30 de abril de 2020, 09h00

🎥 "Até ao último segundo, temos de dar tudo por tudo"

Taekwondo

Rui Bragança, atleta de taekwondo do Benfica, lembra a outra luta, que é de todos nestes dias, contra a COVID-19.

DECLARAÇÕES

Rui Bragança, atleta de taekwondo do Benfica, foi entrevistado pela BTV e revelou como reagiu quando tomou conhecimento da decisão do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio devido à COVID-19.

Nestas declarações, Rui Bragança explicou que estava confiante na qualificação para os Jogos Olímpicos (segunda presença) quando foi declarado o estado de pandemia.

Adiamento dos Jogos

"Creio que houve um atraso relativamente à tomada de decisão. Sei que há muitas decisões por detrás de um adiamento de uma competição europeia, mundial ou até dos Jogos Olímpicos, mas os responsáveis também sabiam que esta situação para os atletas também não era a mais favorável. Ninguém conseguia treinar nas melhores condições, todas as pessoas estavam ansiosas para saber quando se iriam realizar os Jogos. Os responsáveis acabaram por tomar a única decisão possível."

Rui Bragança Entrevista Covid-19 Benfica

O excelente exemplo do Benfica

"O Benfica esteve bastante bem na forma como protegeu todos os envolvidos, pedindo medidas extra àquelas que já eram pedidas pela DGS. Foi bom sentir esse cuidado pelas pessoas responsáveis pelo Clube. Isso é de louvar e só tenho de agradecer por fazer parte desta equipa."

Rui Bragança Entrevista Covid-19 Benfica

Processo de preparação

"A preparação estava a correr muito bem. A evolução era notória ao longo dos torneios e dava para perceber aquilo que ainda era necessário afinar. Estava relativamente confiante para a qualificação e agora serão os Jogos Olímpicos de 2021. O apuramento é que ainda não tem uma data definida, contudo, há que continuar a treinar."

Rui Bragança Entrevista Covid-19 Benfica

Medicina vs Taekwondo

"Separo bastante a medicina do taekwondo. Enquanto atleta, quando surgiram as primeiras notícias da COVID-19, vinham com relatos bastante catastróficos e julgava que seriam notícias falsas. Eu estava na Bélgica, preparado para disputar o Open, quando foi declarada a pandemia e foi aí que percebi que era um assunto sério. A viagem de regresso a Portugal já foi feita com todos os cuidados, e desde aí que estou em isolamento. Apesar de não estar a exercer [medicina], a minha namorada é médica e tem-me informado sobre o que se vai passando nos hospitais. Por saber dessas informações, tenho optado por manter os meus treinos em casa, apesar do decreto-lei que permite aos atletas de alto rendimento fazer alguns exercícios ao ar livre. Opto por proteger-me ao máximo e aos outros também. O maior conselho que posso dar às pessoas é que façam mais um esforço. Tal como nos combates ou nos jogos, até ao último segundo, temos de dar tudo por tudo, aqui é igual."

Texto: Diogo Nascimento

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar