25 de fevereiro de 2019, 13h00

Eterno Monstro Sagrado

Efeméride

Mário Coluna, glória do Benfica, faleceu há cinco anos, no dia 25 de fevereiro de 2014.

Há cinco anos partiu um dos melhores jogadores de todos os tempos. Glória do Benfica, Mário Coluna deixou-nos a 25 de fevereiro de 2014, um mês depois de Eusébio, devido a uma paragem cardiorrespiratória. Tinha 78 anos.

Nascido em Moçambique no dia 6 de agosto de 1935, Coluna fez parte de uma geração de grandes ícones do desporto-rei.

Vestiu pela primeira vez a camisola do Benfica no dia 12 de setembro de 1954, numa goleada frente ao Vitória de Setúbal, a contar para a 1.ª jornada do Campeonato Nacional, no Estádio do Jamor. Para além de se estrear em campo, Mário Coluna também fez os seus primeiros dois golos de águia ao peito (50’ e 65’). Os restantes foram assinados por Arsénio (5’), Salvador Martins (25’) e José Águas (46’).

Capitão”, “Monstro Sagrado”, ou simplesmente “Senhor Coluna”, como Eusébio insistia em chamá-lo, foram as alcunhas que foi adquirindo ao longo das 16 épocas com as cores do Benfica.

Em 1970, Coluna deixava o seu clube como um dos melhores jogadores em Portugal e mesmo como um dos grandes da Europa, tendo conquistado duas Taças dos Campeões Europeus (marcou em ambas as finais, frente a Barcelona e Real Madrid).

Conquistou ainda 10 Campeonatos Nacionais, seis Taças de Portugal e inúmeros troféus de prestígio nacional e internacional. Foi o capitão da Seleção Nacional no Mundial de 1966, em Inglaterra, onde os Magriços terminaram no 3.º lugar.

Texto: Márcia Dores

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar