Futebol

01 janeiro 2019, 18h38

Rui Vitória

O Benfica viaja até ao sul de Portugal com o objetivo de colher o sexto triunfo consecutivo na Liga NOS, à passagem da 15.ª jornada. Do outro lado vai estar um Portimonense "com excelentes jogadores", às 20h15 de quarta-feira, mas o treinador Rui Vitória vincou os propósitos da equipa que comanda.

"Vamos a Portimão com uma grande vontade de ganhar, com muitos Benfiquistas a apoiar", referiu Rui Vitória, na tarde de terça-feira, primeiro dia de 2019, em conferência de Imprensa no Caixa Futebol Campus.

O que espera encontrar em Portimão? Que dificuldades antecipa para esta partida em casa de uma equipa que está a fazer um campeonato tranquilo, com bons resultados no seu estádio?

Vamos defrontar uma equipa que está a fazer um bom campeonato, que tem excelentes jogadores, com qualidade técnica. Temos de conhecer e interpretar muito bem. Isto não muda em nada a nossa visão do jogo: vamos a Portimão para ganhar, queremos começar o ano a vencer. Sabemos que temos um adversário que se vai apresentar com boa dinâmica, que sabe atacar, tem um jogador na frente, o Jackson, que faz golos, e tem o Nakajima, outro elemento importante no ataque. É uma equipa com um meio-campo de qualidade técnica, que sabe pressionar. Vamos ter um adversário difícil, mas vamos a Portimão com uma grande vontade de ganhar, com muitos Benfiquistas a apoiar.

Sabendo que outro dos candidatos ao título já perdeu em Portimão, como é que o Benfica terá de se apresentar para contrariar as qualidades reconhecidas à equipa treinada por António Folha?

O Benfica terá de se apresentar com grande concentração e uma grande dose de humildade, porque isso é característico dos campeões. Reconhecendo que do lado de lá estão jogadores de valia, temos de estar com as antenas ainda mais ligadas. Controlando os jogadores de valia, minimizamos as virtudes do adversário. Temos de ser uma equipa trabalhadora e agressiva para controlar a qualidade técnica do adversário. No ponto de vista ofensivo, temos de criar situações variadas para que o adversário não se consiga estabilizar. É um adversário difícil, mas é um campo bom de se jogar. Vai ser um jogo interessante de se seguir, com um estádio cheio e que queremos obviamente ganhar.

Rui Vitória

Num curto espaço de tempo o Benfica teve uma goleada diante do Braga, na Liga NOS, e um empate diante do Aves, na Taça da Liga. Está disposto a sacrificar um futebol atrativo em prol do resultado e sofrer críticas?

Nós queremos ganhar, se possível jogando sempre bem. Mas jogar bem é o quê? É jogar bonito? É jogar com muita circulação de bola? É ser mais objetivo, uma equipa que faz golos? Digo isto porque as análises variam de pessoa para pessoa. O nosso propósito é ganhar, sabemos que temos de estar nas quatro frentes de uma forma determinada e convicta, e isso passa por vitórias. Também sabemos que para chegar a essas vitórias é preciso estarmos bem dentro do campo. As alternâncias exibicionais acontecem connosco como com outras equipas. Não olhemos só para o Benfica. Fizemos sete pontos na Taça da Liga, o Braga nove, o FC Porto sete e o Sporting seis; o FC Porto passou por um golo e o Sporting em igualdade com o segundo e o terceiro. O que queremos é sempre procurar fazer bem as coisas, ganhar jogando bem. Quando houver dúvida em relação a isso, a equipa tem de ser concentrada, pragmática, objetiva, porque nesta altura é importante somar pontos. A qualidade está cá e vai aparecendo.

"Reconquista" foi um dos desejos que manifestou na passagem de ano?

Tenho o hábito de fazer pedidos nessas ocasiões, mas mais particulares, relacionados com saúde e família. Este é o ano em que queremos as reconquistas, de títulos e de vários outros aspetos. Estamos num novo ano e começar a ganhar é importantíssimo para nós. Disse há um tempo, numa conferência, que íamos entrar num ciclo vitorioso e entrámos. Agora queremos continuar, começar o ano a ganhar.

Bilhetes Benfica Rio Ave Jornada 14 Liga NOS

Vai fazer algum tipo de gestão na partida com o Portimonense, tendo em conta que no domingo há novo jogo, contra o Rio Ave?

Não, não vamos fazer gestão física. Vamos tomar as decisões em função daquilo que o adversário nos vai pedir e da forma como estivermos. Já fizemos 30 jogos, no último mês fizemos oito, agora, em janeiro, podemos fazer mais oito. São jogos em catadupa, os meus jogadores já estão avisados e preparados para tudo o que temos de controlar. A exigência é grande, com tudo o que já temos acumulado, mas não vou fazer qualquer tipo de gestão a pensar no domingo. O jogo mais importante é o que se segue com o Portimonense.

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Última atualização: 7 de fevereiro de 2019

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar