7 de dezembro de 2017, 19h39

Pedro Pichardo já é português

Atletismo

O atleta de triplo salto do Benfica já tem nacionalidade portuguesa e, além de servir o Clube, está agora também disponível para representar Portugal em competições internacionais.

Antes de tornar público, de forma oficial, que já adquiriu nacionalidade portuguesa, Pedro Pichardo, atleta do triplo salto, fez questão de visitar o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, cumprimentá-lo e transmitir-lhe o orgulho de representar o Benfica e de agora estar disponível para também poder representar os portugueses.

Pedro Pichardo

À Comunicação Social, a novidade foi comunicada em conferência Imprensa no Estádio da Luz, na tarde de quinta-feira, dia 7. “Para mim significa muito ter nacionalidade portuguesa, é um grande prazer e um privilégio representar Portugal e este grande clube que é o Benfica. O Clube está a dar-me esta oportunidade de representá-lo nos campeonatos nacionais e internacionais e só depende de mim representá-lo da melhor maneira”, declarou Pichardo.

Quando questionado sobre se pretende regressar às competições já em agosto e com as cores portuguesas, Pedro Pichardo respondeu assim: “Estou sempre disponível. Atualmente encontro-me numa boa forma física, que é o principal. Penso que essa parte de onde vou ou não estar a competir não depende muito de mim, depende da Federação Internacional. Se me derem essa oportunidade vou fazê-lo da melhor maneira. Estou preparado para representar Portugal”, afirmou.

Detentor da quarta melhor marca de sempre do triplo salto (18,08 metros), Pichardo conseguiu na temporada transata a terceira melhor marca do ano (17,60 metros em Lausanne), ultrapassado pelos norte-americanos Christian Taylor e Will Claye. Sobre os seus objetivos para o futuro no triplo salto, o atleta garante que está motivado e que ambição não lhe falta.

“Sou bastante otimista, por isso tenho objetivos ambiciosos. Espero uma meta acima dos 18 metros. É a partir dessa marca que posso ir mais longe e só posso é tentar trazer medalhas para Portugal”, sublinhou.

Pedro Pichardo e Fernando Tavares

“Não é fácil superar a marca do triplo salto em Portugal, que é boa, mas eu tenho de tentar passá-la. Como já disse, encontro-me numa boa forma física e penso que sim, que já é possível ultrapassar essa marca. É difícil, mas não é impossível”, acrescentou o atleta.

Com a possibilidade de se sagrar campeão português já no próximo Campeonato de Pista Coberta, Pedro Pichardo confessa que está motivado e esse é o objetivo principal.

“Só tenho de esperar o momento e saltar, o objetivo é ser campeão, mas tenho de esperar pelo momento e logo saberei”, referiu.

Pichardo está grato por todo o tratamento por parte do Benfica e garantiu que se sente bem integrado na família Benfiquista.

“Até agora, o Benfica tem-me tratado da melhor maneira, tanto a Direção como os atletas. Eu não falo muito bem português pelo que às vezes têm de falar mais devagar para eu entender, mas falo com alguns colegas e até agora tem sido fácil integrar-me”, revelou.

Pedro Pichardo e Fernando Tavares 

Fernando Tavares: “Pichardo é uma aposta ganha”

Fernando Tavares, vice-presidente do Benfica, considera que Pedro Pichardo é uma mais-valia para o atletismo do Clube.

“O nosso atleta Pedro Pichardo é, a partir de agora, cidadão português. Uma aposta que muitos vaticinavam de risco, é hoje uma aposta ganha. Pedro Pichardo, a partir de agora, pode competir a nível individual e a nível coletivo pelo Benfica sem qualquer tipo de restrição. Este era um desejo grande que o Benfica tinha e que se enquadrava num objetivo mais global, que é uma forte aposta no masculino e na pista”, afirmou o vice-presidente, em declarações à Comunicação Social.

“O Benfica tem a ambição de ser campeão europeu de clubes de pista ao ar livre, estamos a trabalhar para isso e o Pedro faz parte dessa agenda. É uma peça importante para que esse objetivo seja alcançado. Ganha o Benfica e obviamente ganha o desporto português, que passa a contar com um atleta de grande nível, o melhor atleta de triplo salto que o Benfica já tinha, mas que agora tem como português”, enquadrou o vice-presidente.

Sobre todo o processo da naturalização de Pedro Pichardo, Fernando Tavares assegurou que tudo foi tratado com o máximo de profissionalismo.

“Fomos profissionais como em tudo o que se passa no Benfica. Desde o primeiro minuto que era um desejo naturalizarmos o Pedro e começámos a trabalhar na sua naturalização a partir do dia 1 de abril”, revelou.

Texto: Márcia Dores e Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro

Comentários (0)

200 caracteres disponíveis

Submeter

Ainda não existem comentários. Sê o primeiro a enviar uma opinião.

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar