Futebol

14 dezembro 2021, 17h10

Jorge Jesus

ANTEVISÃO

Jorge Jesus anteviu à BTV o jogo da 3.ª jornada do grupo A da Taça da Liga entre o Benfica e o SC Covilhã, aprazado para as 19h00 desta quarta-feira, 15 de dezembro, no Estádio da Luz. O técnico acredita que a equipa tem "criatividade ofensiva" para faturar os golos necessários para estar na final four.

O treinador admitiu que o risco total pode ser uma realidade, cenário a que os jogadores "estão habituados", antecipou um conjunto serrado sereno a jogar na Luz e não abriu o livro sobre o sistema tático que vai utilizar.

Jorge Jesus

O Benfica precisa de marcar três golos para seguir em frente. Essa necessidade vai mexer com a abordagem ao jogo?

É verdade! Para estarmos na final four temos de marcar, pelo menos, três golos. É um objetivo que não é fácil, mas aceitamos que temos criatividade ofensiva para desbloquear a defensiva do SC Covilhã e irmos à procura de fazer mais do que dois golos. O jogo vai dizer-nos a estratégia que temos de montar em função desse resultado. É um objetivo de todas as equipas estar na final four, e nós também queremos estar e vamos fazer tudo para o conseguir. Sabemos que não vai ser fácil, porque vamos ter de jogar no limite tático, mas isso está pensado e foi trabalhado para o jogo com o SC Covilhã.

O SC Covilhã não vence há nove jogos e tem o pior ataque da Liga 2. O que espera desta equipa?

Para o SC Covilhã, em termos de objetivos, o jogo não conta. É um jogo para uma competição que não lhes traz hipóteses de serem apurados. Vamos encontrar uma equipa a defender muito, que não nos vai deixar desbloquear a sua organização defensiva para que não possamos fazer três ou mais golos. Não se vai preocupar com pontos e vai estar serena. A perder 1-0 ou 2-0 continua serena, porque sabe que este objetivo não serve ao Benfica. Vai ser um jogo em que o adversário vai tentar jogar para não perder por mais de três golos.

Jorge Jesus

"Se tivermos de ir para o risco total, vamos, porque os jogadores do Benfica sentem-se bem nessa forma"

Jorge Jesus, treinador do Benfica

É de esperar uma equipa a atuar num sistema mais tradicional, como o 4x4x2, ou as rotinas de jogar com os três defesas falam mais alto?

Este jogo implica assumir uma estratégia tática de risco. Jogar com uma linha de quatro defesas é uma coisa, jogar com uma linha de três defesas é outra… Por exemplo, os nossos jogadores que mais jogam nesse sistema de três defesas, como são o caso do Otamendi e do Jan Vertonghen, deixam-me dúvidas e intranquilo, porque têm jogado muito, seja no Benfica ou nas seleções. Amanhã [quarta-feira] sai a convocatória e ainda não sei se os lanço e arrisco, ou se os deixo de fora. Se os deixar de fora sobram-nos o Ferro, o Morato e o Tomás [Araújo]. Se tivermos de ir para o risco total, vamos, porque os jogadores do Benfica sentem-se bem nessa forma. Estão habituados.

Texto: Marco Rebelo
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 14 de dezembro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar