19 de fevereiro de 2018, 18h30

"Zivkovic traz aceleração ao Benfica e pode ir ao Mundial"

Futebol

Em entrevista ao Site Oficial, Luís Diogo Campos, treinador que acompanhou o camisola 17 no Partizan, destaca-lhe a "versatilidade" que faz dele uma "mais-valia" no meio-campo do Tetracampeão.

“Rápido, inteligente, versátil” e “uma mais-valia para o Benfica” – estes são alguns dos adjetivos que Luís Diogo Campos utiliza para descrever Zivkovic, ele que o acompanhou durante cerca de quatro meses enquanto treinador adjunto do Partizan.

Depois da lesão de Krovinovic, Zivkovic foi imediatamente uma das opções colocadas em cima da mesa por Rui Vitória. O sérvio de 21 anos tem sido chamado pelo técnico a uma posição mais central no enquadramento tático e tem respondido com eficácia. A sua média de utilização na Liga NOS é já superior à da época passada (62 minutos por jogo).

“Tanto pode jogar nos corredores laterais como no meio, o que tem sido também agora uma aposta de Rui Vitória. É um jogador muito evoluído tecnicamente, que pensa e executa rápido e tem facilidade na resolução do confronto de um para um. Isso permite-lhe, da forma como o Benfica joga, adequar-se da melhor maneira ao estilo de jogo da equipa”, considerou Luís Diogo Campos, em declarações ao Site Oficial do Benfica.

“Esta mudança deve-se sobretudo à lesão do Krovinovic, mas já não é a primeira vez que Zivkovic joga naquela posição. O que traz é aceleração na zona central do terreno e, como ele tem qualidade de passe – mesmo o último passe –, pode ser determinante para os princípios de jogo do Benfica. Eu gostava, na altura, de o ver jogar mais à direita – quando trabalhámos com ele no Partizan –, mas também tem jogado mais à esquerda, agora foi para o meio… É um jogador versátil e pode jogar em qualquer uma dessas três posições. É um jogador que interessa e agora está num momento de forma melhor, confiante”, explicou o treinador português que fez parte da equipa técnica de Drulovic, no Partizan de Belgrado.

Andrija Zivkovic

 

Luís Diogo considera que o sérvio “tem vindo a melhorar bastante”, reforçando que o que mais o caracteriza “é a velocidade e a qualidade nos cruzamentos que executa”. “É inteligente na forma como joga no seu raio de ação”, avaliou.

Em 2017/18, juntou à capacidade de assistir os companheiros de equipa para o golo o poder de concluir com êxito os ataques elaborados. Dois golos e duas assistências estão, por esta altura, na conta pessoal do sérvio, mas Luís Diogo Campos acredita que os números vão aumentar.

“Na altura do Partizan fazia bastantes golos. Tenho a certeza de que vai continuar a marcar, embora os princípios de jogo sejam um pouco diferentes dos que o Benfica pratica neste momento. Mas eu creio que ele, continuando a jogar e continuando neste momento de forma, vai acabar por marcar – embora, no Benfica, ele tenha sido mais preponderante nas assistências do que propriamente nos golos. Mas eu acredito que vai contribuir com mais. Ele gosta de aparecer, tem qualidade, remata bem, portanto é uma questão de tempo… Ele vai acabar por marcar mais”, afirmou, convicto.

A mostrar novos argumentos em campo, o técnico português acredita que o internacional sérvio está em boa posição para integrar a lista de convocados da formação balcânica para o Mundial do próximo verão, na Rússia.

“Acredito. Tem muito valor, é novo, mas já se tem afirmado na seleção sérvia, eu acredito que consiga o lugar. Está a fazer uma boa época, está a jogar num grande clube e já mostrou que tem imenso potencial – e continua a desenvolvê-lo –, portanto eu acredito que poderá ser uma opção para ir ao Mundial da Rússia”, reforçou.

620 minutos na Liga NOS e três jogos completos consecutivos (Rio Ave, Portimonense e Boavista): é este o resumo estatístico desta época de Zivkovic, que se prepara – caso seja titular no jogo com o Paços de Ferreira e jogue as duas partes completas – para atingir a melhor série no Campeonato desde que chegou à Luz, em 2016/17.

Zivkovic

Na altura já falávamos na possibilidade de ir para o Benfica e houve um momento em que me perguntou e eu dei-lhe as melhores referências. 'É um clube bom e podes estar certo de que vais ter sucesso'. Mas o que eu queria era que ele ficasse ali para nos ajudar”, brincou.

“Fiquei muito contente por ele ter vindo para Portugal desenvolver o seu potencial e fico feliz que as coisas lhe estejam a correr bem. Nunca tive dúvidas de que ele se iria afirmar rapidamente porque, de facto, ele tem muito valor. Está numa estrutura ótima para acolher jogadores. Aposto que o compatriota Fejsa lhe tem dado o maior apoio e nota-se que já está muito mais adaptado e integrado. O Zivkovic é e será uma mais-valia para o Benfica”, disse Diogo Luís Campos.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar