21 de maio de 2019, 15h23

Conquistada a Taça, Benfica corre atrás da subida de divisão

Futebol feminino

Festejado o primeiro título da história do futebol feminino do Benfica, a formação liderada por João Marques já está concentrada no próximo objetivo.

No ano de estreia, a equipa de futebol feminino do Benfica conquistou a Taça de Portugal. Foi o primeiro troféu ganho pelas encarnadas naquela que, olhando para trás, consideram “uma caminhada difícil”. Segue-se o próximo objetivo: a subida de divisão.

“Sabíamos que o desafio seria grande, não é fácil ganhar uma Taça de Portugal. Tivemos de passar pelas principais equipas deste país, mas eu diria que nós somos a principal equipa de Portugal. Nós somos o maior de Portugal. Com todo o respeito pelas outras equipas, a caminhada foi difícil, mas ficamos muito felizes por termos alcançado o objetivo, que era a Taça”, considerou a brasileira de 19 anos, Ana Vitória, em declarações à BTV.

“Durante a época, sempre ambicionámos atingir o objetivo. A Taça de Portugal era um objetivo para o qual trabalhámos a época inteira. Sempre admitimos que queríamos vencê-la e, conquistada, foi um sentimento indescritível”, partilhou Andreia Faria, média de 19 anos.

Ana Vitória

No Jamor, as águias conquistaram o primeiro troféu da sua história após uma goleada por 4-0 ao Valadares, numa final presenciada por mais de 12 mil pessoas, um número recorde num jogo oficial de futebol feminino.

“Quebrámos o recorde da Taça, quebrámos o recorde de público no futebol feminino em Portugal que foi no jogo solidário – 15 mil adeptos. Isso só confirma a grandeza do Clube, que vai alavancar a modalidade no País. A forma como abraçaram a modalidade, e como abraçam qualquer modalidade onde o Clube esteja envolvido, é encantadora e única”, confessou Ana Vitória.

“Nunca pensei na minha vida estar num estádio repleto de adeptos benfiquistas que adoram este Clube, que o vivem tanto ou mais do que nós. Foi lindo. Tivemos a confirmação de que a massa adepta do Benfica sente também o futebol feminino, cada vez mais. Não estava à espera que 64 mil adeptos gritassem por nós da maneira como gritaram [no Estádio da Luz], da maneira como sentiram”, recordou Andreia Faria.

Conquistada a Taça de Portugal, falta carimbar a subida de divisão, algo que está muito perto de acontecer. No dia 29 de maio [quarta-feira, às 20h30], o Benfica – que, ao todo, no Campeonato, conta com 23 jogos, 319 golos marcados e apenas um sofrido – recebe, no Caixa Futebol Campus, o Estoril Praia B, num jogo que tem de vencer para, matematicamente, assegurar já a subida à I Divisão.

Andreia Faria

“É um grande passo no futebol feminino por irmos jogar pela primeira vez no Caixa Futebol Campus. É mais uma prova de que a Direção do Benfica apoia o futebol feminino e que está contente com o nosso trabalho. O Presidente Luís Filipe Vieira, o vice-presidente Fernando Tavares, todo o staff, equipas técnicas, equipas médicas, estão sempre prontos a ajudar-nos”, garantiu Andreia Faria.

“Os adeptos do Benfica são exigentes e com razão. Um clube como o Benfica tem de estar sempre no topo e nas discussões dos títulos. Tem de estar sempre a alcançar os objetivos. Temos uma meta alcançada, agora no dia 29 de maio [quarta-feira] temos um próximo desafio para confirmar a subida à 1.ª Divisão e conquistar mais esse objetivo que foi traçado no início da época”, completou Ana Vitória.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Carolina Brito / SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar