2 de abril de 2019, 14h21

Bruno Lage: “Fazer sempre o nosso melhor e mostrá-lo nos jogos”

Futebol

O treinador do Benfica perspetivou a segunda mão da meia-final da Taça de Portugal.

A época 2018/19 vai receber, esta quarta-feira, às 20h45, no Estádio José Alvalade, o 4.º dérbi, este a contar para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal. O Benfica leva vantagem da Luz (2-1), mas Bruno Lage, em conferência de Imprensa de antevisão, avisou que o “resultado é curto”.

Como é que o Benfica tem de se apresentar para alcançar a sua 37.ª final?

Vai ser um jogo que nos dá a oportunidade de discutir um título. Estamos no intervalo e a vencer com um resultado curto de 2-1, e temos de estar ao nosso melhor nível. O adversário é competente, um dos melhores em Portugal.

Acredita que a equipa pode fazer agora igual ao que fez em Alvalade para a Liga NOS?

O que procuramos é sempre o que aconteceu em Alvalade, fazer sempre o nosso melhor e mostrar de três em três dias o que podemos fazer nos jogos. Temos mostrado evolução, mas ela nem sempre é progressiva. Olhamos para a equipa em termos ofensivos e defensivos na perspetiva de evoluir, não perdendo coisas que estão garantidas. Outro fator é as trocas que podemos fazer entre jogadores que oferecem coisas diferentes. O adversário tem as suas forças e fraquezas. O Sporting jogou de uma maneira no 1.º jogo, de outra no 2.º e agora joga com três centrais. Procuramos evoluir com os jogos, e olhar para as dinâmicas do adversário e para os sistemas diferentes que apresenta.

Bruno Lage

José Mourinho disse que este jogo é mais importante para o Sporting do que para o Benfica; desejou-lhe sorte na carreira, mas evitou comparações. Pode comentar estas afirmações?

Sobre o jogo, a nossa forma de os encarar é de verdadeiras finais. Tem sido assim desde que pegámos na equipa. Estamos a vencer, podemos ficar a disputar uma final e um título mais à frente. Jogo de elevada importância. Sobre a segunda parte da pergunta… através do meu pai, já tive a oportunidade de agradecer as palavras do míster Mourinho. Nós não fazemos comparações, vocês é que fazem. Compararam-me com o Mourinho depois de duas ou três vitórias e ri-me. Cada um tem de fazer o seu percurso. O mais difícil no futebol é vencer jogos; vencer consecutivamente ainda mais difícil é; vencer campeonatos consecutivos é só para quem é especial. Poucos o fazem, só dois ou três é que o fazem e um deles é José Mourinho. Por isso é que Mourinho é reconhecido como o special one.

O Benfica está mais perto de vencer ao anular Bruno Fernandes no dérbi?

Temos uma tendência para falar sempre de forma individual, fazemos comparações e procurando sempre saber se o melhor é Bruno Fernandes ou João Félix. Eu acredito é no que a equipa oferece e na sua dinâmica coletiva. Cada jogador é diferente. Discute-se sempre quem é melhor, quando são jogadores e posições diferentes, e cada um à sua maneira é fantástico. O que interessa é as dinâmicas da equipa e perceber em que posição poderá jogar o Bruno Fernandes. Pode jogar mais ofensivo, como o fez no primeiro jogo ou mais perto da construção, como aconteceu no segundo.

Bruno Lage

Espera um Sporting a apresentar-se com três centrais? Como o Benfica pode anular o adversário?

Não sei se vai jogar com três centrais ou não. Se fosse um treinador português, a jogar em casa e a ter de vencer, diria que não. Este treinador tem uma cultura diferente e na Holanda o sistema com três centrais é visto como mais ofensivo. A construir, vai iniciar a três, não sei é se vai ser com dois centrais e um médio ou os três centrais ou com um lateral ao lado do central, e nós vamos ter a nossa estratégia definida para condicionar ao máximo essa saída de bola a três do Sporting.

Desconto Equipamento Principal Adidas Benfica

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar