6 de abril de 2020, 10h13

Maria Lopes: "Camisola do Benfica é orgulho e responsabilidade"

Basquetebol Feminino

Jovem basquetebolista falou ao Site Oficial.

Com apenas 17 anos, Maria Lopes está na décima época consecutiva de águia ao peito e já é presença assídua nos trabalhos da equipa sénior feminina de basquetebol do Sport Lisboa e Benfica, orientada por Isabel Ribeiro dos Santos.

Início no basquetebol

"Antes de praticar basquetebol, sempre pratiquei desportos individuais, como natação e ginástica, no entanto, sempre quis experimentar um desporto de equipa. Na altura tinha um colega de turma que praticava basquetebol no Benfica, surgiu a hipótese de ir experimentar e adorei."

Dez anos de Benfica

"Sempre joguei no Benfica. O Benfica é o clube do meu coração e sou sócia desde muito pequenina. Jogar com a camisola do Benfica é um orgulho, mas também uma responsabilidade. Comecei no Minibasket, ainda Sub-8, e esta é a minha 10.ª época."

Maria Lopes Benfica Basquetebol Feminino

Ascensão à equipa sénior

"Chegar à equipa sénior do Benfica sempre foi um sonho para mim desde que comecei a jogar. É um nível de jogo muito diferente do que sempre estive habituada nos escalões de formação, e poder trabalhar com atletas mais velhas e com muita experiência é uma aprendizagem constante."

Conquista da Taça Vítor Hugo

"Já tinha vencido a Taça Nacional em Sub-16, que ainda é o único troféu nacional da formação feminina do Benfica, mas fazer parte da equipa sénior, jogar e ganhar um troféu tão importante, e ainda por cima histórico para o Clube, é algo que nunca vou esquecer. Foi espetacular."

Maria Lopes Benfica Basquetebol Feminino

"Poder trabalhar com atletas com muita experiência é uma aprendizagem"

Objetivos de carreira

"Quero chegar o mais longe possível, quem sabe um dia jogar a nível profissional, ainda sou jovem e pretendo continuar a trabalhar para o conseguir alcançar. Um dos meus objetivos é representar Portugal na seleção sénior. É um sonho, para todos os praticantes, representar a Seleção Nacional, e é uma sensação de responsabilidade incrível que, apesar de já ter sentido nas camadas jovens, gostava muito de um dia ter na seleção principal."

Basquetebol feminino em Portugal

"Sem dúvida que o nível de jogo das equipas seniores é muito superior comparado ao que se via há uns anos, talvez porque as atletas também estão mais aptas fisicamente, o que ajuda bastante dentro de campo. Também já temos muitas atletas com experiência no estrangeiro, que são uma mais-valia para o nosso basquetebol. Cada vez vemos mais jovens das equipas de formação com qualidade para fazer parte dos plantéis, o que também é muito bom sinal. Por outro lado, o apoio ao desporto feminino em Portugal continua a ser muito inferior ao masculino, o que faz com que a grande maioria das praticantes, para além de jogarem, se vejam obrigadas a ter outro emprego, não podendo estar exclusivamente focadas no desporto."

Maria Lopes Benfica Basquetebol Feminino

Papel do Benfica na promoção do desporto feminino

"O Benfica oferece às atletas excelentes condições de trabalho, desde equipamentos de treino e vestuário, pavilhões, ginásios, fisioterapia e um conjunto alargado de staff para todas as modalidades, algo muito raro noutros clubes."

Futuro académico

"Estou a acabar o secundário no curso de Ciências e Tecnologias. Sempre gostei de coisas relacionadas com o desporto e quero candidatar-me ao curso de Ciências do Desporto na FMH. Para além do basquetebol, é muito importante garantir um curso para que mais tarde possa ter um emprego e fazer algo relacionado com aquilo que realmente gosto. Em Portugal é muito difícil viver apenas do basquetebol. Tenciono continuar a jogar, e para isso terei de conseguir conciliar ambas as coisas, um emprego e o desporto."

Maria Lopes Benfica Basquetebol Feminino

"O nível de jogo das equipas seniores é muito superior ao que se via há uns anos"

Isolamento social

"Não tem sido fácil, principalmente pelo facto de não poder treinar e jogar. Também é complicado por não estar com as pessoas a que estou habituada no meu dia a dia, não só na escola, mas principalmente nos treinos com a minha equipa. Para passar os dias, tenho feito trabalhos para a escola, ouço música, vejo filmes ou séries, falo com os meus amigos e aproveito para jogar alguns jogos com a minha família."

Forma física para manter

"Todos os dias faço o plano que a nossa fisiologista, Vera, nos mandou, e acabo por complementar com outros exercícios que encontro na internet, fazendo os meus próprios planos de treino."

Maria Lopes Benfica Basquetebol Feminino

Estar "presa" em casa

"Sinto que esta paragem repentina afeta muito os jovens a nível psicológico, porque, ao não poderem sair de casa, não podem estar com os seus amigos, não podem praticar desporto e acabam por perder toda a rotina ativa que tinham. Um conselho que deixaria era para tentarem manter a rotina ao máximo, não acordar muito tarde, fazer as refeições certas, praticar todos os dias um bocadinho de desporto e aproveitar o tempo livre para fazerem coisas que não conseguem fazer durante a rotina normal. Devem tentar estar ativos ao máximo e terem muita força, porque, se todos ficarmos em casa, tudo irá passar mais rápido, de modo a voltarmos à nossa vida normal e podermos fazer aquilo de que realmente gostamos."

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar