma equipa com qualidade, bons jogadores e um bom coletivo. Viemos para ganhar e não o conseguimos por manifesta infelicidade. Tivemos bolas para fazer golo, jogámos com qualidade. Não somámos os três pontos que bem merecíamos, mas ainda falta uma jornada”, considerou.

Rui Vitória falou da estratégia do Benfica que surpreendeu o Sporting nos primeiros 45 minutos, e deu os parabéns aos jogadores e aos adeptos.

“O Sporting teve dificuldades. Na primeira parte não conseguiram acertar com a nossa estratégia e criámos muitas dificuldades ao Sporting. Na segunda, o Sporting equilibrou um pouco. Isso não tira nenhum mérito à equipa do Sporting. Neste jogo dissemos ao que vínhamos, que era para ganhar. Mostrámos a nossa qualidade. Deveríamos ter ganhado pelas oportunidades que tivemos. Tenho é de dar os parabéns aos meus jogadores, à postura que tiveram, à coragem que tiveram. Dar uma palavra de grande apreço aos Benfiquistas. Dirigi-me aos Benfiquistas, mas depois saí mais cedo porque tinha combinado com o Carlos Xistra que ia falar com ele no túnel, coisa que não aconteceu. Por isso não me dirigi aos Benfiquistas como queria”, acrescentou.

Rui Vitória

No resumo pós-jogo da Sport TV apareceram lances de ambas as equipas como se o jogo tivesse sido equilibrado, situação que o técnico encarnado refutou.

“Por acaso, quando estava a vir para a conferência de Imprensa reparei que, no resumo de jogo, estavam com o cuidado de colocar uma imagem com um lance do Benfica e outra imagem com um lance do Sporting como se o jogo tivesse sido equilibrado. A única coisa em que houve equilíbrio foi na posse de bola. No resto, fomos melhores”, reforçou.

E atirou à Comunicação Social presente: “Valorizem o que o Benfica fez. Andaram a época toda a bater no Benfica, como se fosse um alvo a abater e não pudesse ganhar o 5.º título. Ganhámos quatro e vamos ganhar mais vezes.”

Carlos Xistra foi o árbitro do dérbi e o treinador das águias considerou que o juiz teve pouca coragem para aplicar no jogo o que dissera que ia fazer na reunião prévia na manhã do jogo.

Fico desagradado com este tipo de arbitragens, tenho de o dizer. Digo porque, ao longo desta época, fui sempre um treinador que tentei ser o mais educado, coerente e elegante possível. Tentei ter o maior cuidado em relação aos árbitros. Conheço o Carlos Xistra há muitos anos, é um bom árbitro, mas hoje não teve a qualidade e a coragem necessárias para um jogo destes. E porquê? Porque não teve a coragem de decidir conforme tinha dito que ia fazer na reunião de manhã", revelou o técnico.

"Vou explicar: são chamadas duas equipas, foram elementos da minha equipa técnica e ficou expressamente explicado que se o jogo tiver de durar por se recorrer ao vídeoárbitro, que o façamos. Quando chegou à noite, isso não aconteceu. Nos dois dérbis com o Sporting fomos melhores e lances de decisão desajustada e factuais… Isto não tira qualidade ao Sporting, mas foram quatro pontos que perdemos por erros desses. Estou a falar com educação. Poderia baixar o nível, mas não o vou fazer porque represento um grande Clube, mas percebo como é que estas arbitragens podem ser feitas. Foi para ficar tudo a zero, tudo na mesma, para que saíssemos todos, mais ou menos, na mesma. Tem de haver coragem”, alertou.

Rui Vitória

“Lembro-me destes dois dérbis em concreto onde há lances que deveriam ter sido analisados de outra forma. Curioso o facto de Hugo Miguel ter sido o árbitro do jogo da primeira volta e agora foi o vídeoárbitro. Não está em causa a qualidade. De manhã diz-se uma coisa, depois há tarde faz-se outra. Se calhar tem de se levar um elemento de arbitragem para essas reuniões porque, se calhar, não estamos a entender. Tem de lá estar um ex-árbitro, um ex-fiscal de linha… Vai um elemento da minha equipa técnica, é-nos transmitida uma coisa, ficamos com a ideia de que vai ser tudo revisto. Não estamos a perceber o que se passa?”, lembrou de seguida.

O treinador e a equipa do Benfica têm razões de queixa de várias decisões de Carlos Xistra, nomeadamente em três lances que poderiam ter resultado em dois pontapés de penálti e um golo a favor das águias. Na primeira parte, logo a abrir o dérbi, Rafa foi derrubado por Rui Patrício na grande área. Depois, na sequência de um canto executado à direita, William saltou na área com Jardel e cortou o lance com um braço. A fechar o encontro, na derradeira jogada do duelo, que acabaria com a bola dentro da baliza do Sporting (finalização de letra de Raúl), foi assinalada uma carga sobre Rui Patrício, numa situação em que nenhum benfiquista cometeu falta.

O Benfica está na luta pelo 2.º lugar da Liga NOS e vai enfrentar o Moreirense na 34.ª jornada, no Estádio da Luz.

Acredito, acredito, obviamente! Vamos jogar a última jornada, vamos ver o que acontece. Quero que seja tudo o mais correto possível. Estou a olhar para este jogo e para o da primeira volta, e houve muitos penáltis para serem assinalados. Espero que corra tudo muito bem na última jornada”, desejou.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Última atualização: 9 de julho de 2019

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar