12 de março de 2018, 17h41

Rafa vai para cima e desequilibra

Futebol

O camisola 27 do Benfica concretizou seis dos 11 dribles tentados na partida com o Aves e, mais uma vez, esteve envolvido no lance do primeiro golo da equipa num jogo.

O lado direito do ataque pertencia, desde o início da temporada, a Salvio. A lesão do argentino diante o Rio Ave fez temer o pior junto dos Benfiquistas. Quem nunca se atemorizou foi Rui Vitória. O treinador sempre disse que contava com todos e Rafa tem respondido dentro de campo com exibições em crescendo.

Prova disso é a atuação conseguida frente ao Desportivo das Aves no passado sábado. O conjunto liderado por José Mota jogou fechado no Estádio da Luz e o inconformismo de Rafa ajudou a descobrir espaços para a baliza de Adriano.

Rafa esteve próximo do golo na primeira parte e no arranque da etapa complementar, mas foi contrariado pelos opositores. O atrevimento protagonizado pelo camisola 27 no lado direito do ataque valeu-lhe ser o jogador do Benfica com mais dribles conseguidos no jogo (6 em 11 tentativas), segundo o portal sofascore.com. Arriscou com arrancadas de tirar o fôlego a qualquer defesa.

A capacidade de ir para cima do adversário ou de ganhar a linha de fundo para cruzar permite a Rafa estar muito em jogo. Não é, portanto, de estranhar que esteja envolvido nos golos da equipa. Frente aos avenses foi dele o passe a servir o remate de Fejsa no lance que originaria o 1-0. A partir daqui desenrolou-se o lance do golo de Jonas. Adriano sacudiu, Cervi assistiu e o 10 do Benfica carimbou mais um.

A boa exibição na última jornada valeu-lhe ser considerado o Man of the Match pelos adeptos e elogios por parte de Rui Vitória: “O Rafa está a ter um processo normal de quem está a jogar com regularidade. Foi nomeado Man of the Match. É mérito do jogador e de uma equipa que o está a acoplar desta maneira. Processo normal de um jogador que está em busca da sua afirmação.”

O que sucedeu com o Desportivo das Aves é só o culminar de exibições em crescendo que vinham sendo uma realidade desde Portimão. Nos últimos cinco jogos – CD Aves incluído –, Rafa participou no primeiro golo do Benfica em quatro ocasiões. A exceção foi o Boavista.

Tudo começou com o Portimonense… Segundo jogo a titular na Liga NOS depois do embate com o Rio Ave em Vila do Conde, e Rafa mostrou logo ao que ia. O Benfica entrou a todo o gás em Portimão, com um tento aos 6’, por Cervi. Antes do esférico chegar ao argentino, Rafa interveio no lance com uma tentativa de drible à entrada da área. Endiabrado pelo corredor direito, o 27 consumou três dribles em quatro tentativas, superado apenas por André Almeida.

<a href=

Seguiu-se o Boavista no regresso à Luz. Rafa conseguiu um drible em quatro tentativas e foi importante na hora de ajudar a defender, com duas interceções de bola e um desarme.

Na ronda seguinte, em Paços de Ferreira, uma exibição de encher o olho e estreia a marcar em 2017/18. Uma vez mais esteve envolvido no lance do primeiro golo das águias (que daria o empate na altura), com uma arrancada vertiginosa pelo flanco direito. Cruzou para Raúl, cujo remate saiu enrolado, sobrando a bola para o remate certeiro de Jonas. Uma vez mais, Rafa foi quem mais arriscou no drible entre as águias. Completou três em quatro e ainda foi a tempo de fazer o gosto ao pé, nos descontos, com um remate cruzado.

<a href=

Antes do confronto com o Aves, houve Marítimo. Goleada na Luz (5-0) e Rafa a intervir no jogo a preceito. Esteve no lance do tento inaugural da autoria de Jonas ao fazer o passe para André Almeida assistir o brasileiro. Teve, ainda, 100% de eficácia nos dribles (um em um) e venceu sete dos oito duelos em que participou. Ao longo dos 73’ em que jogou, pôs em sentido a defesa insular com uma série de arrancadas que deram outra velocidade ao jogo do Benfica.

Num momento em que a época entra numa fase decisiva, Rafa tem respondido afirmativamente com boas exibições, completadas com participações em golos e dribles que ajudam a desequilibrar o adversário.

<a href=

Regresso a uma casa que bem conhece

O próximo jogo do Benfica é em casa do Feirense, clube onde Rafa fez a estreia como sénior. Antes do SC Braga, que o catapultou para a ribalta, o 27 das águias deu-se a conhecer em Santa Maria da Feira. Depois da formação no Alverca, o atual jogador do Benfica chega ao Feirense ainda júnior. É nesse escalão que joga na época 2011/12, mas na seguinte estreou-se como sénior. Rapidamente se tornou um dos imprescindíveis no Estádio Marcolino de Castro e terminou a temporada – jogou na II Liga – com 47 jogos em todas as competições e 11 golos.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar