20 de julho de 2017, 15h52

Talento “Made in” Benfica em foco no L´Equipe

Futebol

Ederson, Lindelöf e Bernardo Silva no onze mais caro deste defeso. 

Tags

Futebol

O talento que brota no Caixa Futebol Campus está à vista de todos. Porém, quando o mesmo é exercitado pela comunicação social internacional, o mediatismo é distinto.

Assim foi com o prestigiado jornal francês, L´Equipe, que pegou nos jogadores mais caros deste defeso e fez um onze. Com o título “O onze das transferências mais caras deste defeso”, o jornal desportivo coloca três nomes saídos do Caixa Futebol Campus para… o Mundo!

Na baliza aparece Ederson. O guarda-redes brasileiro custou 40 milhões ao Manchester City e na posição é apenas superado por Buffon. Forte com os pés, detentor de um pontapé assinalável e capaz de colocar o esférico de uma baliza a outra, Ederson notabilizou-se, igualmente, na Liga dos Campeões, nomeadamente com o Borussia Dortmund, onde defendeu tudo, inclusive uma grande penalidade de Aubameyang. O brasileiro é ainda muito forte a sair dos postes, seja em bolas altas, seja à flor da relva, fruto de uma plena leitura de jogo. Chegou ao Benfica com 16 anos, em 2009/10.

No setor defensivo aparece Victor Lindelöf. Foi companheiro de Ederson e agora será seu rival. Representará o Manchester United a troco de 35 milhões de euros, mais objetivos. O internacional sueco – conquistou o Europeu de Sub-21 em 2015 – saiu da Luz como titular indiscutível depois de duas temporadas de grande nível. Forte no jogo aéreo e no controlo da profundidade, Lindelöf é rápido e forte na saída de bola. Veio do Vasteras para os Juniores do Benfica em 2012/13.

Com um custo de 50 milhões de euros, Bernardo Silva é um dos mais caros deste onze. Deu nas vistas no Mónaco campeão e viajou até ao Manchester City, onde vai reencontrar Ederson. Formado no Seixal, o criativo esquerdino chegou ao Clube em 2007/08 e o seu talento deu logo nas vistas ao ponto de Chalana o apelidar de “Messizinho do Seixal”. Tem um pé esquerdo prodigioso e uma técnica refinada. Aos 22 anos é já uma certeza absoluta no futebol europeu.

Outros talentos que germinaram no Seixal

O Caixa Futebol Campus, porém, é muito mais do que estes três nomes. Um passado recente mostra-nos que o caminho da Formação trilhado pelo Benfica é o correto. Ainda nesta temporada saiu Nélson Semedo para o Barcelona (30,5 milhões de euros), mas se recuarmos uns anos – não muitos – no tempo vislumbramos Oblak (Atlético de Madrid), André Gomes (Barcelona), Renato Sanches (FC Bayern), Gonçalo Guedes (PSG) ou João Cancelo (Valência).

O caminho é este e muitos mais se apresentarão ao futebol europeu dentro em breve.

MR

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar