Duarte António Borges Coutinho

12/04/1969 – 26/05/1977

Diplomacia e desportivismo

A gerência fenomenal de Borges Coutinho foi um marco no dirigismo, porque soube antecipar o futuro.
Personalidade afável, persuasivo e diplomata, para além da importância que teve no dirigismo desportivo português, no Clube soube conseguir consensos, validar propostas e obter unidade entre as várias sensibilidades que existiam. O futebol consolidou nestes anos a hegemonia nacional: sete títulos nacionais (invicto, em 1972/73) e três Taças de Portugal. Em 1969, o Benfica ficou na posse plena dos terrenos junto ao Estádio, para construir três campos de futebol (com dois relvados), uma pista sintética de atletismo e oito campos de ténis. Foi “Águia de Ouro” (1973).

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar