Futebol

09 fevereiro 2018, 13h28

Rui Vitória já fez a antevisão à deslocação a Portimão

O treinador do Benfica, Rui Vitória, lançou o desafio com o Portimonense da 22.ª jornada da Liga NOS, sábado, às 20h30. Na sala de Imprensa do Caixa Futebol Campus, deixou elogios aos algarvios e a Vítor Oliveira, técnico dos alvinegros.

“Vai ser um jogo difícil, tal como os outros já o foram. Vamos jogar num campo contra um adversário de qualidade. Equipa que está numa fase muito boa, com resultados positivos, que tem feito um trabalho que tenho, obrigatoriamente, de elogiar. Até pelo que tem sido feito pelo Vítor Oliveira. O Portimonense tem bons jogadores, que já o eram mesmo quando estavam na Segunda Liga. Muitas vezes fala-se em treinador da moda. Se calhar, neste caso, o treinador da moda é mesmo o Vítor Oliveira. É uma referência para nós, treinadores, os mais novos e alguns mais velhos”, começou por afirmar.

“Salvio não vai estar no jogo”, revelou logo de seguida.

Forte nas saídas rápidas para o ataque, o Portimonense tem em três nomes o prato forte do ataque.

“Nakajima, Fabrício, Tabata… tridente do meio-campo e muito bons jogadores. Equipa bem organizada. Temos isso identificado. O Portimonense tem jogadores de valor. Aliás, temos encontrado, nas equipas adversárias, jogadores que nos criam dificuldades. O Portimonense vale pelo seu todo e pelo pragmatismo do seu jogo. Os jogadores do Portimonense estão motivados. Para nós é a continuidade do que temos encontrado. Temos de ter atenção a vários aspetos do jogo e do adversário”, avisou.

Uma vez mais, Rui Vitória foi questionado sobre a eventual vantagem face a Sporting e a FC Porto por só estar concentrado no Campeonato.

“Não há nenhuma tese que esteja carimbada de que jogar mais ou menos seja receita de sucesso. Basta olhar para o nosso passado recente para perceber isso. A gestão física ainda muito menos. O estado de forma não é só o que os jogadores correm, mas sim algo mais global. Onde se tem desvantagem do ponto de vista físico, pode-se ter do ponto de vista mental”, sublinhou.

Na conferência de Imprensa falou-se em crise e instabilidade, nomeadamente no Sporting, mas Rui Vitória recusou abordar o assunto.

“Nunca falei em crise ou instabilidade. Não acho que seja o que se passa e não vou abordar esse assunto. A vida dos outros clubes diz respeito aos outros clubes. O meu foco é o Sport Lisboa e Benfica”, vincou.

E completou: “Faltam 13 batalhas. De nada serve estar preocupado com os outros. O foco está exclusivamente em nós. Temos de viver dia-a-dia, e agora segue-se o jogo com o Portimonense, um jogo dificílimo. A vida das equipas tem caminhos mais favoráveis e menos favoráveis. A luta pelo ponto vai ser disputada e vai ser difícil para todos. Olhamos só para nós e cada um que pense no seu trabalho. Isolo o que possa desgastar os nossos jogadores.”

O treinador do Benfica não revelou se Zivkovic voltará a ser titular, mas mostrou-se feliz por sentir que todo o grupo pode ser importante.

“Jogue quem jogar, temos algo que é uma riqueza: os jogadores sentem que estão perto de jogar a qualquer momento, que podem resolver e serem importantes, que podem ter impacto grande na equipa de um momento para o outro”, considerou.

A Liga NOS aproxima-se do fim, mas Rui Vitória recusa qualquer ansiedade no seio do plantel Tetracampeão.

“Quando nos focamos nos nossos jogos, qualquer ansiedade negativa desaparece. Temos mais uma oportunidade de competir, de ganhar, mostrando o que mostrámos no sábado passado. Vivemos cada um dos 90 minutos que disputamos”, rematou.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Última atualização: 7 de fevereiro de 2019

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar