14 de março de 2018, 12h59

Siqueira: "O mérito da equipa do Benfica não pode ser atacado"

Futebol

Em entrevista ao Site Oficial, o lateral-esquerdo campeão no primeiro ano do Tetra faz uma leitura sobre o ruído gerado em torno do Clube nos últimos tempos: "Há sempre alguém interessado em criar situações para desestabilizar os vencedores."

Guilherme Siqueira defendeu as cores do Benfica na temporada 2013/14 por empréstimo do Granada, contribuiu para um triplo sucesso nacional das águias [Campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga] e ficou adepto do Clube para a vida.

De passagem por Lisboa numa fase da carreira em que se procura recompor-se de uma lesão num tornozelo para reaparecer “ao mais alto nível” na próxima temporada, o lateral-esquerdo brasileiro passou pela Catedral e falou com o Site Oficial do SL Benfica sobre o período em que foi feliz “numa casa” que sente como sua e também opinou sobre alguns temas palpitantes da atualidade.

Regressar a Lisboa e voltar ao Estádio da Luz desperta-lhe saudades da época que viveu aqui em 2013/14?

Traz muitas saudades, sim. Sou muito ligado no Benfica, tenho muitos amigos no plantel. Criei um vínculo muito forte com o clube, com a cidade… Sou sempre muito bem recebido quando aqui venho. O carinho que as pessoas têm por mim aqui é algo que eu nunca vou conseguir agradecer.

Quais foram os momentos mais saborosos que viveu com o Manto Sagrado, aqueles que recorda assim de repente, quase sem pestanejar?

Um deles foi a ida ao Marquês de Pombal na comemoração do título de Campeão Nacional. O outro foi aquele clássico contra o FC Porto aqui na Luz, em janeiro de 2014. Foi uma semana diferente para nós, porque perdemos o nosso Eusébio logo no começo e tínhamos o clássico no fim de semana. Se não em engano, estávamos empatados em pontos naquela altura da época…

É verdade, confirmo…

Foi um jogo muito especial. Ganhámos por 2-0, foi um jogo completo para nós e também o trampolim para conquistarmos o Campeonato, porque depois daquela vitória pegámos uma sequência muito boa de jogos e fomos para o título. Esses dois momentos ficaram marcados na minha memória e vou levá-los para o resto da minha vida.

Siqueira

"AGRADEÇO AO ANDRÉ GOMES ATÉ HOJE O SEU GOLO MAJESTOSO..."

Houve outro Benfica-FC Porto com emoções diferentes, muito quente, com nervos à solta. Acabou bem para o Benfica, que se apurou para a final da Taça de Portugal, mas não foi fácil e antes do intervalo já o Siqueira tinha ido tomar banho…

Esse jogo… Eu agradeço ao André Gomes até hoje, porque fui expulso durante um jogo que precisávamos de vencer por dois golos de diferença para corrigir a derrota por 1-0 na primeira mão. Começámos muito bem, o Toto Salvio fez o 1-0 de cabeça, mas depois eu tive um problema com o Varela, salvo erro, e acabei expulso. Tínhamos de fazer dois golos e estávamos com um jogador a menos. Conseguimos o 2-1 num penálti batido pelo Enzo Pérez e eu lembro-me de que estava dentro do balneário, angustiado, agoniado, sentindo-me culpado perante a hipótese de não nos qualificarmos, mas o André Gomes, com uma jogada majestosa, resolveu o problema e classificou-nos para a final. Foi um ano memorável para mim, uma época rápida, com a conquista de três troféus [I Liga, Taça de Portugal e Taça da Liga] e a ida à final da Liga Europa, que só por azar não vencemos.

Ainda hoje lhe dói quando fala dessa decisão em Turim?

Ainda penso muito nessa final, porque fomos superiores durante 120 minutos. Era visível que o Sevilha queria levar aquela partida para os penáltis. E também pela nossa história nessa edição, onde eliminámos equipas como o Tottenham e a Juventus, entre outras importantes. Ninguém dava o Benfica como finalista, toda a gente esperava que a Juventus jogasse a final na sua própria casa. O nosso trajeto nessa edição da prova foi muito bonito. Foi mesmo uma pena termos perdido a final daquele jeito. É uma mágoa grande que eu tenho. Conquistando aquele troféu seriam quatro títulos num ano, uma marca histórica para o Clube e para mim.

Que comentário lhe merece o ruído criado à volta da equipa do Benfica, questionando-se inclusivamente o mérito das vitórias nos últimos anos? Qual é a opinião de quem viveu a realidade do Clube por dentro e ganhou com esta camisola?

Aquilo que se diz não faz sentido nenhum, o mérito da equipa do Benfica não pode ser atacado, todos sabemos isso. Mas também sabemos que este tipo de situação é criado às equipas vencedoras. Há sempre alguém que quer desestabilizar o ambiente e o Clube, mas o Benfica tem uma equipa bem preparada. Não tenho dúvida de que esse tipo de notícias não afeta nem chega ao balneário. No Benfica, os jogadores só têm de se preocupar em jogar futebol, porque o Clube é muito bem estruturado, com profissionais qualificados. Não tenho dúvidas de que os jogadores estão apenas concentrados no trabalho dentro do campo. Essa parte externa, que infelizmente faz parte do futebol, eles deixam para quem realmente tem de cuidar.

Siqueira

"O CALOR QUE OS ADEPTOS PASSAM NA LUZ É FORA DO NORMAL"

Teve oportunidade de atuar várias vezes no Estádio da Luz cheio. O ambiente é ainda mais infernal e imponente quando observado e contemplado a partir do relvado?

Tive a felicidade de jogar em grandes estádios, como o Santiago Bernabéu e o Camp Nou, mas o Estádio da Luz é algo com que vou ficar para o resto da minha vida, porque a emoção que se sente ali dentro, o calor que os adeptos passam à equipa é fora do normal. Tenho saudades desse ambiente, foi algo impressionante, muito marcante para mim. A minha família viveu muito isso e ainda hoje os meus pais comentam esses momentos históricos na Luz.

Nesse ambiente, o jogador sente-se verdadeiramente empurrado por uma mão invisível para se superar e transcender?

Sente, porque nas equipas grandes é normal ver-se uma curva que anima mais, mas na Luz é o estádio inteiro que apoia a equipa, um estádio tão grande e com tantos adeptos tão apaixonados… Lembro-me perfeitamente de muitos jogos onde os adeptos foram importantíssimos para que naquela época alcançássemos os nossos objetivos.

Está atento à campanha desta equipa que se bate pela Pentacampeonato?

Sim, vejo praticamente todos os jogos. Não tenho dúvida de que, com o resultado do último fim de semana, o Benfica vai brigar pelo título. Até ao final da época, o campeonato vai ser bem disputado. O FC Porto também vem muito bem, mas não tenho dúvida de que, num momento importante da época, o Benfica vai falar mais alto e, se Deus quiser, os jogadores e os adeptos vão ter o Pentacampeonato que tanto merecem.

Há oito finais para disputar e ganhar. O que é que pesa mais numa altura destas?

O fator psicológico agora conta muito. O Benfica é a equipa que chega melhor a esta fase da época, porque ganhou nos últimos quatro anos e está acostumado a este tipo de jogos. Na hora em que tiver de se fazer a diferença, o fator psicológico vai ser importante também.

Siqueira

“Os números de Jonas são invejáveis, chamada à seleção do Brasil era merecida”

No verão de 2014, Siqueira voltou para Espanha e do outro lado da fronteira viajou para Portugal o goleador Jonas. Imaginava que ele iria ter no Benfica o rendimento que conhecemos?

Não fiquei nada surpreendido. Conheço-o bem do tempo de Espanha, fomos adversários nalguns jogos. O Jonas é um atleta completo, dedicado, que trabalhou muito para chegar a este patamar. Agora está a colher o que plantou atrás. Eu sabia que ele não ia ter dificuldades no Benfica e a prova disso é que o Jonas vive batendo recordes. É superprofissional e merece tudo de melhor, porque é um pai exemplar, um amigo. O Benfica tem de sentir-se orgulhoso por ter um jogador como o Jonas no plantel.

Entende que Jonas, que já vai com 31 golos marcados em 26 jornadas do Campeonato de um país que é candidato assumido ao título mundial, não entre nas escolhas do selecionador do Brasil a três meses da realização do Campeonato do Mundo?

É difícil, porque a seleção brasileira, com a chegada do Tite, teve muitos jogadores potencializados. O Brasil, hoje, tem muitos jogadores para todas as posições. O Jonas não deixa nada a desejar aos atletas que foram selecionados, mas quando a concorrência é grande alguns jogadores têm de pagar esse preço. Infelizmente vem sendo o Jonas a pagar, mas é um atleta que merece uma convocação, merece estar na seleção brasileira, porque os números deles nos últimos anos são invejáveis.

Siqueira

“Grimaldo cresceu muito no Benfica”

O lado esquerdo da defesa do Benfica tem sido confiado a Grimaldo, internacional sub-21 de Espanha. Pelo que vem mostrando no Benfica, parece-lhe inevitável uma chamada à principal equipa nacional espanhola?

O Grimaldo é um menino que acompanho desde o tempo em que ele estava na cantera do Barcelona. Tem muita qualidade, muita projeção ofensiva, aspetos fundamentais para uma equipa como a do Benfica, onde tem crescido e vai crescer muito. Está num clube onde a exigência é alta e isso só faz com que um jogador se desenvolva. Seleção de Espanha? Ainda vamos ouvir falar muito dele, tenho a certeza.

Texto e entrevista: João Sanches

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar