3 de fevereiro de 2019, 22h00

Enorme Benfica goleou o rival

Futebol

Exibição categórica conduziu a equipa benfiquista a um triunfo incontestável (2-4) no dérbi discutido em casa do Sporting na 20.ª jornada da Liga NOS.

Com uma exibição irrepreensível, o Benfica foi rei no dérbi disputado no Estádio José Alvalade e venceu o Sporting por 2-4 na 20.ª jornada da Liga NOS. Enorme em todos os momentos, goleou o rival com um futebol de qualidade e, 21 anos depois, voltou a apontar quatro golos no reduto leonino num jogo de Campeonato (faturara tantos em 2010, mas nas "meias" da Taça da Liga). A liderança (com o empate do FC Porto em Guimarães) está a três pontos de distância.

RESUMO DO JOGO

Uma entrada autoritária encaminhou fácil e naturalmente o Benfica para as zonas de ataque. Aos 4', após uma vistosa e rápida ligação na esquerda, Grimaldo cruzou com perigo e foi por muito pouco que as águias não se colocaram em vantagem. O golo tardou, mas pouco: aos 11', Gabriel, com um passe fantástico, lançou Grimaldo na asa esquerda, de onde o lateral centrou para o cabeceamento mortífero de Seferovic (0-1). O internacional suíço, principal goleador dos encarnados na Liga NOS, aumentava para 11 golos a sua conta pessoal na prova.

Dava Benfica, Benfica e mais Benfica no relvado de Alvalade. Seferovic, aos 21', quase oferecia o 0-2 a Rafa. No lance seguinte, João Félix tirou um adversário da frente e, ainda fora da área, chutou de pé esquerdo para dentro da baliza leonina (22'), mas a equipa de arbitragem, liderada por Artur Soares Dias, anularia o golo depois de ver as imagens, considerando ter existido uma falta prévia no início da jogada.

Endiabrado e confiante, Seferovic soltou-se na área do Sporting aos 24' e disparou para defesa de Renan. O 0-2 seria festejado, sim, aos 36', num lance em que Seferovic, pelo corredor central, fez um passe a rasgar, isolando João Félix, que, na cara do guardião sportinguista, atirou certeiro.

Na primeira parte, o Sporting viu-se praticamente apenas num lance, mas dele resultou o golo de Bruno Fernandes (1-2), com um remate cruzado na direita da área após passe de Nani a partir da ala central (43'). Foi o primeiro e único remate do Sporting na área, contra seis do Benfica na etapa inicial do dérbi.

O Benfica reentrou mandão e conquistou um livre no lado direito do ataque (falta sobre João Félix). Pizzi cobrou a falta (47') e colocou a bola à disposição de Rúben Dias, imponente nas alturas, cabeceando para junto do poste direito, sem hipóteses de defesa para Renan (1-3).

O central das águias estreou-se a marcar nesta edição da Liga NOS e Pizzi, o rei das assistências da competição, aumentou para nove o número de passes para golo.

Jardel, de cabeça, quase imitava o companheiro do eixo da defesa, numa finalização aos 54' após canto batido por Pizzi na direita. Pouco depois (56'), o Benfica marcou, mas teve o golo anulado (o segundo no dérbi), desta feita por fora de jogo assinalado a Seferovic.

De bola parada, Raphinha procurou visar a baliza encarnada aos 62', com a bola ainda a raspar no poste direito. Mas Odysseas estava lá.

Volvidos dez minutos, João Félix fugiu na esquerda, entrou na área e, quando tentava contornar Renan, foi derrubado pelo guardião leonino. Penálti para o Benfica e cartão amarelo mostrado a Renan!

Pizzi, da marca dos 11 metros, chutou para a esquerda, Renan voou, ainda tocou no esférico, mas este levava o golo como destino: 1-4 para os encarnados aos 73'.

O 1-5 esteve para ser uma realidade aos 75', mas Seferovic acertou no poste depois de um cruzamento de Pizzi no lado direito. João Félix ainda fez a recarga, mas a bola subiu e sobrevoou a barra. Foi a última intervenção do jovem atacante na partida (um golo válido, um golo anulado e ainda um penálti conquistado!), sendo rendido por Cervi aos 76'.

Aos 82', um dos casos do jogo: alívio deficiente da defensiva do Benfica e remate de Bruno Gaspar; a bola acabou por sobrar para Bas Dost, mas Odysseas saiu rápido e defendeu de forma incompleta. Rúben Dias foi rápido a reagir e afastou o esférico antes de este passar a linha de golo. O Sporting reclamou penálti de Odysseas sobre Bas Dost e Artur Soares Dias foi ver as imagens do lance.

Decidiu então o árbitro apontar para o castigo máximo e mostrar cartão vermelho direto a Odysseas (85'). Svilar entrou (saiu Rafa), adivinhou o lado para onde Bas Dost chutou no penálti, mas não conseguiu defender a bola (2-4 aos 89').

Artur Soares Dias deu sete minutos de tempo adicional e estes passaram depressa, com uma excelente gestão dos acontecimentos por parte do Benfica, que selou o quinto triunfo seguido na Liga NOS sob o comando de Bruno Lage.

Pack Red Emotion Benfica Sporting

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar