9 de fevereiro de 2018, 18h10

João Tralhão: “Conscientes das dificuldades, mas determinados em superar-nos”

Futebol

Treinador dos Juniores aponta objetivos para a 2.ª fase do Campeonato Nacional, depois de uma 1.ª fase com o melhor ataque e a melhor defesa.

No passado dia 3, o Benfica disputou o último jogo da Zona Sul. A vitória garantiu aos Juniores o primeiro lugar da 1.ª fase, com 15 vitórias em 20 jogos, com o ataque mais concretizador e defesa menos batida – ao todo, foram 57 golos marcados e 14 sofridos.

“O grupo trabalhou muito bem nesta primeira fase, teve um desempenho fantástico não só na competição – onde os números falam por si e são evidentes – mas também no trabalho que é invisível aos olhos da maioria. Foram extraordinários, trabalharam sempre no limite, e é um grupo que trabalha sempre com total empenho e muita vontade de aprender. Depois, obviamente, que o resultado desse trabalho de “bastidores” se traduz no campo. Estamos muito felizes nesta fase. Não estamos a fazer balanços finais, estamos a fazer um balanço intermédio também por estarmos, neste momento, a apontar baterias para corrigir aquilo que não fizemos tão bem e para sermos mais fortes na segunda fase do Campeonato”, disse o treinador, em entrevista ao programa da BTV, Caixa Futebol Campus.

Uma equipa composta por jogadores jovens e gerida cuidadosamente para que todos “possam ter o seu espaço para crescer”.

“Sabemos que é uma junção de duas gerações (sub-18 e sub-19), nos últimos anos temos tido também alguns sub-17 incluídos – este ano temos o Úmaro, que é sub-17 ainda – e, obviamente, que é preciso fazer uma gestão minuciosa e cuidada para que todos possam ter o seu espaço para crescer, para se adaptarem a uma competição que não é fácil. Sabemos que este grupo encara todos os jogos como se fossem uma final, sabemos que as dificuldades para nós são um estímulo para nos fazer jogar com a ambição inerente à cultura do Clube. Esses têm sido os fatores mais importantes para podermos estar todos, tanto no treino como na competição, direcionados para o mesmo objetivo: jogar todos os jogos para ganhar e crescer para um dia atingir o patamar mais alto do Clube”, afirmou.

O Benfica começa a última e derradeira fase em casa, diante do V. Setúbal que, à imagem das águias, também foi um dos quatro primeiros classificados da Zona Sul. As outras equipas foram o Sporting e a União de Leiria. Da Zona Norte, FC Porto, Leixões, SC Braga e V. Guimarães foram as formações apuradas.

“O grupo está completamente consciente das dificuldades, mas também muito determinado em superar-se mais uma vez. Somos todos um grupo, uma família e queremos atingir objetivos que nos ajudem a superar as marcas. É esse o grande intuito desta equipa”, explicou.

“É um estímulo, claro que dá confiança terminar uma fase – com tantas dificuldades – com tão bons números. Mas sabemos também que esta segunda fase vai ser na mesma linha. Apesar de nos dar confiança, gosto sempre de olhar para o futuro com algumas reservas. Confiante, mas com algumas reservas, entrar com os pés bem assentes no chão”, finalizou.

Com início marcado para dia 18 do mês de fevereiro, a primeira volta tem agendada para o dia 14 de abril os seus últimos jogos.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Arquivo / SL Benfica 

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar