11 de janeiro de 2018, 18h24

Caixa Futebol Campus em destaque no The Guardian

Futebol

O Benfica mostrou ao diário britânico os bastidores do Centro de Formação e Treino, onde a tecnologia é um dos segredos do sucesso.

Com o foco no presente e perspetivas de futuro, no Caixa Futebol Campus, no Seixal, o Benfica tem recorrido à tecnologia para melhorar a performance dos jogadores que ali se formam. O clube abriu as portas do Centro de Formação e Treino ao diário britânico "The Guardian", para mostrar um espaço que continua a produzir talentos.

O "The Guardian" passou um dia no "impressionante" Caixa Futebol Campus e dedicou um extenso artigo à reportagem – com o título "Um dia na academia do Benfica, a linha de produção do futebol europeu" – que destaca as infraestruturas do Centro de Formação e Treino e os talentos provenientes do Seixal.

"Olhe para Ederson, guarda-redes do Manchester City. Quando ele chegou aqui, era apenas um rapaz, com medo de sair da baliza. Agora ele assume maiores riscos do que ninguém na Premier League. Bernardo Silva também é o melhor. O Benfica vendeu-o para o Mónaco e, algumas semanas depois, já estava a falar francês. É um exemplo. Este clube dá as condições de que estes jovens precisam para crescer", disse Luís Nascimento – treinador da equipa de Iniciados –, usando o exemplo de dois jovens formados no Seixal que atuam agora no Manchester City, não esquecendo ainda Renato Sanches e Victor Lindelöf.

Inaugurado em 2006, o Benfica tem investido na melhor tecnologia para tentar amortizar o efeito da lei do mais forte do mercado do futebol europeu. "A 'fábrica' possui nove campos, 20 balneários, dois auditórios, três ginásios de última geração e - o crème de la crème - um simulador 360." Tecnologia de ponta evidenciada no artigo do "The Guardian", escrito por Alex Clapham, que se confessou "impressionado" com o ambiente vivido num "lugar muito especial".

"Há um nível de respeito ao redor do Clube. O Benfica ganhou uma reputação como um clube de venda e estes jovens sabem que o seu desenvolvimento está em boas mãos. Só nos últimos três anos, o Benfica fez mais de 260 milhões de euros na venda de produtos made in Caixa Futebol Campus", relatou o jornalista.

Sob o comando de Luís Nascimento, o jornal britânico assistiu ainda a um treino da equipa de Iniciados A num "ambiente que desenvolve concorrentes implacáveis", segundo o artigo.

"O futebol juvenil é uma área fundamental para o Benfica, com benefícios desportivos, sociais e financeiros", explicou Luís Nascimento, acrescentando: "Nós não falamos exclusivamente sobre treinos, nós queremos também educar. O desempenho académico dos nossos jogadores é monitorizado e encorajado a todos os níveis. A missão é garantir a qualidade do treino técnico e o enriquecimento educacional dos jogadores de todas as faixas etárias, com foco na integração na equipa principal, promovendo valores humanos como o respeito, responsabilidade, solidariedade, justiça e tolerância."

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar