8 de dezembro de 2017, 20h52

Luís Filipe Vieira: “Continuará a ser tempo de luta pelo Penta”

Benfica

Presidente do Benfica voltou a reforçar a ambição pela renovação do título – garantindo que este continua a ser um objetivo – e lembrou que o Clube não precisa de “desviar atenções nem de criar ilusões para esconder um deserto de títulos ou o descalabro financeiro”.

Na inauguração da nova Casa do Benfica na Covilhã e das novas instalações do Sport Tortosendo e Benfica, Luís Filipe Vieira tomou a palavra e vincou que é tempo de mudança e “de a família do futebol mudar de atitude”.

O presidente do Benfica voltou a reforçar a ambição pelo Pentacampeonato – garantindo que este continua a ser um objetivo – e lembrou que o Clube não precisa de “desviar atenções nem de criar ilusões para esconder um deserto de títulos ou o descalabro financeiro”.

“É tempo de um novo tempo. A vossa presença neste jantar e nas inaugurações que fizemos é a prova da nossa força imensa como clube, como referência da sociedade portuguesa e como marca com potencial global. A vossa presença aqui simboliza a força de quem, perante as adversidades, desde logo a do frio, não hesitou em dizer presente”, agradeceu Luís Filipe Vieira no momento do discurso.

Hoje inaugurámos a Casa do Benfica na Covilhã e a filial do Sport Tortosendo e Benfica, levando a que a Covilhã seja o concelho do País com mais casas e filiais do Clube com cinco no total. O que prova o enorme benfiquismo existente nesta região, que tal como a Serra da Estrela eleva bem alto o nome do Benfica e de Portugal. O Sport Tortosendo e Benfica, a caminho de 100 anos de existência, representa bem o esforço e dedicação de centenas de dirigentes e atletas que, durante décadas, vestiram esta camisola. O espaço que inaugurámos é um bom exemplo do que estamos a construir, também nas nossas filiais, garantindo a prática de várias modalidades”, sublinhou.

A Casa do Benfica na Covilhã representa hoje o que estamos a planear para o futuro. Pela implementação dos nossos serviços como a bilhética, Red Pass, Sócios, produtos oficiais e, em breve, também nos seguros. Mas o magnífico espaço que inaugurámos é já diminuto para as nossas expectativas futuras e quero por isso lançar o desafio ao sr. presidente da Câmara, a cedência do edifício da tinturaria em frente às novas instalações para o desenvolvimento de mais atividades de âmbito associativo onde as crianças serão os principais benificiários do mesmo”, explicou o líder máximo das águias.

Só com força e com trabalho conseguimos obter os resultados que honram a nossa memória, responder aos desafios do presente e preparar um futuro cada vez mais assente na formação, na inovação e na valorização do Sport Lisboa e Benfica. Este ano conquistámos o histórico Tetra, apresentámos os melhores resultados financeiros de sempre, temos um projeto claramente definido e somos os únicos com um plano de infraestruturas para um futuro claramente identificado e estruturado”, garantiu Luís Filipe Vieira.

“Não precisamos de desviar atenções nem de criar ilusões para esconder um deserto de títulos ou o descalabro financeiro. E isso faz toda a diferença e explica muito o que se assiste, de quem nunca assume erros e falhas e tudo aposta numa desesperada fuga para a frente”, salientou.

“Quero deixar aqui hoje uma mensagem muito clara. É tempo de um novo tempo. É tempo de todos assumirmos a nossa responsabilidade. É tempo de criar outro ambiente no futebol português e à volta dele. Qualquer tentativa de prolongar o atual clima que se vive será um desastre para o desporto, para a economia, para a sociedade portuguesa e para a afirmação internacional de Portugal. É tempo de acabar com as ameaças e insinuações sobre os agentes desportivos”, referiu o presidente do Benfica.

“Neste tempo de Natal, é tempo de a família do futebol mudar de atitude. Quem tem de agir para apurar a verdade que o faça o quanto antes, o mais depressa possível. O Natal é uma época de paz e de se pensar no essencial. É tempo de um novo tempo”, reforçou.

“E, por isso, o Benfica reitera todo o seu empenho em contribuir junto das instâncias do futebol e do próprio governo no encontro de soluções que coloquem fim a esta escalada vertiginosa que a nenhuma instituição desportiva deverá interessar. Por nós continuará a ser tempo de luta pela conquista do Penta, por somar mais história à História de glórias do Sport Lisboa e Benfica e por continuarmos a fazer o trabalho de casa”, afirmou.

“Caras e caros benfiquistas, as Casas do Benfica são parte fundamental da grandeza do Benfica. Sempre fizeram parte da nossa estratégia de valorização do Sport Lisboa e Benfica e continuarão a ser fundamentais para irmos mais longe e mantermos a chama imensa. É assim que queremos continuar a contar com o vosso apoio e a vossa mobilização no Estádio da Luz e nos vários campos e pavilhões onde o Benfica joga. O Sport Lisboa e Benfica é enorme. Aqui, na Covilhã, na Beira, em Portugal e no mundo. Viva o Benfica!”, rematou o presidente.

"Rui Vitória é e vai continuar a ser o treinador"

À margem do discurso, Luís Filipe Vieira deixou claro que a confiança no trabalho do treinador Rui Vitória é inabalável. "Foi campeão nos dois anos, esteve em todas as fases de grupos da Liga dos Campeões, ganhou Taças de Portugal e da Liga... e de repente parece que as pessoas acham que ele desaprendeu ou que nós nos saturámos dele. Não há hipótese: Rui Vitória é o treinador que eu escolhi, é o treinador do Sport Lisboa e Benfica e vai continuar a ser o treinador do Sport Lisboa e Benfica", enfatizou o presidente, sendo brindado pelos cerca de 200 convivas com uma sonora salva de palmas.

Luís Filipe Vieira aproveitou ainda para deixar "uma promessa solene a todos os Benfiquistas": "Nunca vão contar comigo para investir numa equipa de futebol de qualquer maneira e pôr em causa um projeto que começou há 17 anos. Vou continuar a privilegiar o pagamento da dívida do Benfica e deixo uma promessa solene a todos os Benfiquistas: antes de este mandato terminar, sonho pagar a dívida do Benfica.

"No dia em que assinei o contrato dos direitos televisivos com a NOS, assumi que nunca iria antecipar receitas para contratar jogadores. No dia em que o Benfica antecipar receitas desse contrato será para pagar dívida. Esse é um ponto de hora meu. O trajeto que traçámos para o Clube passa por daqui a bem pouco tempo o Benfica ser dos Benfiquistas e ter a capacidade de continuar a ser desportivamente bastante forte e competitivo, dependendo sempre de si e dos seus sócios", completou o líder das águias.

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar