23 de outubro de 2018, 22h52

Inesperado castigo

Futebol

Na última jogada do desafio em Amesterdão, quando já se dava como certa a divisão de pontos, o Benfica sofreu um golo do Ajax (1-0). Uma severa penalização que a equipa encarnada, pela forma como se bateu e procurou a baliza contrária, não merecia.

O último lance do duelo no Johan Cruijff Arena resultou num castigo muito severo para o Benfica, que, aos 90'+2', quando tudo já fazia prever a divisão de pontos num jogo que fora disputado quase sempre em alta velocidade, sofreu o golo que custou a derrota perante o Ajax, na 3.ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões.

A etapa inicial muito movimentada em Amesterdão, a fazer lembrar uma partida de ténis, com bola-cá-bola-lá, vendo-se duas equipas ao ataque, mas ambas globalmente muito concentradas na organização defensiva.

Os primeiros sinais de agitação nasceram, porém, de incursões de jogadores do Benfica: Rafa, aos 2', correu da esquerda para o meio e forçou Onana a grande defesa; Salvio, aos 5', fugiu na direita, cruzou e Seferovic, de pé direito, disparou para uma defesa "a meias" de De Ligt e Onana.

Fejsa

Depois dos 20 minutos, Ziyech e Dolberg testaram por duas vezes a capacidade de Odysseas. Virada a meia hora do encontro, outra vez o Benfica à procura do golo: Rafa fletiu do meio para a direita e chutou cruzado para fora (33').

No minuto seguinte, Seferovic tentou, mas não acertou no alvo. Num jogo muito vivo, quase sem períodos para recuperar a respiração, os holandeses responderam aos 40' no aproveitamento de um lance aéreo: Conti, em cima da linha de baliza, despachou a bola para longe.

Salvio

As características do duelo e a toada de ataque e resposta mantiveram-se na fase de arranque do segundo tempo.

Ao minuto 61, Seferovic resistiu na esquerda, avançou com bola, cruzou e Salvio, que aparecia ao primeiro poste, caiu no relvado, parecendo ter sido tocado por um adversário. O árbitro não entendeu que houvesse motivo para penálti e deu ordem para que o desafio prosseguisse. No lance seguinte, Seferovic disparou com força e colocação, mas Onana voou e negou o golo.

A reação do Ajax fez-se notar aos 65' e 67' pelos remates de Schone e Ziyech. Rafa voltou a dar sinal do Benfica aos 74', num cruzamento-remate para defesa de Onana com a perna direita. Do outro lado, no mesmo minuto, Van de Beek teve espaço para ficar na cara de Odysseas, mas este, com a luva direita, defendeu a bola.

Jardel

O jogo perdeu alguma fervura nos últimos minutos, mas, depois de mais um lance suspeito na área do Ajax (queda de Cervi em duelo com Mazraoui aos 90'+1'), o Benfica sofreu um rude castigo: após cruzamento da esquerda, Mazraoui aplicou um remate de pé direito, a bola desviou no pé direito de Grimaldo e iludiu a estirada de Odysseas (90'+2'). Os holandeses faziam o 1-0 e a partida terminava logo a seguir.

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar