15 de novembro de 2019, 14h00

🎥 Cervi: "Para Bruno Lage somos todos iguais"

Futebol

O extremo do Benfica, internacional pela Argentina, na primeira pessoa em entrevista à Rádio Renascença.

ENTREVISTA

Franco Cervi concedeu uma entrevista à Rádio Renascença onde falou dos quatro anos no Benfica, do treinador Bruno Lage e dos jovens da Formação, entre outros temas.

O extremo esquerdino garantiu que a equipa benfiquista vai lutar até ao fim pelo Bicampeonato e que, em termos individuais, regressar à seleção da Argentina é um objetivo.

Aos 25 anos (26.05.1994), o camisola 11 – que representou o Rosário Central e o Benfica – contabiliza 124 jogos e 16 golos pelos encarnados, Clube pelo qual conquistou 2 Campeonatos Nacionais, 2 Supertaças e 1 Taça de Portugal.

Que balanço faz destes quatro anos de Benfica?

Tenho um grande momento vivido neste Clube, que foi quando cheguei. No primeiro jogo oficial que fiz pelo Benfica conquistámos a Supertaça [3-0 ao SC Braga, em 2016]. O balanço é muito bom porque tenho grandes recordações e bons momentos.

Qual foi o melhor momento na Luz?

Tenho muitos momentos. Não posso escolher um, mas conquistar o primeiro campeonato no Benfica, e que acabou por ser o primeiro da minha carreira... Na época passada também fizemos uma grande liga.

E o pior?

Tento olhar sempre para os momentos menos bons como uma forma de melhorar. No Campeonato Nacional, depois do Tetra, fizemos um bom trajeto, mas não conseguimos ganhar. Depois conseguimos dar a volta e fizemos a Reconquista na época passada.

Cervi

“O balanço [no Benfica] é muito bom, tenho grandes recordações”

Teve dois treinadores no Benfica. Que análise faz à sua utilização com Rui Vitória e agora com Bruno Lage?

A vida do jogador de futebol é assim. Temos de trabalhar ao máximo para jogar. Se a oportunidade não surge, temos de continuar a lutar e trabalhar para que ela surja. O jogador tem de estar sempre concentrado e aproveitar a oportunidade.

Não arrancou logo a titular nesta temporada e disputou o primeiro jogo na Champions. Por que razão considera que não foi logo titular?

A equipa esteve sempre muito bem. Não tinha a oportunidade de jogar, mas estava integrado no grupo, a trabalhar e sabia que um dia teria a minha oportunidade. Tenho sempre de trabalhar.

Chegou a ter dúvidas de que seria aposta?

Não! Nunca se pode duvidar. Temos é de trabalhar e estar ao máximo nível.

O treinador Bruno Lage já o elogiou dizendo que Cervi traz segurança defensiva. Sente que mudou como jogador?

Um jogador tem sempre de evoluir. É verdade que sou um jogador sempre em busca do golo ou de fazer assistências, mas, para ser um grande jogador, temos de evoluir e aprender outras coisas. Se a equipa precisa mais da parte defensiva, há que fazer porque é o que mais interessa. Se tiver de defender, defendo, se tiver de atacar, ataco. Durante o jogo, tento fazer as duas coisas e há que continuar a evoluir.

Grimaldo e Cervi jogam quase de olhos fechados…

Sim, sim. Quando eu cheguei, ele já estava aqui, falamos a mesma língua, o que me ajudou, porque quando cheguei não percebia muito bem o português. Começámos a jogar juntos e já lá vão alguns anos assim. Conhecemo-nos bem.

Parece que jogam juntos há muito tempo.

Sim, chega a parecer um pouco isso. Ele gosta de jogar, de tabelar, então acabamos por ter uma boa ligação.

Faz diferença não ter Jonas e João Félix?

Acho que soubemos aproveitar bem, desfrutar e ver jogar estes jogadores. Deram muito à equipa. Este ano chegaram novos jogadores que se estão a adaptar e que são muito bons. Sabemos que têm qualidade, estamos a gostar de os ter como companheiros e esperamos ajudar da melhor maneira.

Já estava à espera que Jonas terminasse a carreira na época passada?

Se fosse por mim, eu queria ter sempre o Jonas no relvado e no balneário. É uma grande pessoa e acho que ninguém na equipa queria que ele terminasse carreira.

Mas perceberam que ele ia terminar?

Sim, percebeu-se. Foi uma decisão dele, que ele tomou com a sua família e nós apoiamos sempre. Se ele continuasse, ficaríamos felizes; se ele decidiu assim foi porque era o que queria.

Cervi

“Na Formação temos jogadores de grande qualidade”

A Formação do Benfica tem sido e é uma grande aposta do Clube. Como é que têm recebido estes jovens que se afirmam na equipa principal?

É muito bom. Aqui, na Formação, temos jogadores de grande qualidade. Quando entram no plantel, adaptam-se muito rápido e nós tentamos ajudar também. Quando estão connosco, passam a fazer parte da nossa família.

Quais foram os jogadores que mais o impressionaram?

Lembro-me de muitos. Lembro-me que, quando o João [Félix] começou a aparecer, gostei muito. Quando cheguei, também havia [Nélson] Semedo, [Gonçalo] Guedes, que eram também jogadores da Formação. Eu pensava: "Que grandes jogadores que há aqui." Os que estão agora também têm muita qualidade e futuro.

Pelo facto de Bruno Lage ter vindo da Formação, considera que o treinador olha mais para esses jogadores?

Não. Como falei antes, quando eles entram no nosso plantel e começam a fazer parte da nossa equipa, somos todos iguais e não acho que o treinador beneficie mais uns e não outros. Ele pensa que somos todos iguais e que é no campo que se vê tudo. Tanto os miúdos como os que já aqui estão há algum tempo têm de ter rendimento para estarem na equipa.

Gosta de Bruno Lage como treinador?

Sim, gosto muito. Pela forma como jogamos, pela forma como a equipa pressiona. Acho que estamos a fazer um grande trabalho.

É um treinador que está a surpreender muita gente. Veio da Formação e já bateu vários recordes…

Isso por si só já fala muito sobre o treinador que é. Não é fácil chegar assim, num momento complicado do Clube, e fez uma grande segunda volta em que a equipa jogou muito bem e fizemos grandes jogos. Acabou por ganhar o Campeonato e agora continua a tentar fazer o mesmo, e a melhorar muito.

Mas há quem diga que o Benfica joga pior nesta época.

Acho que todos podem opinar, todos falam, mas nós estamos focados no nosso trabalho. Temos de pensar no que estamos a trabalhar e continuar a melhorar no campo.

O que é que se passa com a equipa na Liga dos Campeões?

As coisas não aconteceram como nós esperávamos, mas ainda temos oportunidade de passar. E, enquanto houver oportunidade, vamos até ao fim para ganhar e tentar dar o nosso melhor nesta competição.

Qual é a sua opinião de Leipzig, Lyon e Zenit?

São grandes equipas como o Benfica. Se formos para o jogo a pensar em fazer o nosso trabalho, então temos muitas oportunidades para ganhar. Estamos focados nisso.

Como é que vai ser o Campeonato Nacional nesta época?

Ainda falta muito para terminar. Mesmo estando na liderança agora, isso pouco importa. Temos de continuar a trabalhar como temos vindo a fazer e não relaxar nunca, porque temos muitos jogos por jogar e há que continuar neste lugar em que gostamos de estar.

Cervi

“No Benfica, a exigência é sempre máxima”

A derrota com o FC Porto marcou a equipa?

Não, porque depois a equipa teve personalidade e continua a fazer o mesmo, a ganhar. Foi uma derrota, mas não mudou nada, porque a equipa respondeu com grande personalidade e não ficou presa nesse jogo.

Qual é a sua opinião sobre o VAR?

Penso que é bom. Tudo o que seja para melhorar as condições do jogo e para diminuir os erros é bom.

Foi no Benfica que chegou à seleção da Argentina. Como foi esse momento?

Sim! Foi um grande momento, porque sempre trabalhei para isso também. Estou muito feliz por estar aqui, por jogar no Benfica, e a possibilidade de chegar à seleção foi muito boa e um momento muito importante para mim.

Quando é que regressa à seleção?

Para isso, tenho de continuar a trabalhar. É um grande objetivo para mim e penso que só lá chegarei se trabalhar e tiver bom rendimento. É nisso que estou focado.

Qual é o objetivo nesta época?

O objetivo é sempre continuar a ganhar títulos com este Clube, porque é disso que qualquer jogador gosta quando joga aqui.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar