23 de junho de 2018, 11h30

Joel Rocha: "Cabeça no lugar e paixão no que fazemos"

Futsal

Com tudo empatado (1-1), a final do Campeonato Nacional de futsal prossegue no domingo, às 19h45, com a visita do Benfica ao Sporting.

A equipa de futsal do Benfica empatou a decisão de apuramento do campeão nacional (1-1) ao vencer na receção ao Sporting (3-2) no jogo 2. Às 19h45 de domingo há novo dérbi, agora no Pavilhão João Rocha.

Joel Rocha antevê um terceiro duelo pautado pelo equilíbrio entre as duas equipas. "Certamente podemos esperar um jogo mais uma vez equilibrado, 40 minutos muito difíceis, com domínios e controlos repartidos, onde cada equipa terá os seus momentos bons e os seus momentos de dificuldade e onde o pragmatismo e o nível de eficácia ofensiva e eficiência defensiva farão a diferença naquele que será o resultado final", afirmou o treinador dos encarnados, em declarações à BTV.

"Aquilo que tentaremos fazer é desequilibrar, sabendo que vamos ter momentos em que o Sporting terá o domínio e o controlo e estará perto da nossa baliza, mas também temos a plena consciência e convicção de que estaremos perto da baliza do Sporting e que tudo faremos para sermos felizes e eficazes", reforçou.

"Nos dois jogos já realizados, tivemos comportamentos muito satisfatórios e muito interessantes, o jogo 3 vai ter também esse nível de exigência, onde esperamos ter capacidade para poder desequilibrar nos momentos decisivos", referiu.

Joel Rocha

Joel Rocha revelou ainda como estão as emoções no balneário. "É muito importante jogarmos com a cabeça no lugar, mas também ter bem presente que temos um coração. Saber jogar com a emoção do jogo sem nunca deixar que isso atrapalhe a razão, porque a verdade é que para sermos eficazes e uma equipa racional, competente e responsável precisamos de ter a cabeça no lugar, mas também temos de ter paixão naquilo que fazemos", vincou Joel Rocha.

Joel Rocha garantiu que a equipa encarnada tudo fará para sair do jogo 3 a festejar com os Benfiquistas.

"No jogo 1 tivemos cerca de 200 adeptos a nosso favor e nunca senti durante todo o jogo que os adeptos do Sporting tivessem a capacidade de condicionar ou limitar as nossas decisões ou execuções, e isso foi muito importante. Conseguimos ser uma equipa extremamente unida dentro dos nossos objetivos e esse é também o propósito do jogo 3, que as nossas qualidades e as nossas capacidades consigam resistir a um ambiente que será muito maior, em quantidade, para o lado do nosso adversário, mas nós também temos as nossas gentes na bancada e tudo iremos fazer para sermos felizes", enfatizou o treinador.

Texto: Márcia Dores

Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica

Patrocinadores Futsal


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar