21 de julho de 2019, 03h01

Big Show ICC

Futebol

O outro lado do Benfica-Chivas: Onda Vermelha no Levi's Stadium, fotos, pinturas, o 37 admirado pelos "rivais", ecrãs que nos dizem tudo, uma guarda de honra peculiar, danças nas bancadas e muito mais...

Era dia de estreia do Benfica na International Champions Cup 2019. O Site Oficial chegou cedo ao Levi's Stadium, em Santa Clara, onde as águias teriam como adversário o Chivas, do México. Faltavam três horas para o pontapé de saída e já dezenas de adeptos do Glorioso circulavam e se manifestavam.

As camisolas, os cachecóis, a bandeira de Portugal e a música “Benfica vencer, vencer...” não deixavam dúvidas: a Onda Vermelha estava ali, na Califórnia!

Com tanto tempo até ao apito inicial, fomos perceber a área de trabalho para os jornalistas, e uma coisa é certa: a organização, controlo e apoio aos Media confirma o prestígio da International Champions Cup, o torneio de pré-temporada que junta os emblemas mais históricos e titulados do futebol mundial.

De regresso ao exterior, a Fan Zone do Benfica já estava preparada para receber a comunidade portuguesa residente nos Estados Unidos da América, bem como os muitos adeptos do Clube que foram assistir à partida. Zona de pinturas faciais, photo booth personalizada, possibilidade de fotografias com o troféu do 37 e um “backdrop” com as glórias Eusébio, Luisão, Rui Costa, Aimar e Jonas.

Adeptos

Fotos do troféu da Reconquista até com adeptos "rivais"

As portas abriram às 11h00 (19h00 em Portugal Continental). A conta-gotas, os adeptos de ambas as equipas iam instalando-se. Cinco minutos depois entraram os vice-presidentes Domingos Almeida Lima e Alcino António na companhia de Luisão e de Jorge Costa, português da Madeira e responsável pelo campo dos San Francisco Giants, clube com quem o Benfica – através de Rui Costa e Luisão – teve uma dinâmica na quinta-feira, dia 18 de julho.

Com o aproximar da hora do jogo, os adeptos na Fan Zone benfiquista aumentaram significativamente, e até sportinguistas e portistas a viverem na Califórnia fizeram questão de tirar fotos com o troféu da Reconquista.

Enquanto os homens preferiam a fotografia com a taça ou mesmo photo booth personalizada, as crianças e as mulheres paravam para fazer uma pintura facial.

Adeptos

Um espetáculo dentro do próprio espetáculo

Já no interior do Levi’s Stadium, dois ecrãs verdadeiramente gigantes partilhavam toda a informação em torno da International Champions Cup (agenda de jogos, imagens de outras partidas, vídeos com o golo do dia…) e informavam os adeptos sobre as portas de saída após o final do desafio.

A ICC é um espetáculo dentro do próprio espetáculo e, antes de a partida se iniciar, em pleno relvado os “Futeboleros”, nome de um grupo de freestylers, exibiu os seus dotes no trato com a bola.

À entrada dos craques para o relvado, vários adeptos foram mobilizados para um género de guarda de honra às equipas. Quando os jogadores das águias subiram para o aquecimento, em todo o Levi’s Stadium foi audível o "Ser Benfiquista", com os adeptos a responderem nas bancadas.

Depois do hino do Clube, outras músicas incontornáveis do universo Benfica passaram no sistema de som do estádio dos San Francisco 49ers para gáudio dos adeptos presentes.

Incontornável no desporto norte-americano é o hino dos Estados Unidos da América cantado por alguém no relvado. Esse momento apareceu na ICC poucos minutos antes do pontapé de saída do Benfica-Chivas.

Duelo no relvado e "show moves" nas bancadas

Ao longo dos 90 minutos, o apoio foi uma constante. Do lado do Chivas, os adeptos puxavam pela equipa e iam fazendo a festa ao som de vários tambores; do lado encarnado, os Benfiquistas respondiam com cânticos alusivos ao Clube.

Por volta dos 30 minutos de jogo, na interrupção para hidratação, novo espetáculo nas bancadas, captado pelos ecrãs gigantes. Sob o nome “show moves”, as câmaras escolheram aleatoriamente adeptos que teriam de dançar ao som da música. Tanto do lado luso como do mexicano houve resposta à altura e passos de dança que arrancaram gargalhadas.

No intervalo, a Águia Vitória, mascote do Benfica, distribuiu t-shirts ao público presente na partida que marcou a estreia dos encarnados no torneio.

Na primeira metade e na etapa complementar o apoio nas bancadas foi bem sonoro, com os Benfiquistas a terem mais razões para dar largas ao seu entusiasmo, fruto dos remates certeiros de Raul de Tomas, Rafa e Seferovic (3-0).

Voucher Desconto wearebenfica

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar