Futebol

04 abril 2022, 17h12

Nélson Veríssimo

ANTEVISÃO

Benfica e Liverpool encaram-se às 20h00 de terça-feira, 5 de abril, na 1.ª mão dos quartos de final da Champions. Nélson Veríssimo perspetiva um embate complicado frente a uma equipa com "potência individual e coletiva", mas acredita que um Estádio da Luz vibrante poderá fazer a diferença, "alavancando" as águias para "uma grande noite europeia".

Em conferência de Imprensa, o treinador do Benfica mostrou-se confiante na capacidade e talento da sua equipa, pese embora todos os alertas que chegam do outro lado da barricada, um Liverpool poderoso e com uma ideia de jogo vincada e estável. Às águias cabe estar ao seu melhor nível, algo que tem sido sintomático para as contas da Europa, e um Estádio da Luz lotado e em apoio ao Glorioso pode ser um dos trunfos para alcançar um bom resultado e manter o sonho vivo...

Nélson Veríssimo

Perante um Liverpool que aposta na pressão alta para obrigar o adversário a errar, os passes verticais e a velocidade na frente podem ser aspetos importantes para o Benfica apanhar o adversário em contrapé?

Devemos reconhecer que o Liverpool tem uma equipa com potência individual e coletiva muito elevada, orientada por um treinador que dispensa apresentações. Sabemos que temos de estar num nível muito bom nestes dois jogos e acreditamos que podemos dividir a eliminatória com o Liverpool, na mesma lógica que expressei antes do jogo com o Ajax, os 50/50. Reconhecemos qualidade, capacidade e mérito à equipa do Liverpool, está na segunda posição de uma das ligas mais competitivas do mundo. Espera-nos um jogo muito difícil, mas acreditamos que, estando ao nosso nível, tal como fizemos com o Ajax, podemos suprimir os pontos fortes do adversário. Olhando para o perfil de jogo e de jogadores, o Liverpool tem uma variedade muito grande nas dinâmicas ofensivas da sua equipa, tanto nos movimentos à largura como no ataque à profundidade. Sabemos quais são as características mais fortes. No seu processo defensivo, é uma equipa que gosta de pressionar alto e compacta. Tal como o Liverpool analisou a nossa equipa, também fizemos a análise do Liverpool e sentimos que há algumas situações no nosso momento ofensivo que podemos aproveitar. Claro está, sabemos que no processo defensivo teremos de ter uma competência muito grande, à semelhança da que tivemos com o Ajax. Estando num nível em que sabemos que podemos estar, vamos  dividir o jogo, e não nos podemos esquecer que vamos contar com o 12.º jogador no nosso Estádio, o nosso público, que, com toda a motivação que consegue transmitir aos nossos jogadores, vai com certeza alavancar a nossa equipa para uma grande noite europeia.

Nélson Veríssimo

"Reconhecemos qualidade, capacidade e mérito à equipa do Liverpool. Sabemos que temos de estar num nível muito bom nestes dois jogos e acreditamos que podemos dividir a eliminatória"

Nélson Veríssimo

Para um ataque tão flexível como o do Liverpool, vozes de comando como as de Otamendi e de Vertonghen, e os próprios detalhes que eles conhecem tão bem, podem ser decisivas num jogo de Liga dos Campeões?

São dois jogadores com muita experiência, na eliminatória com o Ajax tiveram, juntamente com os seus colegas, uma grande importância no processo defensivo da equipa. Pela experiência, pelo facto de terem competido na liga inglesa e por gostarem e acompanharem as principais ligas, reconhecem e conhecem as dinâmicas ofensivas individuais e coletivas. Tendo em conta o conhecimento que temos da ideia coletiva ofensiva do Liverpool, sabemos que nos vão criar dificuldades e vamos ter de estar preparados para elas, e temos de contar com uma organização defensiva consistente e coesa. A voz de liderança dos que estiverem presentes no jogo será um contributo importante para a organização defensiva da equipa. Isto não quer dizer que o nosso foco passe apenas pelo processo defensivo. Sabemos que existem espaços e momentos que podemos explorar no nosso processo ofensivo. O Liverpool gosta de pressionar alto, ter a linha defensiva bem subida e, em alguns momentos, fruto dessa pressão, liberta alguns espaços em determinadas zonas do campo, e é isso que temos de saber aproveitar.

Nélson Veríssimo

Este Liverpool defrontou o FC Porto nesta época duas vezes… Teve em conta a análise desses dois jogos para este desafio?

Vimos e analisámos vários jogos, e esses também. É uma equipa que tem uma ideia de jogo muito vincada e muito organizada. Está à vista de todos, é uma equipa forte coletiva e individualmente, com jogadores que já estão no clube há muitos anos, tal como o treinador, e tudo isso contribui para a estabilidade da forma de trabalhar, o processo de treino, o processo de jogo… É uma equipa boa, tal como era a equipa do Ajax, e nós tivemos a capacidade de fazer dois bons jogos, empatámos um, ganhámos o outro, e a nossa ambição é fazer com que nesta eliminatória, com o Liverpool, aconteça da mesma forma, agora, claro está, com um adversário também muito difícil.

Nélson Veríssimo

"Vamos contar com o 12.º jogador no nosso Estádio, que, com toda a motivação que consegue transmitir aos jogadores, vai alavancar a nossa equipa para uma grande noite europeia"

À semelhança do que aconteceu com o Ajax, o Benfica joga primeiro em casa e depois visita o adversário. Frente a uma equipa que teoricamente é muito forte, isso complica? É importante conseguir um bom resultado aqui, sendo que provavelmente será mais complicado conseguir um bom resultado lá [em Anfield Road]?

Numa eliminatória a duas mãos é sempre importante como a equipa termina o primeiro jogo. Na nossa perspetiva é bom fazermos o primeiro jogo aqui, vamos ter o Estádio da Luz cheio, vamos contar com o 12.º jogador e isso vai fazer toda a diferença, pois, com esse contributo dos nossos adeptos, certamente a equipa vai catapultar-se para uma boa exibição. Naturalmente que este resultado vai ser importante para depois, para aquilo que se possa passar… e eventualmente ter a eliminatória em aberto para a 2.ª mão em Inglaterra. Será importante entrarmos bem, fazer um bom jogo, ter um resultado em aberto e o objetivo passa também por tentar conquistar a vitória, sabendo que o jogo é contra um adversário com todo o poderio que lhe é reconhecido.

Este tem sido um ano de altos e baixos, mas o Benfica tem estado sempre muito bem ao nível europeu. Como explica esta discrepância entre o Campeonato Nacional e a Europa?

São duas competições diferentes. Todo o élan e toda a envolvência da Liga dos Campeões, principalmente numa fase a eliminar, dão-lhe um contexto diferente. Fala-se muita da mudança do chip entre as competições… a verdade é que a equipa tem dado uma boa resposta na Liga dos Campeões. Deu na fase de grupos, deu na eliminatória com o Ajax e esperamos que faça o mesmo com o Liverpool. Depois, é transportar esse estado de espírito para aquilo que falta da nossa Liga portuguesa.

Texto: João Sanches e Sónia Antunes
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica
Última atualização: 11 de abril de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar