9 de fevereiro de 2019, 12h54

Reação premiada com golo de Edi Semedo

Futebol

A equipa Sub-23 do Benfica empatou 1-1 no estádio do Aves na 26.ª e última jornada da primeira fase da Liga Revelação.

A equipa Sub-23 do Benfica terminou a primeira fase da Liga Revelação com um empate (1-1) em casa do Aves, na 26.ª jornada da prova.

RESUMO DO JOGO

Os espectadores presentes nas bancadas do Estádio do Clube Desportivo das Aves viram duas equipas com energia e muita entrega logo no arranque da partida. O conjunto benfiquista procurou desenhar lances de ataque com largura e envolvimento de vários jogadores, mas a primeira mostra de perigo teve a chancela do anfitrião: após um cruzamento da direita, Zidane, aos 6', pôde dominar e descobrir uma nesga para chutar, mas o guardião Dylan Silva, bem colocado, teve uma intervenção competente.

Aos 22', depois de ganhar um canto à direita (defesa de Dylan Silva), o Aves tomou a liderança do marcador. No momento de bola parada, Pedro Soares cortou de cabeça, mas o esférico acabou por pingar na zona do segundo poste, onde Marcelo, com liberdade, cabeceou para o 1-0.

Uma ofensiva interpretada por Edi Semedo no flanco direito, aos 29', aproximou o Benfica da possibilidade de empatar o desafio, mas a bola cruzada pelo número sete das águias não chegou ao destino idealizado, sendo intercetada pelo mergulho do guarda-redes Raphael Aflalo.

Mais insistente nos últimos 25 metros do retângulo de jogo, o Benfica terminou o primeiro tempo a carregar pelo empate. Um cruzamento de Edi Semedo, aos 45', criou agitação no centro da área, mas não houve quem fosse capaz de tocar a bola na direção da baliza do Aves, que atingiu o intervalo em vantagem: 1-0.

RESUMO DA 1.ª PARTE

Ricardo Matos (46') e Luís Lopes (59') foram as primeiras peças que Luís Tralhão introduziu na equipa benfiquista na etapa complementar, com o fito de refrescar e diversificar soluções na linha de ataque.

As águias estiveram a centímetros de gritar golo aos 63': uma incursão pelo lado direito guiou o lateral Tomás Domingos até junto da linha de fundo, de onde cruzou para a conclusão de Diogo Pinto, bem enquadrado no centro da área, mas a dar demasiada altura à bola, que passou rente a trave.

O 1-1 tardou, mas chegou aos 64' como prémio do futebol que o Benfica estava a explanar nesta fase do encontro. Ricardo Matos recuperou o esférico perto da grande área do Aves e endossou-o para diante, para os pés de Luís Lopes, que rematou com o esquerdo e obrigou o guardião da casa a uma defesa incompleta. Edi Semedo, qual seta a rasgar na direita, fez-se à recarga e empurrou para as malhas.

Recém-entrado no encontro, Jorginho esgueirou-se no corredor esquerdo das águias e, perto da linha de fundo, cruzou rasteiro e atrasado para o pontapé de Ricardo Matos, que, aos 74', errou as medidas da baliza avense por apenas um ou dois palmos.

Em contra-ataque, o Aves, num tiro de Zidane aos 82', deu motivo a Dylan Silva para mostrar categoria na baliza do Benfica, estirando-se e defendendo com a ponta das luvas para canto.

A última fase do encontro foi discutida, a bola rondou as duas balizas, mas a igualdade não foi quebrada pelas equipas: 1-1, resultado final.

O apuramento do campeão da Liga Revelação é a próxima etapa da prova, com Benfica (5.º, 47 pontos), Rio Ave (1.º, 52), Estoril (2.º, 50), Sporting (3.º, 49), Aves (4.º, 47) e Braga (6.º, 45) a defrontarem-se.

Onze do Benfica: Dylan Silva; Tomás Domingos, Miguel Nóbrega, Gonçalo Loureiro e Frimpong; Diogo Capitão, Nuno Cunha e Diogo Pinto; Edi Semedo, Rodrigo Conceição e Pedro Soares.

Suplentes: Diogo Garrido, Pedro Ganchas, Luís Pinheiro, Jorginho, João Victor, Ricardo Matos e Luís Lopes.

Texto: João Sanches

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar