8 de janeiro de 2019, 19h58

Bolas paradas traiçoeiras

Futebol

O Benfica cedeu em casa perante o Portimonense na 21.ª jornada da Liga Revelação.

O Benfica criou diversas oportunidades de golo na receção ao Portimonense na 21.ª jornada da Liga Revelação, mas os forasteiros foram mais felizes e, em dois lances de bola parada, construíram uma diferença que as águias apenas conseguiram atenuar: 1-2.

RESUMO DO JOGO

Início de desafio movimentado, com o Benfica a tentar tomar de assalto a baliza da equipa algarvia. Aos 7', após um cruzamento executado por Frimpong na esquerda, Diogo Pinto, no coração da área, chutou forte, de pé direito, mas o esférico ganhou altura e gorou-se a primeira oportunidade de golo do encontro.

Explorando o corredor direito, a equipa benfiquista teve Tomás Domingos e Edi Semedo a combinarem, para depois o segundo conseguir espaço e cruzar na direção do primeiro poste, onde Pedro Soares não concluiu por muito pouco (14').

[GOLO: 0-1] Contra a corrente da partida, o Portimonense beneficiou de um livre direto à entrada da área e, aos 16', Paulo Henrique bateu de pé direito sem hipótese de defesa para Daniel Azevedo.

Na liderança do marcador, o conjunto de Portimão discutiu mais o encontro e, até perto da meia hora, teve preponderância nos acontecimentos e criou problemas à defensiva da casa.

Vukotic, aos 33', teve o empate no pé esquerdo, mas o remate, efetuado em posição frontal, foi sustido pelo guardião visitante. O mesmo Vukotic (33') e Diogo Pinto (35'), em pontapés de zonas exteriores, apertaram o cerco aos algarvios.

[BOLA NA BARRA] Em cima do intervalo (45'+2'), o travessão da baliza salvou o Portimonense num livre direto de Vukotic: a bola foi devolvida pelo ferro. E o tempo de descanso chegou com o resultado em 0-1.

RESUMO DA 1.ª PARTE

O Benfica forçou no ataque no reatamento. Edi Semedo e Pedro Soares tiveram logo duas chances para acertar nas redes, mas a defensiva e o guarda-redes de Portimão conseguiram resolver. Aos 50', um excelente cabeceamento de Pedro Soares ao primeiro poste, num centro do lado direito, foi parado por uma intervenção por instinto do guarda-redes Nedeljko.

Aos 57' foi Edi Semedo a tentar a sua sorte num tiro na área, mas, mais uma vez, Nedeljko defendeu como pôde, negando o empate às águias, que carregavam.

Simón Ramírez entrou aos 60' para o lugar de Tomás Domingos: foi a primeira troca de elementos promovida por Luís Tralhão para acrescentar energia e profundidade à equipa benfiquista. Tiago Araújo e Francisco Saldanha renderam Henrique Jocu e Edi Semedo aos 71'.

[GOLO: 0-2] Outra vez de bola parada, em zona frontal, o Portimonense voltou a ser feliz: Pepê, de pé direito, venceu o voo de Daniel Azevedo (76').

[GOLO: 1-2] O Benfica não desistiu, não se rendeu perante a adversidade e, numa segunda parte em que foi a equipa que mais atacou, reduziu num tiro de meia distância de Diogo Pinto (77').

Anthony Carter, recém-entrado nos encarnados, ficou a centímetros do 2-2 num disparo cruzado na grande área, pelo lado direito (79'). Nesta fase do desafio, o Portimonense dava prioridade total à cobertura da sua baliza e queimava algum tempo, perante as ofensivas das águias.

E assim se chegou aos seis minutos de compensação. Pedro Soares, aos 90'+5', esticou a perna direita na área e criou sensação de golo iminente, mas a bola acabou por morrer nas luvas do guarda-redes do Portimonense. O resultado já não mexeria: 1-2, triunfo dos algarvios.

Onze do Benfica: Daniel Azevedo; Tomás Domingos, Pedro Álvaro, Miguel Nóbrega e Frimpong; Henrique Jocu, Vukotic e Diogo Pinto; Edi Semedo, Pedro Soares e Tiago Gouveia.

Suplentes: Dylan, Daniel Martins, Simón Ramírez, Gonçalo Loureiro, Francisco Saldanha, Tiago Araújo e Anthony Carter.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar