12 de junho de 2019, 10h49

Mário Silva: “Equipa mais eficaz e com maior capacidade de superação vencerá”

Futsal

Treinador adjunto do Benfica lançou o 4.º dérbi de futsal da final do play-off da Liga Sport Zone.

O treinador adjunto da equipa de futsal, Mário Silva, anteviu o dérbi de quinta-feira, dia 13 de junho, a contar para o 4.º jogo da final do play-off da Liga Sport Zone. O Sporting-Benfica tem início agendado para as 17h00, no Pavilhão João Rocha.

“Para já a nossa maior preocupação é recuperar para nos apresentarmos da melhor forma na quinta-feira. Segundo, trabalhar em cima dos jogos que já fizemos, melhorando e aperfeiçoando o que temos vindo a fazer. Depois, o que pretendemos, e que tenho a certeza de que vamos conseguir, é apresentarmo-nos na quinta-feira com a mesma atitude, capacidade de superação e de sacrifício que a equipa tem mostrado em todos os jogos, e esperar que isso seja suficiente para o que pretendemos: ganhar. Também sabemos que é uma final de equilíbrios, em que os jogos são disputados em 40 ou 50 minutos, ou mesmo através das grandes penalidades. Há momentos em que estaremos por cima no jogo e aí teremos de capitalizar em golos”, começou por perspetivar em declarações à BTV.

Mário Silva

O adversário também foi analisado e mereceu elogios e toda a atenção por parte da equipa técnica liderada por Joel Rocha.

“Estamos a falar do Sporting, que tem várias valências e vários atributos que nos podem criar dificuldades em termos defensivos. Nesta final tem usado muito o jogo com o pivô e esperar que nos duelos de pivô fixo consiga ter vantagem e chegar ao golo; pode subir com o Guitta; num jogo a quatro, sem referência na frente, tem muita mobilidade. Nós sabemos disso, como eles também conhecem as nossas valências. O que preparamos é para não nos deixarmos enganar nesses momentos e tentar surpreender”, alertou Mário Silva.

Os três anteriores duelos da final da Liga Sport Zone têm trazido muitos golos à quadra. Independentemente disso, o equilíbrio será sempre a nota dominante, na opinião do adjunto encarnado.

O expectável é que haja muito equilíbrio, com golos ou sem golos. Os golos é que puxam as equipas. Ninguém acredita que tem o jogo na mão com dois ou três golos de vantagem. Depende da forma como o jogo começa. Pode começar muito aberto, com as equipas pressionantes e agressivas, e com espaço para explorar nas costas. Ao longo desta final, o cansaço pode fazer-se sentir e pode levar a que as equipas se retraiam. A equipa mais eficaz e com maior capacidade de superação e sacrifício sairá vencedora. Esperamos que seja o Benfica”, desejou.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar