Hóquei em Patins

08 janeiro 2021, 16h39

Alejandro Domínguez

A cumprir a terceira temporada no SL Benfica, Alejandro Domínguez venceu o primeiro troféu ao serviço do Clube no passado mês de dezembro, mas não quer ficar por aqui. Na próxima jornada do Campeonato, as águias deslocam-se ao Dragão Arena.

Numa entrevista concedida ao jornal "O Jogo", o argentino de 49 anos salientou os danos que a pandemia tem vindo a causar, nomeadamente com o afastamento dos adeptos dos pavilhões.

Conquista da Taça 1947

"A equipa tinha muita vontade de vencer. Além do trabalho e do rendimento, há algo muito mais importante, a vontade do trabalho conjunto para ganhar títulos. Foi o meu primeiro título como treinador do Benfica e tinha vontade de ganhar, porque o grupo trabalhou muito duro e porque os benfiquistas queriam muito este troféu."

Ausência de adeptos

"Tem sido difícil, e ainda mais para o Benfica, já que os nossos adeptos apoiam muito quando jogamos fora. Nas redes sociais ou na rua, os benfiquistas expressam apoio de outras formas. Não sou muito amigo das redes sociais, mas posso dizer que os dias a seguir à Taça 1947 foram muito emotivos. Cada vez que me cruzava com alguém nas ruas próximas do Estádio tivemos de nos esforçar muito para não nos abraçarmos. Foram dias muito bonitos."

Alejandro Dominguez

Próximo desafio com o FC Porto

"O Dragão é uma pista complicada e o FC Porto está num bom momento, mas temos ferramentas para poder ganhar. Se o conseguirmos, daremos uma demonstração de força no Campeonato."

Efeitos da pandemia

"Muitas coisas mudaram, mas desejo que não de forma definitiva. Vivemos numa sociedade cada vez mais impessoal. Oxalá possamos recuperar os abraços rapidamente. Todos precisamos disso."

Fotos: Cátia Luís / SL Benfica
Última atualização: 8 de janeiro de 2021

Patrocinadores Hóquei


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar