14 de fevereiro de 2019, 20h37

Formação em peso num sucesso histórico

Futebol

Com seis jogadores feitos no Caixa Futebol Campus no onze inicial, o Benfica venceu pela primeira vez na Turquia (1-2), no reduto do Galatasaray, adiantando-se na luta pelo apuramento para os oitavos de final da Liga Europa.

Com seis jogadores da Formação no onze, três dos quais em estreia nas provas da UEFA (Ferro, Yuri Ribeiro e Florentino, que acompanharam Rúben Dias, Gedson e João Félix), um Benfica histórico fez ainda mais história ao vencer pela primeira vez na Turquia: 1-2 em casa do Galatasaray, na 1.ª mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

RESUMO DO JOGO

No primeiro duelo das competições europeias sob o comando do treinador Bruno Lage, o Benfica desenvolveu ataques perigosos logo no arranque da partida disputada em Istambul. Num lance de bola corrida, João Félix, aos 12', dispôs de alguma liberdade no corredor central, correu na direção da grande área do Galatasaray e chutou de pé direito para Muslera encaixar.

Os turcos deram sinal de vida perto da zona guardada por Odysseas aos 19', com Onyekuru a rematar ao lado (a bola ainda raspou num jogador do Benfica) depois do cruzamento de Linnes no lado direito.

À passagem do minuto 26, Yuri Ribeiro cruzou da esquerda e Marcão levou o braço à bola na área do Gala. Penálti! Salvio, da marca dos 11 metros, atirou para a esquerda e bateu Muslera, que adivinhou o lado, mas não travou a marcha da bola (0-1).

A equipa da casa procurou reagir, forçando principalmente ações que pudessem resultar em cruzamentos, na tentativa de explorar a potência de Diagne. Até porque a organização defensiva do Benfica não concedia grandes espaços para o adversário se aventurar por outros caminhos ou arriscar diferentes soluções. Os encarnados, por sua vez, com uma circulação de bola segura e fluida, facilmente ligavam jogadas rápidas e ameaçadoras.

Galatasaray-Benfica

O início da segunda parte trouxe duas más notícias às águias. Salvio, por razões físicas, teve de deixar o relvado, sendo rendido por Gabriel (48'). Rúben Dias assumiu então a braçadeira de capitão. E ao minuto 54, já depois de Severovic ter importunado o guardião Muslera, o Galatasaray empatou o desafio: Nagatomo descobriu uma forma de cruzar na esquerda e Luyindama foi mais forte pelo ar, cabeceando cruzado e sem hipóteses de defesa para Odysseas (1-1).

Pressionante e insistente, Seferovic apossou-se de bola já muito perto da área contrária aos 61' e, apoquentado por um defesa, ainda chutou com veneno para intervenção de Muslera.

Seferovic

Porém, aos 64', no reencontro com o guardião, o camisola 14 das águias não perdoou: correndo na direita para captar um passe longo de Rúben Dias, Seferovic impôs-se no corpo a corpo com Marcão, puxou a bola para o melhor pé e bateu fora do alcance do internacional uruguaio que defende a baliza do Gala (1-2). O internacional suíço apontou assim o seu 17.º golo na temporada, o segundo nas provas europeias.

Os derradeiros 25 minutos da partida foram agarrados de forma adulta pelo Benfica, que tapou caminhos para a sua baliza e esteve sempre desperto para lançar ofensivas, fazendo uma gestão de bola impecável já muito perto do final, numa altura em que Krovinovic (rendeu Cervi aos 81') e Samaris (substituiu Gedson aos 87') já operavam no meio-campo.

O jogo da 2.ª mão da eliminatória está aprazado para as 20h00 de 21 de fevereiro (quinta-feira) no Estádio da Luz.

Oferta Bilhetes Benfica Galatasaray

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar