20 de junho de 2018, 18h34

Lucas Ordoñez: “Deixar tudo em pista pela camisola do Benfica”

Hóquei em Patins

O avançado argentino escolheu os encarnados por “lutar por todos os títulos” e aos adeptos deixou uma promessa…

Lucas Ordoñez chegou do Barcelona para reforçar o ataque da equipa de hóquei em patins do Benfica. Em conferência de Imprensa de apresentação respondeu às questões colocadas pela Comunicação Social depois de, momentos antes, ter estado com o presidente, Luís Filipe Vieira, na SAD.

“Quero agradecer pela confiança que depositaram em mim. Chego com a ambição que tenho desde miúdo que é jogar e ganhar. Venho para um clube vencedor. Estou com muita vontade de estar com a equipa para que possamos cumprir os objetivos da temporada”, começou por afirmar.

O internacional argentino jogou em Espanha e Itália e explicou as razões para ter assinado pelos encarnados.

É um clube grande em todos os sentidos. Nada a fica a dever ao Barcelona e estou com muita vontade de que comece a temporada para que possa dar tudo pelo Clube. Decidi vir para o Benfica porque luta por todos os títulos”, sublinhou.

Lucas Ordoñez

Ordoñez aproveitou, ainda, para pisar o relvado do Estádio da Luz e mostrou-se impressionado.

“É uma alegria imensa estar neste grande clube. Estou muito feliz por estar neste lindo Estádio [da Luz] e com muita vontade de começar esta nova etapa da minha carreira”, frisou.

Na Luz vai encontrar Carlos Nicolía, amigo pessoal e colega de seleção. Juntos foram Campeões do Mundo pela Argentina, em 2015.

“Sou muito amigo do Carlitos [Nicolía]. A minha decisão de vir para o Benfica deixou-o contente. Estamos a falar de um grande clube e o meu ingresso no Benfica pôde acontecer este ano. Estou muito ansioso por jogar com ele e com os restantes companheiros para ajudar nas metas que a equipa quer alcançar”, disse, revelando outra curiosidade que os une: “Tal como Carlitos, também sou adepto do Boca Juniors e tento não perder nenhum jogo.”

Instado a dar-se a conhecer aos Benfiquistas, Lucas Ordoñez assumiu que não é fácil falar sobre ele, mas considerou-se um atleta que olha para o coletivo.

“É sempre difícil falar de mim. Sou um jogador de equipa, que dá tudo em pista. Sou um atacante e gosto muito da componente ofensiva, mas também ajudo na parte defensiva”, revelou.

Lucas Ordoñez

Prometo deixar tudo em pista por esta camisola em cada jogo e treino, e lutar por títulos pois temos uma grande equipa para podermos fazê-lo”, acrescentou.

A decisão de vir para o Benfica foi tomada em família, mas o ex-culé admitiu que poder jogar na mesma equipa de Nicolía ajudou.

“No momento em que estava a pensar com a minha família, decidimos em conjunto qual seria a melhor decisão. Em anos anteriores já tinha falado com pessoas do Benfica sobre a possibilidade de vir. Quando percebi que poderia ser esta época, decidi logo aceitar. Nicolía também teve influência na minha decisão, bem como as ambições do Clube e a vontade que o Benfica sempre demonstrou em ter-me”, considerou.

O campeonato português também mereceu elogios por parte de Ordoñez, que o considerou muito competitivo.

“O nível que tem atualmente torna-a numa das melhores ligas do mundo. É muito competitiva e só se sabe o vencedor na última jornada. Está a apostar na subida de nível e isso vê-se nas equipas que têm estado nas finais europeias. Venho com expectativas positivas de jogar e desfrutar do campeonato português”, enfatizou.

Lucas Ordoñez

Domingos Almeida Lima: “Queremos que continue a ganhar pelo Benfica”

Na apresentação de Lucas Ordoñez, o vice-presidente das águias recordou os embates entre Benfica e Barcelona na Liga Europeia e desejou que o argentino festeje na Luz.

“O Lucas [Ordoñez] já conhece o Benfica, já nos fez umas maldades, mas vai querer redimir-se. Vem de um clube tão ou mais ganhador que o Benfica, o Barcelona. O que pedimos é que vença no Benfica. Já ganhou muito e queremos que continue a ganhar ainda mais com a nova camisola”, recordou.

O dirigente benfiquista deixou, ainda, críticas ao novo modelo competitivo do Campeonato Nacional que entra em vigor já em 2018/19.

“O grupo da próxima época vai ter um trabalho difícil pela frente, pois o próximo calendário será desumano, com 40 jornadas no Campeonato Nacional, mais Taça de Portugal e Liga Europeia. Vamos, praticamente, jogar duas vezes por semana. Temos de estar preparados e por isso é que contratámos o Lucas Ordoñez”, sublinhou.

Lucas Ordoñez

E prosseguiu, reforçando: “Não concordo. É uma violência para os grandes clubes e penso que será também para os mais pequenos. Nem sei como vão suportar o custo das viagens. Isto do ponto de vista financeiro, mas em termos competitivos também não será muito bom, pois a liga era das mais competitivas, com seis/sete equipas que poderiam colocar alguma imprevisibilidade no campeonato e agora, devido aos orçamentos, haverá só três ou quatro na luta. Quanto a mim há um retrocesso. O modelo competitivo anterior era o mais correto.”

Sobre a constituição do plantel da equipa de hóquei em patins do Benfica, Domingos Almeida Lima não abriu o livro.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Tânia Paulo e Isabel Cutileiro / SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar