29 de março de 2019, 11h03

Quanetria Bolton: "Vamos dar tudo nos playoffs"

Basquetebol Feminino

Em entrevista exclusiva ao Jornal O Benfica, a basquetebolista anteviu o início da fase decisiva frente ao União Sportiva. O primeiro jogo é neste sábado, pelas 18h00, na Luz.

A atleta norte-americana de 23 anos, que chegou na presente época desportiva, confessa estar a adaptar-se bastante bem ao Clube. Em entrevista exclusiva ao Jornal O Benfica, Quanetria Bolton lançou os playoffs da Liga Feminina de Basquetebol.

Proveniente da Universidade de Alabama, local onde jogou durante quatro épocas (2014/15 até 2017/18), a extremo/poste revelou como tem sido esta experiência nos encarnados. Anunciada como reforço a 23 de agosto de 2018, Quanetria Bolton tem apresentado, em campo, excelentes qualidades que fazem de si a companheira ideal numa equipa.

Chegou ao Clube nesta época. O que a fez aceitar vir para Portugal, nomeadamente para o Benfica?

Apesar de não conhecer nenhum jogador do Clube, eu sempre ouvi dizer bem do Benfica, pois é o maior clube de Portugal, e é bastante falado pelo mundo fora, mais por causa do plantel de futebol profissional. Mas após uma pesquisa, e depois de uma conversa com o meu empresário, achei que deveria aceitar e vir para este grande clube. Senti que seria o melhor lugar para mim. Depois rumei a Portugal, e estou a adorar a capital.

Quanetria Bolton

"Por detrás da minha prestação está uma excelente equipa"

Qual é o sentimento de fazer parte do SL Benfica?

É espetacular fazer parte deste grande clube. Todos as atletas me receberam superbem, integraram-me imediatamente no plantel, e fizeram-me sentir em casa. Estou a gostar muito de fazer parte desta equipa, e a minha relação com todos é muito boa. Adoro o Benfica!

Terminaram a fase regular na 7.ª posição da tabela, e a fase dos playoffs começa já este sábado. Quais as expectativas para esta fase?

Nos playoffs vamos dar tudo por tudo para nos superiorizarmos. Nós temos jogado bem e esperamos alcançar o topo. Vamos ter pela frente o 2.º classificado da tabela, a formação do União Sportiva, que nos venceu nos dois últimos encontros disputados (70-43 e 57-63).

Quanetria Bolton

A Quanetria foi destacada pela Federação Portuguesa de Basquetebol após ter feito uma valorização recorde (MVP) de 50,5 frente ao CAD Coimbra. Neste jogo apontou 34 pontos, e está sempre no topo. Qual é o sentimento de estar em grande destaque?

Tenho de dar o crédito a todos os elementos da minha equipa. É um recorde que tem muito apreço para mim, pois não é todos os dias que se batem números elevados, neste caso de 50,5 [34 pontos, 18 ressaltos, 2 assistências, 2 roubos de bola e 3 desarmes]. Sou a atual detentora da valorização mais alta num jogo da Liga, e isso deixa-me satisfeita e a querer fazer mais e mais.

O número 23 tem algum significado especial?

Eu sou uma grande fã de Michael Jordan, o maior jogador de basquetebol de todos os tempos, e claro que a minha camisola só podia ter o número dele, o 23. Superstições à parte, este número dá-me sorte. Quando jogava na secundária o meu número era também o 23.

Quanetria Bolton

"Sou grande fã, a minha camisola só podia ter o número de Michael Jordan"

A equipa orientada pela treinadora Isabel Ribeiro dos Santos tem evoluído muito desde o início da época, e a Quanetria é uma das estrelas da equipa. O que veio acrescentar ao plantel?

Eu sou uma das jogadoras mais altas do plantel e acho que este fator ajuda imenso. Consigo marcar muitos pontos e consigo demonstrar as minhas habilidades. Posso dizer que me considero uma líder em campo, pois a bola passa muitas vezes por mim e eu consigo fazer com que ela (a bola) permaneça na nossa equipa. Eu considero que tenho uma boa altura e uma boa constituição física e, por isso, acho que consigo fazer bons bloqueios e mexer-me bem dentro do campo. Mas não tem só que ver comigo, pois por detrás da minha prestação está uma excelente equipa que me ajuda diariamente. Portanto o mérito não é só meu, mas vim acrescentar algo de bom para o plantel do Benfica de basquetebol feminino.

Tem 23 anos, ainda é uma jovem jogadora e tem uma vasta carreira pela frente…  Quais são os seus objetivos individuais?

Espero conseguir ser melhor de dia para dia, pois trabalho para tal. Espero continuar a jogar da forma que tenho jogado, até porque acho que tenho jogado bem, e se o facto de jogar bem consegue fazer com que a equipa se mantenha num bom nível, sim, vou continuar a dar o meu melhor. Nós só nos conseguimos destacar e progredir individualmente se trabalharmos para tal.

Entrevista: Carolina Brito

Fotos: Cátia Luís / SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar