7 de fevereiro de 2019, 00h53

Bruno Lage: "Tivemos mais oportunidades para acrescentar golos"

Futebol

Benfica venceu o Sporting, por 2-1, no dérbi da 1.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal, disputada no Estádio da Luz. A eliminatória fica decidida em Alvalade, em abril.

Foi com um 2-1 que o Sport Lisboa e Benfica bateu, na noite de quarta-feira, a formação do Sporting CP, numa partida referente à 1.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal. No final de mais um emocionante dérbi, o treinador Bruno Lage analisou as principais incidências, mostrou-se satisfeito com a resposta dada pela equipa e aponta à contínua evolução do seu coletivo.

Vitória dedicada a Chalana

"Não nasci, mas cresci nesta casa e é um percurso do qual me orgulho muito, pela forma como sempre fui tratado ao longo dos anos pelas pessoas… O Benfica é isto! Ultimamente têm nascido muitos jogadores e não me posso esquecer de todos os Benfiquistas que me ajudaram, os ex-jogadores, todas as pessoas que trabalham no Benfica, a crescer aqui dentro, e hoje deixo uma palavra muito especial para o nosso amigo Fernando Chalana. Queremos dedicar-lhe esta vitória."

Derbi

Análise ao jogo

"Foi uma primeira parte equilibrada, mas a segunda parte foi nossa. Estivemos sempre mais perto de marcar golos, podíamos ter feito mais, tivemos mais duas ou três oportunidades para acrescentar mais um ou dois golos ao 2-0, não conseguimos. Depois é ter a capacidade e a continuidade de termos o nosso jogo mais tempo. Começámos a não ter bola, a pressionar um bocadinho mais na emoção, demos algum espaço ao Sporting e numa transição nasce uma falta e da falta nasce um bom golo. Fica o resultado de 2-1, mas, como disse na antevisão, era um jogo importante porque vinha na sequência de um dérbi e era mais um dérbi, mas não era determinante. Mesmo com o 2-0 o jogo estava em aberto e vamos discutir esta eliminatória em abril."

Derbi

Diferenças dos últimos dois dérbis

"O Sporting jogou um pouco diferente. Nós tentámos fazer o mesmo jogo de início. O Sporting tentou bloquear-nos a saída à esquerda pelo Gabriel. Quando conseguimos perceber a forma de construir ficámos mais confortáveis no jogo e é esse conforto que, numa transição, nos dá o primeiro golo. As equipas estudaram-se mutuamente, o jogo foi mais equilibrado como previa, porque são duas grandes equipas. A resposta dada após esse primeiro jogo deixa-nos satisfeitos. Voltámos a dar uma boa resposta."

Derbi

Uma substituição forçada e um reforço ganho

"A segunda parte do dérbi foi diferente, fizemos 30 minutos com enorme qualidade, chegámos com alguma naturalidade ao 2-0 e podíamos ter feito mais golos. Não o fizemos e há ali um período em que começa a haver desgaste, que é normal. O Sporting responde com dois pontas de lança. Precisava de uma substituição, que não foi possível fazer porque já tínhamos feito a substituição do Jardel [saiu na primeira parte]. Perdi uma substituição, mas senti que durante o jogo tínhamos conquistado um jogador [Ferro] e isso também é importante. A vencer por 2-0, podíamos ter um maior controlo do jogo com bola."

"Ainda é cedo para avaliar [a lesão de Jardel]. Estou satisfeito com toda a gente a ainda mais com aquilo que foi a prestação do Ferro. É mais um reforço da nossa equipa. Um facto curioso: o Ferro estreia-se a jogar contra o Luiz Phellype, que já defrontou nesta temporada pela equipa B. O Sporting tem essa capacidade de contratar jogadores ao Paços e o Luiz Phellype é um grande jogador, portanto, porque é que o Ferro também não pode jogar? Nós fizemos acontecer esse confronto, por isso é acreditar no trabalho, acreditar no valor destes jogadores para que na altura certa eles sejam lançados. Tinha dito que os reforços estavam em casa. Estou plenamente satisfeito com aquilo que foi a prestação do Ferro. Deu uma resposta muito positiva. Deus queira que tenhamos aqui mais um central de futuro e que faça uma bonita carreira."

Derbi

A reconquista dos adeptos

"Sinto que as pessoas se divertem a ver o nosso jogo. Mas tem de ser todos os jogos. Uma equipa como o Benfica e os seus jogadores têm de estar preparados para isso. As pessoas sabem que temos bons jogadores, que querem formar e são uma belíssima equipa, têm de jogar desta maneira para os adeptos apoiarem. É o nosso trabalho. Temos de marcar presença nos jogos, estamos aqui, somos o Benfica e jogamos desta maneira. E assim os adeptos apoiam, como apoiaram os 90 minutos, incansáveis, e isso deixa-nos muito satisfeitos. Hoje, fomos arrastados pela emoção dos adeptos e tem de haver isto: dinâmica e alegria."

Dia de Jogo Camisola Benfica

Texto: Diogo Nascimento e Sónia Antunes

Fotos: Isabel Cutileiro e João Paulo Trindade / SL Benfica

 

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar