31 de março de 2019, 19h18

Grandes penalidades decidem Taça de Portugal

Futsal

A equipa de futsal do Benfica esteve várias vezes na frente do marcador, mas não conseguiu trazer o troféu para as vitrinas do Museu Benfica - Cosme Damião.

A final da Taça de Portugal de futsal foi decidida no desempate através das grandes penalidades. Benfica e Sporting proporcionaram um grande espetáculo no Pavilhão Multiusos de Gondomar, com o resultado a ficar 5-5 após prolongamento, mas nas decisões os leões foram mais eficazes (3-2) e conquistaram a prova-rainha.

RESUMO DO JOGO

Bancadas preenchidas para receber a final masculina da Taça de Portugal de futsal. Na quadra, um jogo muito apetecível com Benfica e Sporting frente a frente. Os adeptos correspondiam nas bancadas e as águias no terreno de jogo.

No primeiro minuto, Henmi testou a atenção de Guitta; no lance seguinte, as redes abanaram…

[GOLO: 0-1] Tolrà recuperou o esférico a Pedro Cary, galgou metros e rematou sem hipóteses para o guarda-redes do Sporting (2’).

Jogo rijinho no Multiusos de Gondomar, com cada bola a ser disputada como se fosse a última e com os jogadores a recorrerem a algumas faltas. Ao fim e ao cabo, tratava-se de um dérbi e de uma final.  

Na quadra, o Benfica parecia estar melhor, com maior posse de bola e sempre mais perto da área leonina. Porém, num ataque rápido, aos 8’, Cavinato obrigou Roncaglio a aplicar-se.

[GOLO: 0-2] Nova perda de bola do Sporting, Robinho viu espaço, subiu no terreno com a bola dominada e, de pé esquerdo, desferiu um tiro indefensável para Guitta (9’).

Bola ao centro e Guitta tentou surpreender o colega de baliza, Roncaglio, mas o benfiquista não o permitiu. Pouco depois, Fernandinho atirou por cima.

[GOLO: 1-2] Aos 11’, o Sporting reduziu através de Dieguinho. O brasileiro, com um remate à entrada da área, bateu Roncaglio.

Aos 12’, a defesa do Benfica facilitou e Merlim atirou com estrondo ao poste. Verdes e brancos perto do 2-2. Ao susto, as águias responderam com mais um golo. Antes, Guitta ainda negou com uma defesa.

[GOLO: 1-3] Remate de André Coelho que Guitta não consegue segurar e, oportuno, Fernandinho aumenta a contagem para os da Luz.

O jogo encaminhava-se rapidamente para o intervalo, mas o Sporting ainda queria ter uma palavra a dizer…

[GOLO: 2-3] A dois minutos do fim, aos 18’, Cardinal, com um remate na passada, reduziu o resultado.

A segundos do intervalo, Leo, por duas vezes, esteve perto do golo. Primeiro, Roncaglio defendeu, depois o tiro bateu no poste. No final dos primeiros 20’, o Benfica vencia, por 2-3.

RESUMO DA 1.ª PARTE

Empurrados pelo público que nunca deixou de apoiar, os encarnados entraram a todo o gás no segundo tempo. Dois remates a testar a atenção de Guitta e a mostrar que a equipa não ia descansar apesar da vantagem no marcador.

O Sporting respondeu por Deo aos 23’, mas Roncaglio opôs-se com uma estrondosa defesa. No seguimento do lance surgiu o empate.

[GOLO: 3-3] Pontapé de canto marcado por Deo, a bola bateu em Cavinato que ia a passar e entrou na baliza. Um tento que tem tanto de caricato como de não intencional.

Bola ao centro e o Benfica está perto de novo golo. Quem não marca, sofre…

[GOLO: 4-3] Merlim rematou, o esférico bateu nos dois postes da baliza do Benfica e, na recarga, o mesmo jogador consumou a reviravolta no marcador.

O Benfica respondeu bem aos golos sofridos e rapidamente foi atrás do prejuízo. Tiago Brito, em duas ocasiões, esteve perto do 4-4. Logo de seguida, Cavinato, com um potente remate, quase surpreendeu Roncaglio.

Aos 31’, Roncaglio perdeu a bola na saída de bola e Pany Varela só não fez o 5-3 porque Henmi cortou em cima da linha de golo.

[GOLO: 4-4] O guarda-redes do Benfica redimiu-se do erro com um golo. O brasileiro subiu e testou o seu remate com êxito.

A cinco minutos do apito final, Bruno Coelho descobriu André Coelho na área, mas o desvio do 4 saiu um tudo-nada ao lado. Aos 18’, Erick esteve perto de marcar para o Sporting; respondeu o Benfica logo a seguir por Fernandinho.

À passagem dos 39’, Fits ficou a centímetros de evitar o prolongamento. Recebeu o esférico, rodou e rematou com estrondo à barra da baliza de Guitta.

No final do tempo regulamentar, o dérbi manteve-se empatado (4-4) e seguiu-se o prolongamento.

O primeiro frisson no prolongamento apareceu por intermédio de Roncaglio, mas o remate do guarda-redes foi defendido pelo outro guardião, Guitta. Mais Benfica na quadra e Guitta a defender o tiro de Fábio Cecílio.

[GOLO: 4-5] Quando o Sporting tentava sair a jogar, Fábio Cecílio recuperou e o esférico sobrou para Fernandinho, que disparou de pé esquerdo para o fundo das redes.

Na segunda parte do prolongamento, Dieguinho tirou tinta ao poste com um remate. Mal, a equipa de arbitragem sinalizou canto e no seguimento do lance novo empate.

[GOLO: 5-5] Jogada de 5x4 do Sporting e Henmi, com um autogolo, traiu Roncaglio e empatou a contenda.

Aos 49’, Cavinato viu o seu remate sair a centímetros da baliza das águias. Roncaglio parecia batido. O resultado seguiu em 5-5 até ao fim e a final da Taça de Portugal foi para o desempate através de grandes penalidades.

Grandes penalidades

BENFICA

Fernandinho marcou

Tolrà marcou

Robinho falhou

Sporting

Cardinal marcou

Dieguinho marcou

Merlim marcou

Cinco inicial do Benfica: Roncaglio, Tolrà, Rafael Henmi, Robinho e Fits.

Suplentes: Cristiano, André Coelho, Fábio Cecílio, Tiago Brito, Bruno Coelho, Miguel Ângelo e Fernandinho.

Encarnados viram agulhas para a Liga Sport Zone e no dia 7 de abril, às 20h00, recebem o Quinta dos Lombos, no Pavilhão Fidelidade.

Final Taça de Portugal

"Fizemos de tudo para vencer"

Joel Rocha (treinador do Benfica): "Palavra de agradecimento e reconhecimento do trabalho dos nossos jogadores. Incrível o empenho e a qualidade durante os 50 minutos do jogo! Estivemos a vencer, estivemos a perder, conseguimos empatar, conseguimos voltar para a frente do marcador, superámos inúmeras adversidades. O Sporting tem uma equipa extremamente forte, mas hoje não foi preciso uma superação extraordinária para igualarmos e em muitos momentos sermos melhores do que o adversário. Na decisão pela marcação de grandes penalidades não fomos tão felizes, tão competentes. Tentámos de tudo no jogo para vencer! As minhas palavras para os nossos jogadores são de absoluto reconhecimento e gratidão por tudo o que fizeram."

Bruno Coelho (fixo/ala do Benfica e capitão da equipa): "Não foi para este resultado que trabalhámos. É ingrato termos este desfecho, é triste, não merecíamos este resultado por tudo o que fizemos no jogo. Vamos continuar a trabalhar, ainda temos muito para conquistar nesta temporada. Vamo-nos focar nisto."

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Francisca Caria / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar