28 de janeiro de 2019, 17h58

Teste de fogo no frio soviético

Voleibol

O SL Benfica defronta na quarta-feira o Belgorie Belgorod na 1.ª mão dos quartos de final da Challenge Cup.

O emparelhamento do sorteio trouxe à equipa de voleibol do Benfica um dos candidatos à vitória final na Challenge Cup. Marcel Matz não atira a toalha ao chão nos quartos de final, mas reconhece dificuldades frente a um adversário habituado a palcos mais exigentes.

Situada perto da fronteira com a Ucrânia, Belgorod é a cidade para qual a turma benfiquista viajou nesta segunda-feira, a fim de dar o primeiro passo para atingir as meias-finais da Challenge. A turma da casa, o Belgorie Belgorod, milita na I Divisão russa e ocupa de momento a terceira posição da tabela classificativa de um campeonato reconhecido como um dos mais fortes do Velho Continente. Além de oito títulos de campeão russo, oito Taças da Rússia e uma Supertaça do país dos Czares, o Belgorie conta ainda com um palmarés ao alcance de poucos clubes no que a provas europeias diz respeito.

Entre Champions League, CEV Cup e Challenge Cup – respetivamente ordenadas por grau de importância – os russos só ainda não conhecem o sabor da vitória na última, precisamente aquela que disputam na presente temporada. As suas vitrinas exibem três troféus da Champions League e dois da CEV Cup. Será naturalmente um desafio de dificuldade máxima aquele que os encarnados têm pela frente na quarta-feira, dia 30, no Sports Palace Cosmos, em Belgorod.

"Vamos ter um jogo extremamente duro. É um adversário habituado a um voleibol com mais vigor físico, que agride muito logo a partir do serviço. Têm jogadores altos e têm um sistema de bloco que trabalha muito bem a partir do sucesso desse serviço. É um modelo de jogo diferente do português. Vamos ter de enfrentá-los nesse aspeto físico, saber jogar também nesse modelo, mas também usar alternativas para lhes causar desconforto", referiu Marcel Matz em declarações à BTV.

Marcel Matz

A formação orientada por Slobodan Kovac, técnico sérvio de 51 anos, é composta maioritariamente por jogadores russos (18), sendo que o canadiano John Perrin e o sérvio Nemanja Petric são as exceções do conjunto que chega a esta fase da prova depois de deixar pelo caminho os húngaros do Penzugyor Budapest e os cipriotas do Omonia Nicosia. O desfecho de ambas as eliminatórias cifrou-se pelo mesmo resultado: duplo 3-0.

Depois da partida com o SC Espinho no sábado (0-3), as águias folgaram no domingo e viajaram já nesta segunda-feira para a Rússia.

"Não temos muito tempo de preparação em campo. Vamos ter o treino pré-jogo, mais reuniões técnicas e táticas para definirmos a estratégia e executar de acordo com aquilo que temos vindo a fazer durante a temporada", explicou o técnico brasileiro.

A partida em solo soviético tem arranque marcado para as 16h00, hora portuguesa.

Texto: Luís Afonso Guerreiro

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar