2 de janeiro de 2019, 23h41

Rui Vitória: “Foi um jogo atípico”

Futebol

O treinador do Benfica lamentou os dois autogolos sofridos “quase do nada” e elogiou a reentrada “determinada e convicta” da equipa nos segundos 45 minutos.

O treinador do Benfica, Rui Vitória, analisou a exibição da equipa após o desaire (2-0) diante do Portimonense, no Estádio Municipal de Portimão. Considerou que os jogadores sentiram os dois autogolos, apontou a uma expulsão que condicionou uma entrada na segunda parte com “determinação e convicção”. Melhorar para o jogo com o Rio Ave é palavra de ordem.

Pensar no que não foi bem feito

“Pouco há a dizer. Em alta competição estes erros pagam-se caro. Quando sofremos dois golos da forma como sofremos, isto paga-se. Cometemos dois deslizes, o Portimonense ainda não tinha ido à nossa baliza. Faltou-nos a profundidade. Na segunda parte, com as mudanças que fizemos, fomos atrás do jogo, mas ficámos limitados com a expulsão do Jonas. Há que assumir que o jogo não foi bem conseguido, há que melhorar e ter noção do que fizemos menos bem. A concentração tem de ser máxima em alta competição.”

“Estes erros não podem acontecer, uma equipa como a nossa tem de ter outro tipo de abordagem aos lances. Uma primeira parte infeliz; na segunda parte, a expulsão do Jonas limitou o poder que estávamos a exercer sobre o adversário. Ainda não analisei em pormenor a expulsão, mas pelo que tenho visto tem de haver muita expulsão por estes estádios fora.”

Portimonense-Benfica

Dois autogolos que condicionaram

“Foi um jogo atípico. Não me lembro de ver dois autogolos do Benfica. Isso acaba por ser atípico. A equipa veio com vontade e motivação, sofre um golo do nada e isso foi uma condicionante. Não estivemos bem e temos de assumir isso.”

Portimonense-Benfica

Consistência e solidez têm de estar presentes

“Os adversários ainda não jogaram [jogam esta quinta-feira]. Nós jogámos e não ganhámos o que queríamos. Há que melhorar. Não podemos pensar que ser boa equipa, bom jogador, ter qualidade ou potencial chega; em termos práticos, temos de ser uma equipa mais consistente, mais sólida. Não podemos estar a perder ao intervalo desta forma. O responsável por tudo o que se passa na equipa sou eu. Os índices de foco e concentração têm de ser outros.”

Portimonense-Benfica

Determinação no segundo tempo

“O resultado não foi o que pensámos. Em relação às substituições, a ideia foi dar maior poder ofensivo e jogar num 4x4x2 declarado, algo que os jogadores dominam. Entrámos na segunda parte com determinação e poderíamos ter feito golos. Fomos uma equipa mais convicta, mas a expulsão deixou-nos limitados. Jogadores cumpriram.”

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar