Futebol

27 fevereiro 2019, 17h00

Edi Semedo

As equipas de Sub-23 do Estoril Praia e do Benfica encontraram-se, na tarde de quarta-feira, no Estádio António Coimbra da Mota para disputar a 2.ª jornada da fase de apuramento de campeão da Liga Revelação. A formação da casa foi mais forte e venceu, por 1-0.

RESUMO DO JOGO

Diante do seu público, o Estoril tentou pegar no jogo e aos 2’, de longe, Cassini procurou alvejar a baliza defendida pelo estreante Leo Kokubo, mas o remate saiu ao lado. Um minuto depois, Luís Lopes respondeu com um remate à entrada da área. César, guarda-redes canarinho, encaixou com segurança.

Ainda assim, o equilíbrio foi a nota dominante nos minutos iniciais, com a bola a ser muito disputada no miolo. O Estoril tentou jogar mais vezes em ataque organizado, com as águias a espreitarem as saídas em transição, aproveitando a velocidade de homens como Edi Semedo, Luís Lopes e Rodrigo Conceição.

Aos 17’, Matheus Leal perdeu a bola a meio-campo, o Estoril saiu rápido para o ataque, Cassini cruzou da esquerda e Jonata ficou a centímetros do golo. No lado encarnado, o corredor direito continuava a ser o privilegiado para levar perigo até à baliza estorilista.

A equipa da casa parecia melhor na partida nesta fase e, aos 29’, uma triangulação entre Chaby e Cassini na esquerda permitiu a este último um remate cruzado que Leo Kokubo defendeu de forma atenta. Volvidos 10’, aos 39’, Leo Kokubo afastou novo cruzamento perigoso da esquerda do Estoril, desta feita realizado por Totti.

De novo pela direita, o Benfica a levar perigo, aos 40’. Edi Semedo, com um grande pormenor na linha lateral, tirou o adversário da frente, cruzou, mas o cabeceamento de Luís Lopes saiu ao lado. Ao intervalo, o resultado do Estoril-Benfica era 0-0.

Benfica-Estoril

Depois da mexida forçada durante o primeiro tempo – lesão de Diogo Pinto –, Luís Tralhão fez entrar Jair Tavares para o lugar de Rodrigo Conceição no recomeço.

A papel químico da primeira parte, na etapa complementar o Estoril continuou a ter maior posse de bola, com o Benfica a tentar usar a velocidade dos seus homens da frente para levar perigo à área contrária. Aos 59’, Jair Tavares recuperou o esférico, saiu rápido, Edi Semedo cruzou da direita para Luís Lopes, que rodou sobre si mesmo, mas o disparo saiu frouxo.

À medida que os minutos ia passando, os jogadores pareciam perder fulgor e clarividência, com o jogo a ficar mais confuso e trapalhão.

[GOLO: 1-0] Aos 80’, o Estoril recuperou o esférico, Fábio Martins, com um passe nas costas, desmarcou Cassini que, perante a saída de Leo Kokubo, picou o esférico sobre o guarda-redes e inaugurou o marcador no Estádio António Coimbra da Mota.

Ao golo sofrido respondeu o Benfica com a subida das linhas, povoando o meio-campo do Estoril e acercando-se da área com algum perigo. A pressão final dos comandados por Luís Tralhão acabou por não surtir efeito e os Sub-23 dos encarnados foram derrotados por 1-0 pelo Estoril.

Onze inicial do Benfica: Leo Kokubo; Tomás Tavares, Miguel Nóbrega, Pedro Ganchas, Matheus Leal; Diogo Capitão, Nuno Cunha (68', Tomás Domingos), Diogo Pinto (28', Francisco Saldanha); Edi Semedo, Rodrigo Conceição (46', Jair Tavares) e Luís Lopes (74', Vinícius).

Suplentes: Dylan, Luís Pinheiro, Tomás Domingos, Hélder Baldé, Armalas, Vinícius, Francisco Saldanha, Jair Tavares, Vasco Paciência e Pedro Soares.

Na próxima jornada, a 5 de março, o Benfica recebe o Rio Ave no Campo n.º 1 do Caixa Futebol Campus.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Última atualização: 27 de fevereiro de 2019

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar