SAD

16 julho 2018, 19h45

Apresentação das emissões obrigacionistas da SAD

“Este é um momento importante na vida da Benfica SAD.” Foi assim que Domingos Soares de Oliveira começou a sua intervenção na apresentação de resultados sobre a emissão obrigacionista para 2018-2021 que decorreu, esta segunda-feira, na sede da Euronext, em Lisboa.

Com um montante máximo de oferta nas emissões obrigacionistas de 45 milhões de euros, as mesmas atingirão a sua maturidade dentro de três anos, a 16 de julho de 2021, altura em que está previsto o pagamento de juros sobre operação de 4% brutos.

“Este é um momento importante na vida da Benfica SAD. Quero agradecer às empresas que participaram connosco nesta operação. Em primeiro lugar à Haitong pela ajuda global; ao sindicato bancário, que tem nove bancos, os principais em Portugal estão aqui presentes; à Vieira de Almeida, que nos tem dado um contributo importantíssimo; à PricewaterhouseCoopers, que é nosso auditor há três anos; à Euronext, que é sempre um parceiro importante e que nos disponibiliza esta sala para estas apresentações; à CMVM, com quem temos trabalhado todos os anos e que nos coloca maior exigência no bom sentido da palavra; à SAD do Benfica pelo trabalho extraordinário; por último, aos aderentes desta emissão obrigacionista, que são uns milhões largos, é mais um sinal de confiança pelo trabalho feito”, reconheceu Domingos Soares de Oliveira.

Domingos Soares de Oliveira

“Quero agradecer às empresas que participaram connosco nesta operação”

O administrador executivo da Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD congratulou-se, ainda, pelo facto de as emissões obrigacionistas serem a principal fonte de rendimento da Sociedade, revelando que a exposição do Clube à banca evoluiu para valores residuais.

Os obrigacionistas são a nossa principal fonte de financiamento. Tivemos uma mudança de paradigma importante nos últimos três anos. Até 2014/15, o grande financiador do Benfica era o setor bancário e chegámos a ter uma exposição superior a 260 milhões de euros. Estes 262 milhões de euros evoluíram para uma posição de fecho de exercício de 2017/18 de 15 milhões de euros. Tivemos uma redução de quase 250 milhões em relação à banca. Isso foi feito como estratégia, mas também como compromisso assumido com as entidades financeiras e com os nossos acionistas. Estamos dentro do que tínhamos traçado. Muitas pessoas, provavelmente, não acreditavam que pudéssemos chegar a este valor residual”, explicou.

Esta estratégia de redução do endividamento é uma estratégia para se manter. Não iremos aumentar o nosso endividamento, sobretudo para tudo o que sejam necessidades de operações correntes e aqui incluem-se compras de jogadores. A exceção será um investimento estratégico fora de Portugal. Em resumo, estamos satisfeitos com o sucesso da operação, estamos satisfeitos com a materialização da estratégia que definimos há três ou quatro anos e estamos satisfeitos pela confiança que todos têm depositado no Benfica”, acrescentou de seguida.

Domingos Soares de Oliveira

“Esta estratégia de redução do endividamento é para se manter”

Domingos Soares de Oliveira esclareceu, igualmente, por que razão a taxa é mais reduzida, mas sublinhou que a SAD sai satisfeita desta operação pelo facto de a procura ter superado a oferta.

“Temos feito emissões obrigacionistas com uma taxa cada vez mais baixa. Nos últimos três anos, a nossa taxa média nestes empréstimos obrigacionistas é de 4,08%; se analisarmos as emissões obrigacionistas anteriores, chegámos a ter taxas de 6%. Quando fazemos esta redução para níveis de 4% de remuneração bruta, estamos a ajustar o princing do Benfica. O facto de ter havido uma procura que ultrapassou a oferta deixa-nos satisfeitos tendo em conta que a taxa é 4%. Isso deixa-nos reduzir o custo do endividamento”, destacou.

A falha da Sporting SAD no reembolso dos juros do empréstimo obrigacionista por si contraído também não passou ao lado desta apresentação de resultados.

“Entendemos que há fatores que influenciam a confiança dos investidores, mas na nossa análise aconteceu um fenómeno recente que nunca tinha acontecido nestas emissões obrigacionistas: houve um emitente – a Sporting SAD – que falhou o reembolso que tinha previsto em maio adiou para novembro. Isto trouxe um fator perturbador e que deve ser relevado por todas as SAD, até a do Sporting”, apontou.

Domingos Soares de Oliveira

Paulo Rodrigues da Silva: “Parabéns à Benfica SAD por mais um sucesso”

Paulo Rodrigues da Silva, presidente da Euronext, também interveio na sessão e parabenizou o Benfica por mais um sucesso financeiro.

“Já é uma prática regular porque felizmente tem havido muitas colocações de obrigações, até agora, com muito sucesso, facto com que nos congratulamos. Dar os parabéns à Benfica SAD por mais um sucesso nesta colocação, a oitava. Começou em 2003, há 15 anos que se efetuam colocações de obrigações. São 320 milhões de euros, incluindo esta, e há 155 milhões de euros em obrigações em circulação. Estamos a falar de mais de cinco mil subscritores, com várias ordens de grandeza”, enalteceu.

O responsável máximo pela Bolsa de Lisboa enfatizou a decisão das SAD de diversificarem as fontes de financiamento, encontrando outros mecanismos para além da banca tradicional.

“Do ponto de vista do Benfica SAD e de outras SAD, isto representa a diversificação das fontes de financiamento, que é algo que promovemos na Euronext como uma alternativa à dependência única do sistema bancário. É a taxa mais baixa que foi praticada (4%) neste tipo de obrigações à semelhança da do ano passado, o que representa o nível de confiança que tem vindo a ser consolidado neste tipo de obrigações”, elogiou.

A procura recolhida durante o período da oferta chegou ao montante total de 57.485.950€, o que significou uma procura 1,28 vezes superior à oferta de 45 milhões de euros. Esta emissão de obrigações da Benfica SAD conta com 3256 investidores.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica

Última atualização: 7 de fevereiro de 2019

Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar