Futebol

02 setembro 2018, 21h22

Rui Vitória com Rafa

No final do triunfo no Estádio da Madeira, por 0-4, o treinador do Benfica, Rui Vitória, enalteceu a exibição e o resultado, e teceu rasgados elogios aos jogadores pela capacidade demonstrada ao longo deste ciclo que terminou com o jogo do Nacional, e onde as águias realizaram oito jogos em menos de um mês.

Viemos com o propósito de terminar este ciclo em beleza. Tivemos uma exibição e resultado  categóricos. Tenho de valorizar muito o trabalho dos jogadores, porque fizemos oito jogos em 27 dias, jogos de exigência elevada. Este era o último deste ciclo e queríamos vencer para dar um carimbo de qualidade ao trabalho que fizemos”, comentou o treinador do Benfica.

“Jogámos como o jogo pedia. Na primeira parte fomos uma equipa decidida, levando o Nacional a colocar a bola onde queríamos; na segunda parte houve um controlo maior da nossa zona intermediária, não permitimos que o adversário se aproximasse da nossa baliza e gerimos o jogo como queremos. Tenho de ficar contente com os jogadores, porque o que fizemos é de realçar. Fazer oito jogos em 27 dias numa fase inicial da época é de dar os parabéns”, vincou Rui Vitória.

“Quando se está a ganhar tudo é mais agradável e mais fácil. O que andamos a fazer desde 7 de agosto até 2 de setembro não é fácil. Implicámos aqui muitas viagens, exigência elevada, com os jogadores a correrem muito, com menos tempo dos jogadores em casa com as suas famílias. Não é fácil! Descansar um pouco para preparar o resto. Desde o início que tudo foi pensado para entrarmos e darmos uma resposta desta forma. É de enaltecer o objetivo alcançado e estamos no caminho certo”, acrescentou.

Este foi o segundo encontro consecutivo em que o Benfica aplica a chapa 4 ao opositor. O técnico lembrou que nos jogos anteriores só faltou a eficácia.

“Marcámos quatro golos, com o PAOK também fizemos quatro golos numa reviravolta. Nos outros jogos, a bola não entrou, mas as ocasiões estavam lá. Em todos os jogos criámos ocasiões para fazer este número de golos. Não vamos olhar para o passado, mas sim para o próximo ciclo e continuar nesta senda de vitórias”, apontou.

Oito meses depois, Seferovic voltou aos golos de águia ao peito. Rui Vitória elogiou o seu pupilo pela mentalidade sempre positiva que demonstrou.

Boavista-Benfica

A vida dos jogadores é isto: trabalhar, aproveitar as oportunidades, esperar pelo momento… Os jogadores do Benfica têm uma mentalidade competitiva enorme, sabem bem o que fazer em cada momento do jogo. Os jogadores têm uma naturalidade enorme a jogar, sentem-se confortáveis. Fiquei satisfeito pelo rendimento e pela forma como abordou a situação. É para jogar, está pronto e quem pensa assim está mais perto de ter sucesso”, reconheceu.

“Os avançados precisam de marcar golos e aí há um grande estímulo. Os jogadores aproveitam as oportunidades, vão para o jogo com o cérebro liberto e a mostrarem as suas capacidades. Parabéns ao Seferovic, mas realçar em demasia um jogador não é o mais importante, porque houve um trabalho coletivo muito bom”, destacou.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Liga Portugal e Arquivo / SL Benfica

Última atualização: 7 de fevereiro de 2019

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar