9 de fevereiro de 2019, 22h00

Benfica na final da Taça Hugo dos Santos

Basquetebol

Os encarnados foram mais fortes na quadra e superiorizaram-se à Ovarense no jogo da meia-final.

As equipas de basquetebol do Benfica e da Ovarense enfrentaram-se no Pavilhão Municipal de Sines, em jogo referente à meia-final da Taça Hugo dos Santos. Os encarnados foram mais fortes e venceram, por 79-63.

RESUMO DO JOGO

Sob o signo da bomba aspeto em que se manteve eficaz até final , o Benfica rapidamente se colocou a ganhar, por 6-0. Os triplos concretizados por Miguel Maria Cardoso e Tomás Barroso cavaram uma distância que Xavi Rey ajudou a agudizar. Isto com 2’ de jogo do 1.º quarto de jogo.

Tomás Barroso, com novo lançamento para lá da linha dos três pontos, colocou o resultado em 11-0, situação que obrigou Nuno Manarte, treinador dos vareiros, a pedir desconto de tempo. Porém, nada se alterou. As águias estavam melhor na partida e no regresso aumentaram o parcial para 15-0. Os primeiros dois pontos da Ovarense surgiram apenas aos 5’ do 1.º quarto. Do outro lado, os triplos continuavam a cair entre os comandados por Arturo Álvarez.

No final do 1.º quarto, o Benfica vencia a Ovarense, por 25-8.

Benfica-Ovarense

No início do 2.º quarto, a turma vareira parecia melhor e decidida em encurtar distâncias. Mais eficaz ofensivamente e com maior assertividade em termos defensivos, a Ovarense colocou o marcador em 27-15. Ao melhor regresso do adversário, respondeu o Benfica através de Fábio Lima: triplo com falta e o resultado passou para 31-15.

Quando o 2.º quarto caminhava para o seu final, o Benfica parecia outro do seu início e, aquando do desconto de tempo, aos 7’, o resultado já estava em 36-19. Ofensivamente, os comandados por Arturo Álvarez estavam muito fortes, marcando pontos em ataque organizado, em contra-ataques, através de tiros exteriores e no jogo interior, situações que dificultavam as opções defensivas da Ovarense.

Ao intervalo, o resultado do Benfica-Ovarense era de 43-26 favorável aos encarnados.

Benfica-Ovarense

Para a etapa complementar esperava-se uma Ovarense sem nada a perder e fazer de tudo para ir buscar um Benfica que se apresentava a 17 pontos de diferença. A entrada no 3.º quarto voltou a ser forte por parte dos vareiros, com o resultado a ser de 12 pontos de diferença (44-32).

A 4’ do fim do 3.º quarto, com um triplo, a Ovarense passou o resultado para 45-37 e soaram os alarmes nas hostes encarnadas. Arturo Álvarez pediu, desde logo, um desconto de tempo para retificar o que estava menos bem. A resposta surgiu de seguida por intermédio de Cantero. Mais um lançamento atrás da linha dos três pontos e nova vantagem acima da dezena de pontos (50-39). Nos últimos minutos, o jogo exterior benfiquista regressou à quadra a distância pontual agudizou-se.

À entrada para os derradeiros 10’ de jogo, o Benfica estava na frente, por 17 pontos (61-44).

O 4.º quarto do desafio começou com poucos pontos de parte a parte. Com o passar dos minutos, o esférico voltou a cair e o resultado foi-se avolumando até aos 71-52 à entrada para os derradeiros 5’. Até final, o Benfica foi gerindo… a final já não fugia às aguias.

Os marcadores do Benfica foram Tomás Barroso (17), Miguel Maria Cardoso (11), Fábio Lima (11), Xavi Rey (10), Álex Suárez (8), Arnette Hallman (7), Cantero (6), Micah Downs (5) e Cláudio Fonseca (4).

Formação inicial do Benfica: Miguel Maria Cardoso, Tomás Barroso, Fábio Lima, Arnette Hallman e Xavi Rey.

O jogo decisivo está marcado para as 17h30 de domingo, no Pavilhão Municipal de Sines. O Benfica vai medir forças com a Oliveirense.

Artur Alvarez

“Final será muito dura e muito disputada”

Arturo Álvarez (treinador do Benfica): “Não foi nada fácil. A entrada da equipa no 1.º quarto ajudou. A equipa defendeu muito bem e estamos na final, que é o mais importante. O pior é a lesão de Arnette Hallman na clavícula. É uma final que será muito dura e muito disputada.”

Tomás Barroso (capitão do Benfica): “Entrámos focados, determinados e bem na partida. Entrámos com esse foco e ainda bem que correu bem. Temos de estar focados em fazer o nosso trabalho.”

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar