11 de julho de 2020, 17h15

"Conversas em Casas": dos primeiros passos no voleibol aos mais de 10 anos de Benfica

Voleibol

Central do Benfica, Zelão, esteve à conversa com jovens praticantes da modalidade.

"CONVERSAS EM CASAS"

Perguntas, dúvidas e curiosidades… Zelão respondeu a tudo! No segundo "Conversas em Casas", o central da equipa de Voleibol do Benfica participou numa tertúlia com cinco atletas que têm nele uma referência na modalidade.

À conversa com cinco voleibolistas – Beatriz e Eduarda, das Casas do Benfica de Oliveira de Azeméis, e ainda com Soraia, Margarida e Lara, praticantes da modalidade no Sport Vila Real e Benfica – contou como deu os primeiros passos no Voleibol, um desporto que o ajudou a quebrar preconceitos.

"Comecei a jogar voleibol com quase 16 anos. Era muito alto e tinha complexos com a minha altura, e isso foi algo que a modalidade me ajudou a ultrapassar. Um dia, recebi um convite de um treinador de um clube no interior de Minas Gerais [Brasil] para ir jogar voleibol. Também eu achava que o voleibol era um desporto feminino, mas foi uma surpresa para mim…", admitiu.

Zelão, figura incontornável da história do voleibol do Benfica, chegou à Luz em 2009/10… Após 10 épocas de Manto Sagrado, o central brasileiro de 37 anos confessa que foi aqui que viveu "emoções e sentimentos que não conseguia imaginar".

"Há uma parte muito importante que acho que todos os atletas têm de superar: a parte emocional. Quando estamos a ganhar arriscamos mais, as coisas correm melhor, é mais fácil, mas quando estamos a perder, a parte emocional pesa e isso pode correr mal. O que nós [equipa do Benfica] tentamos fazer é focar-nos no positivo, achamos sempre que é possível, tentamos motivar os colegas com palavras de força e otimismo. Penso que o segredo para estarmos atrás e virar o placard é nunca perder a alegria, é fundamental", aconselhou o jogador encarnado. 

"Vestir esta camisola dentro da quadra, ganhando ou perdendo, é uma emoção muito grande, é um turbilhão de emoções, não só connosco mas também com a massa de adeptos. Nestes mais de 10 anos, eu vivi no Benfica algumas emoções e sentimentos que não conseguia imaginar viver e passar. Achei que quem vivenciava isto eram só os jogadores de futebol, como nós vemos na televisão. E aqui no Benfica consegui viver e sentir tudo isto", salientou o jogador encarnado.

"Conversas em Casas"

SPORT VILA REAL E BENFICA

175 ATLETAS

  • Voleibol: 85 atletas
  • Andebol: 30 atletas
  • Futsal: 35 atletas
  • CFT SLB: 25 atletas

"Conversas em Casas"

CASA BENFICA OLIVEIRA DE AZEMÉIS

152 ATLETAS

  • Voleibol: 37 atletas
  • Basquetebol: 115 atletas

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Arquivo / SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar