28 de setembro de 2018, 01h18

Rui Vitória: "Exijo que respeitem os meus jogadores"

Futebol

O treinador do Benfica criticou a forma como o árbitro João Capela condicionou a sua equipa e desequilibrou o jogo em Chaves com a expulsão de Conti.

"A ganharmos 1-2, o jogo não poderia ser desequilibrado desta forma. Custa-me aceitar que um árbitro desequilibre um jogo assim", reagiu Rui Vitória, treinador do Benfica, insatisfeito com a atuação do árbitro João Capela nos minutos finais do encontro em Chaves, nomeadamente pelo cartão vermelho mostrado a Conti, na 6.ª jornada da Liga NOS.

Expulsão de Conti aos 87': e tudo o árbitro condicionou

"Depois de este jogo quase não se realizar porque o terreno estava impraticável, desequilibrar um jogo desta forma, numa ação que um jogador teve que é perfeitamente aceitável, acaba por condicionar todo o desenrolar da partida. A ganharmos 1-2, o jogo não poderia ser desequilibrado desta forma. Não me vou alongar mais, porque quero estar e vou estar no jogo com o FC Porto. Se dissesse tudo o que me vai na alma em relação a este árbitro, tínhamos muito por onde pegar. Agora vou estar atento a todas as entradas desta natureza e à análise deste árbitro e dos outros. Custa-me aceitar que um árbitro desequilibre um jogo assim."

Chaves-Benfica

Fibra e sentimento de reação

"Respeitem-nos! Somos profissionais, chefes de família... Respeitem-nos! Quando falamos na reconquista, falamos de uma série de coisas, nomeadamente os valores e o respeito que exigimos a toda a gente. Estamos coesos, muito ligados e o nosso sentimento é de reação. Somos uma equipa de fibra, com jogadores de grande crença, que trabalham muito. Não vai ser um árbitro ou um resultado que nos vai abalar. A reconquista vai acontecer e esta começa pelos valores. Exijo que respeitem os meus jogadores.

Chaves-Benfica

1-2: o jogo completamente controlado... 

"Entrámos a ganhar, mas não tivemos as dinâmicas que queríamos e o adversário conseguiu dividir o jogo. Tivemos alguma dificuldade em estar no campo, na adaptação ao próprio relvado. A segunda parte foi dominada por nós, o Chaves acabou por fazer dois remates à nossa baliza e marcar dois golos. Quando fazemos o 1-2, o jogo estava a pender para o nosso lado, completamente controlado."

Chaves-Benfica

Início atrasado mais de uma hora pela chuvada: não é o ideal

"Situações destas não são ideais. Há um foco muito grande, depois há um desmobilizar, a seguir o não saber se vai haver jogo, posteriormente um reaquecimento. Nunca é a melhor preparação para um jogo e a lesão do Jardel até acaba por ser prova disso, estamos em crer que foi fruto de todas essas circunstâncias."

Chaves-Benfica

Lesões, expulsão e o que vem a seguir

"A chuvada e a indefinição que se criou (o joga, não joga, prepara, não prepara...) não eram o enquadramento que as equipas queriam. Tivemos duas lesões [Jardel e Gabriel], mais um central expulso [Conti], um conjunto de acontecimentos que condicionam muito esta partida e o que vem a seguir, mas somos uma equipa feita de enorme fibra e determinação. Temos jogadores em quantidade e qualidade. Vamos dar resposta."

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar