Futebol

14 janeiro 2021, 14h21

Jorge Jesus

ANTEVISÃO

SL Benfica e FC Porto medem forças a partir das 21h00 de sexta-feira. No Dragão estão em disputa os três pontos da 14.ª jornada da Liga NOS, e Jorge Jesus anteviu um clássico competitivo onde a equipa que tiver mais qualidade e os valores individuais poderão fazer a diferença.

poucos segredos por desvendar entre as duas formações. Clássico é sempre clássico, independentemente dos momentos vividos, mas tudo pode mudar num ápice. Numa conferência de Imprensa, realizada no Benfica Campus, onde se falou muito sobre futebol, Jorge Jesus revelou as ideias da sua equipa para o clássico de sexta-feira, desvalorizou o resultado da Supertaça, apesar dos "avisos" dados a ambas as formações, analisou mais uma vez a sobrecarga de jogos e, acima de tudo, apontou a meta: "Fazer um bom jogo e vencer."

Jorge Jesus

O Benfica teve pouco mais de 48 horas para preparar este clássico. Quais foram os aspetos do treino a que deu maior prioridade? O que espera para este jogo?

Temos as mesmas condições que o nosso adversário tem. Também não teve muito tempo para preparar o jogo. Estamos em pé de igualdade. Demos importância, a seguir ao jogo da Taça de Portugal, a recuperar a equipa, com algum trabalho ativo, técnico-tático, mas sem poder preparar a equipa dentro da intensidade que eu gostava e que, provavelmente, o Sérgio [Conceição] também gostava. Estamos preparados para encontrar um adversário que é forte no Estádio do Dragão. O Benfica também vai preparado para as dificuldades e tem de dar respostas com qualidade, com uma boa organização de jogo defensivo, com qualidade no jogo ofensivo. E tentar disputar todos os momentos do jogo, para que o Benfica seja melhor e possa sair com os três pontos, que é o nosso grande objetivo.

"Criatividade e talento individual também podem fazer a diferença"

O FC Porto chega melhor a este clássico do que o Benfica tendo em conta a série de jogos sem perder e também pelo facto de ter vencido a Supertaça?

Pela Supertaça, sim, mas leva quase tantos jogos sem perder quanto o Benfica… tem mais um ou outro. Mas só pelo facto da Supertaça, o resto está em pé de igualdade. Seja em casa, ou fora, clássico é clássico, não tem muito a ver com os momentos das equipas que se vão defrontar. Tudo muda, tudo altera. O importante, para mim, é que o Benfica faça um bom jogo e possa sair do Dragão com uma vitória. É esse o nosso pensamento e a consciência que temos daquilo que poderemos fazer.

Jorge Jesus 

Tem dito que o Benfica ainda não está ao nível do que pretende. Tendo em conta o que a equipa tem jogado, considera que é o suficiente para vencer no Estádio do Dragão?

Isso é mais em relação aos jogos, porque nos treinos ainda não tivemos muito tempo para ver, adaptar e interagir por forma a passar aos jogadores uma ideia de equipa. Mas, nestes últimos jogos, a equipa tem dado mostras de alguma recuperação, também pelo facto de ter mais opções. O único jogador que está lesionado é o André Almeida. Tenho mais opções para o jogo de amanhã [sexta-feira] e acho que a equipa está melhor agora do que há umas semanas.

"Preparados para dar respostas de qualidade"

Acredita que uma vitória no Estádio do Dragão pode ajudar na confiança e motivação da equipa, e unir ainda mais os adeptos?

As vitórias é que moralizam, e ainda mais os adeptos. Às vezes não conseguimos ganhar, mas estamos confiantes, estamos moralizados porque sabemos que passos temos de dar e que vamos melhorar. Os adeptos vivem mais em função do resultado. Uma vitória, a qualquer uma das duas equipas, garante um conforto maior, não só na classificação, como moralmente.

Jorge Jesus

O que muda na sua abordagem ao jogo, sabendo que Otávio está em dúvida para o jogo?

Na minha estratégia de jogo, na ideia de jogo do Benfica não vai mudar nada. Se tem alguma influência no jogo? Pode ter do ponto visto estratégico da equipa do FC Porto, porque tem alguma dinâmica com os posicionamentos de Otávio. Mas não é por ele jogar ou não jogar que o Benfica irá mudar alguma ideia para o jogo.

O que pode decidir o clássico?

Como em todos os jogos, o que faz a diferença é sempre a qualidade daquela equipa que joga melhor. Quando tem bola, se a equipa não for defensivamente organizada, isso só não chega. O que também pode fazer a diferença são algumas jogadas individuais, de ambas as equipas, porque têm jogadores que podem criar aquele espaço que as equipas, coletivamente, não conseguem. Desse ponto de vista, espero bem que os jogadores do Benfica amanhã [sexta-feira], individualmente, possam ser criativos para fazer essa diferença que eu acredito que eles têm capacidade para fazer.

"Uma vitória garante conforto moral e na classificação"

Na antevisão, Sérgio Conceição disse que seria fácil adivinhar o onze do Benfica. Para si também é fácil adivinhar o onze do FC Porto?

É uma verdade! Não foge muito aquilo que eu posso pensar como o FC Porto se possa apresentar no Dragão, assim como o Benfica, apesar de, num dia, muita coisa mudar com o problema da COVID-19. Não há muito para enganar. Nem eu ao Sérgio, nem o Sérgio a mim.

Jorge Jesus

A derrota na Supertaça pode influenciar este clássico? Esse jogo serviu como aviso?

Acredito que não. Serve como aviso para as duas equipas, para aquela que ganhou e para aquela que perdeu, que fomos nós, para analisarmos os momentos do jogo em que não estivemos tão bem e podermos corrigir. Agora, se pode ter alguma influência negativa ou positiva... não! É uma competição diferente e já passaram alguns dias. Olhando para a minha equipa, falando pelo Benfica e por mim, esse jogo já não tem nada a ver com o de amanhã [sexta-feira].

"O que faz a diferença é sempre a qualidade da equipa que joga melhor"

Viu muitas vezes o jogo da Supertaça com o FC Porto?

Não observei mais nenhum jogo para além da final da Supertaça. Dá para olhar para o jogo, tirar conclusões e tentar corrigir para não cometermos erros que cometemos nesse jogo.

Falou em erros cometidos pela equipa na Supertaça. Já identificou esses erros?

Foram erros do ponto de vista daquilo que o jogo ditou e não no plano técnico-tático. Nos momentos do jogo, numas vezes o Benfica teve vantagem, noutras não teve. Tentámos identificar, analisar – é esse o meu trabalho – e passar uma ideia do que se passou nesse jogo, com mais pormenor e certezas, porque estávamos nós e o adversário com quem vamos jogar, logo é mais fácil para dialogar com os jogadores.

Jorge Jesus

Apesar de ter pouco tempo para treinar, o Benfica conseguiu fazer descansar alguns jogadores no jogo com o CF Estrela. Isso permitiu-lhe ter mais tempo para trabalhar com os jogadores alguns dos aspetos do jogo que não lhe tinha sido possível fazer? Dá-lhe garantias que o Benfica possa apresentar-se a um nível superior no Dragão em relação à Supertaça?

Pelo tempo que já passou [desde a Supertaça], pelos dias em que temos treinado mais, por aí, garanto. Houve mais tempo para treinar, houve identificação de ideias, e, daí, tenho a certeza que estamos melhor do que nessa altura. Mas não pelo facto de haver um interregno de alguns jogadores neste jogo com o CF Estrela. Tive praticamente um dia para trabalhar… eu e o treinador do FC Porto. As duas equipas estão em pé de igualdade, não há vantagem para ninguém.

Oferta Personalização Camisola Benfica

O Benfica, se perder, pode ficar a sete pontos do Sporting. Isso pode hipotecar a chegada da equipa ao 1.º lugar?

Esse é um problema dos dois. Tanto o Benfica como o FC Porto têm os mesmos pontos [31], e fazendo contas – que é isso que está a fazer – de que o Sporting ganha… É preferível estar a dois ou três pontos do que a cinco ou a seis. Agora, são situações recuperáveis. Podia-me ter perguntado ao contrário: e se o Benfica ganha ao FC Porto e o Sporting perder? Estamos a falar de "ses" e não lhe posso responder a isso.

"Estamos melhores que na altura da Supertaça"

Lucas Veríssimo, central do Santos apontado ao Benfica, está contra Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, na final da Taça dos Libertadores. Qual deles gostaria que vencesse?

Que eu saiba, ele [Lucas Veríssimo] ainda não é jogador do Benfica. Ter o Abel na final não é nada de novo. Tive a oportunidade de falar com o Abel antes de ele eliminar o River [Plate]. Disse-lhe que gostava de ter outro português no Maracanã, já que eu não posso lá estar.

Texto: Marco Rebelo e Sónia Antunes
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 15 de janeiro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar