18 de maio de 2019, 17h01

Taça de Portugal: histórica vitória do Benfica!

Futebol feminino

A equipa de futebol feminino das águias venceu, sem margem para dúvidas, a formação do Valadares Gaia na final da prova rainha do futebol português.

Inspiradoras! As jogadoras da equipa de futebol feminino do Benfica venceram a primeira Taça de Portugal da sua história. No Estádio do Jamor e diante de mais de 12 mil adeptos, as águias triunfaram perante a formação do Valadares Gaia por 4-0.

RESUMO DO JOGO

Início forte das águias em pleno Jamor! Linhas subidas, pressão alta sobre as jogadoras do Valadares Gaia e Yasmim Ribeiro teve no seu pé esquerdo a oportunidade de inaugurar o marcador aos 2'. Valeu Inês Barge que no sítio certo afastou o esférico da sua grande área.

As comandadas de João Marques continuavam a pressionar e não deixavam a formação nortenha sair a jogar. A única forma de a equipa do Valadares conseguir afastar a pressão era através dos pontapés longos da guarda-redes Neide Simões. Aos 14', Evy Pereira soltou-se pelo flanco esquerdo e desferiu um remate cruzado que passou um pouco acima da barra.

Grande ocasião de golo para o Benfica, aos 20'! Uma bonita jogada coletiva desenrolada pelo lado esquerdo. Yasmim colocou a bola em Darlene, a camisola 7 das águias levantou a cabeça, percebeu a desmarcação da colega de equipa e colocou em Geyse. A avançada das águias, em grande velocidade, picou a bola por cima da guardiã adversária, mas o esférico passou a escassos centímetros do poste direito.

Benfica-Valadares

As encarnadas continuavam a pressionar e depois da marcação de um pontapé de canto, aos 29', Ana Vitória esteve perto de balançar as redes adversárias num cabeceamento ao 1.º poste.

A guardiã do Valadares Gaia foi testada ao limite durante esta 1.ª parte. Geyse tirou a oponente direta do seu caminho com uma finta de corpo e depois puxou a culatra atrás para disparar um remate em arco de pé esquerdo. Valeu Neide Gomes, aos 34', com uma grande estirada para o seu lado direito.

Contra a corrente de jogo, a formação de Gaia esteve muito perto de inaugurar o marcador: Lúcia Alves rematou forte e o esférico beijou as malhas laterais das redes da baliza de Daniele Neuhaus. Devido a questões físicas, João Marques viu-se obrigado a mexer no seu onze inicial e fez entrar Patrícia Llanos para o lugar de Andreia Faria, aos 45'.

Através da instalação sonora do Jamor, ficou-se a saber o número de espectadores presentes no estádio: 12 632 pessoas presentes nas bancadas, superando o recorde de 2017 onde se registava a presença de 12 213 adeptos. Este é já a segunda maior assistência no que se refere a futebol feminino em Portugal. O jogo que acolheu o maior número de espectadores (15204) foi o dérbi por Moçambique.

A juíza da partida apitou para o final da 1.ª parte e as equipas recolheram aos balneários. Ao intervalo: 0-0.

RESUMO DA 1.ª PARTE

A toada de jogo manteve-se no início da 2.ª parte com as águias a estarem perto do golo. Darlene correspondeu, com um cabeceamento, ao cruzamento de Patrícia Llanos. A bola ainda sofreu um desvio em Inês Barge, valendo depois a intervenção atenta da guardiã Neide Simões.

Darlene soltou-se da marcação, cavalgou até à grande área, sendo depois puxada por Sara Monteiro. A árbitra da partida não teve dúvidas e apontou para a marca de penálti.

[GOLO: 1-0] Darlene, aos 54', desbloqueou o marcador a favor do Benfica. A camisola 7 das águias disparou forte para o centro da baliza, Neide Simões ainda tocou, mas não conseguiu desviar o esférico, tal a potência do remate.

Darlene desmarcou Evy Pereira aos 66', e a jogadora encarnada, à entrada da área, foi puxada e desequilibrou-se. A juíza da partida avaliou o lance e não teve dúvidas em mostrar o cartão vermelho a Maria Campino. 

[GOLO: 2-0] Na marcação do livre direto, Yasmim Ribeiro bateu em arco e dilatou a vantagem para as encarnadas aos 69'.

O rolo compressor continuou a funcionar na perfeição e o Benfica voltou a marcar na partida aos 72'.

[GOLO: 3-0] Yasmim Ribeiro deu em Darlene, a camisola 7 das águias temporizou, esperou a passagem da lateral nas suas costas e retribuiu o passe. Yasmim olhou para a pequena área e serviu Ana Vitória que, solta de marcação, só teve de encostar.

As encarnadas continuavam a atacar e Evy Pereira foi novamente derrubada, desta feita dentro da área. A árbitra Teresa Oliveira consultou o VAR para não ter dúvidas e apontou para a marca de grande penalidade.

[GOLO: 4-0] Evy Pereira, com muita calma, fez o quarto golo das encarnadas aos 86'. Bola para um lado e guarda-redes para o outro, um pontapé de pénalti convertido na perfeição.

Depois de se jogarem os minutos de compensação a árbitra apitou para o fim da partida. Resultado final: 4-0. A equipa de futebol feminino do Benfica, cujo projeto sénior arrancou nesta temporada, venceu assim a Taça de Portugal pela primeira vez!

Os festejos da 1.ª Taça de Portugal!

Onze do Benfica: Daniele Neuhaus, Daiane Rodrigues, Sílvia Rebelo, Tayla, Yasmim Ribeiro, Andreia Faria, Pauleta, Ana Vitória, Geyse, Evy Pereira e Darlene.

Suplentes: Catarina Bajanca, Patrícia Llanos, Rilany, Diva Meira, Carlota Cristo, Maiara e Ana Lopes "Tita".

João Marques

"Sempre pensei que poderíamos ganhar a Taça"

João Marques (treinador da equipa do Benfica): "Sabíamos que ia ser difícil, encarámos este jogo com muita seriedade, mas na 1.ª parte a equipa não entrou a fazer aquilo que tinhamos trabalhado durante a semana. Corrigimos no intervalo e na 2.ª parte a minha equipa foi aquilo que tem sido desde o primeiro dia. Quero também deixar uma palavra de apreço a estes Sócios e adeptos que nos apoiaram desde o início e principalmente a estas jogadoras, que merecem por todo o trabalho que fizeram até hoje. Vencer a Taça é um sonho para as minhas jogadoras e para mim; é o realizar de algo que tínhamos planeado desde o início da época e estou muito satisfeito. Quando fui convidado para este projeto, no primeiro dia eu disse que um dos objetivos era a subida e a Taça. Assumi desde o primeiro dia e hoje é o realizar dessa promessa que eu fiz ao Clube. Sempre pensei que poderíamos ganhar a Taça porque a equipa foi montada para esse efeito."

Benfica-Valadares

"Era um sonho que não nos podia fugir"

Sílvia Rebelo (jogadora da equipa do Benfica): "Esta é a terceira vez que aqui estou e, por tudo o que tenho feito no futebol feminino, acho que já merecia um título, e ainda bem que o consegui com o clube do meu coração. Sabíamos que íamos defrontar uma grande equipa e o Valadares mostrou isso mesmo, mas nós também sabíamos as nossas qualidades e que este era um sonho que não nos podia fugir. Foi uma grande festa do futebol feminino."

Texto: Diogo Nascimento e Márcia Dores

Fotos: Carolina Brito / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar