Andebol Feminino

05 outubro 2022, 18h29

Viktoriya Borshchenko

João Alexandre Florêncio

ANTEVISÃO BTV

A equipa feminina de andebol do Benfica regressa neste fim de semana, 8 e 9 de outubro, às competições europeias, após 29 anos de ausência. O grupo treinado por João Alexandre Florêncio recebe as austríacas do Stockerau, nos dois jogos da 1.ª eliminatória da Taça EHF. Uma ronda que se realiza por inteiro no Pavilhão n.º 2 da Luz e para a qual os Benfiquistas estão convocados.

"É muito importante para nós que os adeptos venham apoiar-nos", reiterou Viktoriya Borshchenko, em declarações à BTV.

A importância dos Benfiquistas é significativa aos olhos da experiente central ucraniana, que pede a presença em massa dos apoiantes encarnados na dupla jornada europeia, que acontece neste fim de semana, no Pavilhão n.º 2 da Luz. As águias recebem o Stockerau, neste sábado, 8 de outubro, às 14h00, na 1.ª mão da 1.ª eliminatória, e no domingo, 9 de outubro, às 11h00, jogam a 2.ª mão.

João Alexandre Florêncio

"Acreditamos que, com um bom trabalho tático, muita entreajuda e com os nossos adeptos presentes, vamos passar esta eliminatória"

João Alexandre Florêncio

A relevância do apoio nas bancadas é partilhada pelo treinador João Alexandre Florêncio, que confia na genética do Clube para ultrapassar a finalista vencida da Taça austríaca na época passada.

"Estamos preparados e temos os nossos adeptos, que ainda no fim de semana passado fizeram a diferença. Queremos que eles estejam presentes nestes dois jogos em casa. Globalmente elas têm mais experiência, mas nós temos a nossa irreverência, a nossa juventude e o nosso ADN Benfica. Acreditamos que, com um bom trabalho tático, muita entreajuda e com os nossos adeptos presentes, vamos passar esta eliminatória", perspetivou o técnico.

A última vez que uma equipa feminina de andebol esteve presente nas competições europeias foi há 29 anos, quando a 2 de outubro de 1993 defrontou, no velhinho Pavilhão Borges Coutinho, as suecas do IK Savehof, na 2.ª mão dos 16 avos de final da Liga dos Campeões. O retomar de um caminho internacional (que teve início há 35 anos) traz naturalmente algum nervosismo à equipa. Cabe às jogadoras potenciarem o sentimento para algo positivo.

Viktoriya Borshchenko

"Espero que a minha experiência ajude. Acho que somos a melhor equipa"

Viktoriya Borshchenko

"Existe um nervosismo bom. Temos uma ansiedade que nos ajuda a ativar. As atletas têm feito um percurso muito interessante. Na época passada conseguimos grandes feitos a nível nacional e agora vamos passar para outro patamar. Apanhámos um bom comboio na temporada passada, agora vamos apanhar um TGV. Esperamos boas dificuldades", explicou João Alexandre Florêncio.

E para transformar a ansiedade em ativação, a equipa do Benfica tem em Viktoriya Borshchenko um recurso de inestimável valor. A internacional ucraniana tem 11 participações na Liga dos Campeões feminina e mais de uma dezena de passagens por outras provas europeias da EHF. Um percurso rico que pode auxiliar o grupo de trabalho.

"Espero que a minha experiência ajude. Para muitas das nossas jogadoras é o primeiro jogo europeu na carreira, por isso temo-nos preparado e penso que podemos ganhar o primeiro jogo. Acho que somos a melhor equipa", disse a jogadora, confiante num bom resultado.

Texto: Nuno Miguel Machado
Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica
Última atualização: 5 de outubro de 2022

Patrocinadores Andebol Feminino


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar