30 de maio de 2020, 09h00

João Vítor Oliveira: “Sinto-me orgulhoso por fazer parte deste Clube”

Atletismo

O atleta do Benfica, que compete nos 60 e 110 metros barreiras, deu uma entrevista exclusiva ao jornal O Benfica.

João Vítor Oliveira, atleta brasileiro, recentemente naturalizado português, contou, em entrevista ao jornal O Benfica, que sonha representar a Seleção Nacional e conquistar uma Taça dos Clubes Campeões Europeus pelo Benfica.

Um exemplo de luta e superação. Chegou ao Benfica em dezembro de 2017 para reforçar a secção de atletismo do Clube, mas ninguém diria que, em 2014, o também conhecido como “João da Barreira” esteve perto de desistir da carreira profissional. Vendeu tudo o que tinha e, em 2016, foi semifinalista nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

João Vítor Oliveira adquiriu recentemente nacionalidade portuguesa e, em exclusivo ao jornal O Benfica, o atleta, que compete nos 60 e 110 metros barreiras, revelou os objetivos que tem traçados para o futuro e o impacto que o Clube teve no seu crescimento pessoal e profissional, começando por afirmar que já retomou os treinos, apesar de ainda decorrem de maneira “limitada”.

João Vítor Oliveira

"O Benfica teve a atitude de um verdadeiro campeão"

“Estou a ter treinos bidiários repartidos em zona de corta-mato perto do Complexo Desportivo do Jamor. O meu treinador está presente nesses treinos e respeitamos a distância social. Estou a cumprir tudo para me conseguir manter ativo e a treinar com o máximo de segurança possível”, declarou o atleta de 28 anos que, no Campeonato de Portugal em pista coberta deste ano, em Pombal, bateu o recorde nacional dos campeonatos em 60 metros barreiras, com o tempo de 7,71 segundos.

Recuando ao mês de março, João Oliveira lembrou a iniciativa que o Benfica implementou, em resguardar os atletas e enviá-los para casa, antes de o governo português decretar estado de emergência, enaltecendo a atitude do Clube, descrevendo-a como uma enorme demonstração da sua grandeza e espírito de “campeão”.

O Benfica é um clube que transmite confiança e estabiliza os atletas, pelo suporte e apoio que nos dá em todos os momentos. A secção de atletismo falou connosco e enviou-nos para casa para estarmos em segurança, e posso confessar que não senti frustração nenhuma pelo cancelamento dos treinos. Pelo contrário, sinto-me seguro e orgulhoso por fazer parte deste grande clube, que pensa na saúde e no bem-estar de todos, com uma atitude de verdadeiro campeão”, realçou o atleta olímpico em 2016 pelo Brasil, que recentemente conquistou nacionalidade portuguesa, confessando o desejo enorme de representar Portugal.

João Vítor Oliveira

"Foi em Portugal que me encontrei"

“Ter a oportunidade de representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016 foi muito importante, assim como vir para o Benfica em 2017, mas ter a oportunidade de representar Portugal... seria uma coroação de tudo aquilo que eu fiz ao longo dos meus 16 anos de atletismo. Tive de atravessar o oceano para ser reconhecido e ter oportunidade de apresentar o meu trabalho ao mundo. Foi em Portugal que me encontrei, e o povo português faz-me sentir em casa. Mesmo antes de adquirir a nacionalidade, já me sentia português. No dia em que tiver a oportunidade de vestir a camisola de Portugal, vai ser uma sensação muito para além do desporto, do profissional, dos resultados e das conquistas... Vai ser muito pessoal.”

Com 2019 a ser um ano de afirmação profissional, o recém-naturalizado português destacou o impacto que a estrutura do atletismo tem tido na sua evolução.

“Nos últimos 3 anos, mais precisamente desde que estou no Benfica, estabilizei-me como pessoa e como homem, fui abraçado por toda a estrutura e, dentro disso, consegui dar o melhor de mim. A nível profissional, foi o tempo em que mais evoluí, apesar de ter chegado ao Clube numa altura em que passei por um momento pessoalmente delicado”, afirmou, lembrando a perda do seu pai.

João Vítor Oliveira

"Desde que estou no Benfica, estabilizei-me como pessoa e como homem"

Considerando que, “após a pandemia”, os atletas que representam os encarnados irão sair “com mais força” do que nunca para lutar por objetivos comuns, referindo-se a títulos, “João da Barreira” deixou bem claro o seu objetivo enquanto atleta do Benfica, e aponta direções para o ano 2021: conquistar uma Taça dos Clubes Campeões Europeus de atletismo.

É um sonho que cada vez mais se torna próximo, pelo desempenho e classificações que temos tido. Acredito que existem condições para conseguirmos alcançar essa conquista... Nós merecemos essa glória, os benfiquistas e o Clube também. Uma coisa que eu faço questão de frisar é a estrutura do Benfica, a gestão, a aposta no projeto olímpico e no atletismo. Tudo o que está a ser feito, mesmo a nível de investimento, gera uma estrutura que acredita e é fiel aos objetivos”, realçou João Oliveira, que tem como imagem de marca o “mergulho do peixinho”, como aconteceu em julho de 2019, na vitória dos 110 metros barreiras, em Leiria, nos nacionais de atletismo.

“Não é nada programado, mas mostra tudo aquilo que eu vivi. É uma atitude de coragem, em que eu sempre ultrapassei as barreiras da vida, tive de me superiorizar, aproveitar as oportunidades e lutar até ao fim.”

Texto: Ana Cristina Soares

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar